Banner Portal
A polarização da qualidade do emprego na agricultura brasileira no período 1992-2004
PDF

Palavras-chave

Mercado de trabalho. Trabalho assalariado. Polarização. Agricultura. Brasil

Como Citar

BALSADI, Otávio Valentim; SILVA, José Francisco Graziano. A polarização da qualidade do emprego na agricultura brasileira no período 1992-2004. Economia e Sociedade, Campinas, SP, v. 17, n. 3, p. 493–524, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/ecos/article/view/8642789. Acesso em: 18 maio. 2024.

Resumo

O artigo analisou a polarização dentro do mercado de trabalho assalariado na agricultura brasileira no período 1992-2004. Para a análise, foram selecionados vários indicadores e construído um Índice de Qualidade do Emprego (IQE) para os empregados permanentes e temporários, segundo o local de moradia, com base nos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD). A polarização da qualidade do emprego agrícola mostrou-se evidente no grau de formalidade do trabalho, nos rendimentos médios mensais recebidos, no nível educacional e nos auxílios recebidos pelos empregados. Em geral, a melhor qualidade do emprego foi verificada para os empregados permanentes das principais commodities nas regiões de agricultura mais dinâmica.

Abstract

The article analyzed the polarization in the salaried labor market in Brazilian agriculture over 1992- 2004. For the analysis, some indicators was selected and an Employment Index Quality (EQI) was built for the permanent and temporary workers resident in rural and urban areas of Brazil, based on the National Household Sample Survey (PNAD) data. The results showed that polarization of the agricultural employment quality was present in the employment degree of formality, main work income, employees' educational level and benefits received by the employees. Also, the data showed better employment conditions for the permanent workers occupied in the commodities vis-à-vis the traditional domestic ones.

Key words: Labor market. Salaried work. Polarization. Agriculture; Brazil

PDF

Referências

ANDRADE, A. S. de C. Trabalho feminino e desvantagem social: diferenciais de raça/cor no emprego doméstico. In: ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS POPULACIONAIS, 14, 2004, Caxambu. Caxambu: Anpocs, 2004. 17p.

ARAÚJO, M. de F. I. Reestruturação produtiva e transformações econômicas: Região Metropolitana de São Paulo. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, Seade, v. 15, n. 1, p. 20-30, jan./mar. 2001.

BALSADI, O. V. Qualidade do emprego na agropecuária brasileira no período 2001- 2004. Parcerias Estratégicas, Brasília, n. 22, p. 245-281, 2006a.

BALSADI, O. V. O mercado de trabalho assalariado na agricultura brasileira no período 1992- 2004 e suas diferenciações regionais. 2006b. Tese (Doutorado). Instituto de Economia, Universidade Estadual de Campinas.

BALSADI, O. V.; BORIN, M. R.; SILVA, J. G. da; BELIK, W. Transformações tecnológicas e a força de trabalho na agricultura brasileira no período 1990-2000. Agricultura em São Paulo, São Paulo, v. 49, n. 1, p. 23-40, 2002.

BELIK, W.; BALSADI, O. V.; DEL GROSSI, M. E.; BORIN, M. R.; CAMPANHOLA, C.; GRAZIANO DA SILVA, J. O emprego rural nos anos 90. In: PRONI, M. W.; HENRIQUE, W. (Org.). Trabalho, mercado e sociedade: o Brasil nos anos noventa. São Paulo: Ed. Unesp, Instituto de Economia da Unicamp, 2003.

BRANDÃO, A. S. P.; REZENDE, G. C. de; MARQUES, R. W. da C. Crescimento agrícola no período 1999-2004, explosão da área plantada com soja e meio ambiente no Brasil. Rio de Janeiro: Ipea, 2005. 21p. (Texto para Discussão, n. 1062).

CAMPANHOLA, C.; GRAZIANO DA SILVA, J. (Ed.). O novo rural brasileiro: uma análise nacional e regional. Jaguariúna, SP: Embrapa Meio Ambiente, 2000. v. 1.

CENTRO BRASILEIRO DE ANÁLISES E PESQUISAS. Reestruturação produtiva e mercado de trabalho. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, Cebrap, n. 1, p. 29-59, jun. 1994.

CONTINI, E.; GASQUES, J. G.; LEONARDI, R. B. de A.; BASTOS, E. T. Evolução recente e tendências do agronegócio. Revista de Política Agrícola, Brasília, DF, ano 15, n. 1, p. 5-28, jan./mar. 2006.

DEDECCA. C. S. O desemprego é um problema específico das grandes metrópoles? Como ele pode ser contornado? DiverCidade (Revista Eletrônica do Centro de Estudos da Metrópole), n. 4, p. 1-2. Disponível em: <http://www.centrodametropole.org.br/divercidade/numero4/> Acesso em: 01 set. 2006.

DEDECCA. C. S; ROSANDISKI, E. N. Recuperação econômica e a geração de empregos formais. Campinas: IE/Unicamp, 2006. 20p. Mimeografado.

FERREIRA, B.; BALSADI, O. V.; FREITAS, R. E.; ALMEIDA, A. N. de. Ocupações agrícolas e não-agrícolas: trajetória e rendimentos no meio rural brasileiro. In: DE NEGRI, J. A.; DE NEGRI, F.; COELHO, D. (Org.). Tecnologia, exportação e emprego. Brasília, DF: Ipea, 2006. Cap. 15, p. 445-488.

FERREIRA FILHO, J. B. de S. Mudança tecnológica e a estrutura da demanda por trabalho na agricultura brasileira. In: WORKSHOP MERCADO DE TRABALHO DO SETOR SUCROALCOOLEIRO – DESAFIOS E PERSPECTIVAS FUTURAS, 2004, Piracicaba. Piracicaba: Esalq/USP, 2004. 13p.

GASQUES, J. G.; BASTOS, E. T.; BACCHI, M. P. R.; CONCEIÇÃO, J. C. P. R. Condicionantes da produtividade da agropecuária brasileira. Brasília, DF: Ipea, 2004a.m 30p. (Texto para Discussão, n. 1017).

GASQUES, J. G; REZENDE, G. C. de; VILLA VERDE, C. M.; SALERNO, M. S.; CONCEIÇÃO, J. C. P. R.; CARVALHO, J. C. de S. Desempenho e crescimento do agronegócio no Brasil. Brasília, DF: Ipea, 2004b. 40 p. (Texto para Discussão, n. 1009).

GODOY, A. M. G. Reestruturação produtiva e polarização do mercado de trabalho em Paranaguá. Revista Paranaense de Desenvolvimento, Curitiba, n. 99, p. 5-25, jul./dez. 2000.

GRAZIANO DA SILVA, J. De bóias-frias a empregados rurais – as greves dos canavieiros paulistas de Guariba e de Leme. Alagoas: EDUFAL, 1997.

HOFFMANN, R.; KAGEYAMA, A. A dupla natureza da pobreza no Brasil e sua trajetória na última década. Campinas, Unicamp. IE, jun. 2005. 105p. (Relatório de Pesquisa).

KAGEYAMA, A.; REHDER, P. O bem-estar rural no Brasil na década de oitenta. Revista de Economia e Sociologia Rural, Brasília, DF, v. 31, n. 1, p. 23-44. jan./mar. 1993.

MUELLER, C. C. Agricultura e desenvolvimento agrário e o Governo Lula. Brasília, DF: Departamento de Economia/UNB, 2005. 24p. Mimeografado.

REZENDE, G. C. de. Políticas trabalhista e fundiária e seus efeitos adversos sobre o emprego agrícola, a estrutura agrária e o desenvolvimento territorial rural no Brasil. Rio de Janeiro: Ipea, 2005. 31p. (Texto para Discussão, n. 1108).

SALM, C. Crescimento sustentado e política de emprego. Rio de Janeiro: Instituto Nacional de Altos Estudos (Inae), 2004. 10p. (Estudos e Pesquisas, n. 65).

SCORZAFAVE, L. G.; MENEZES-FILHO, N. A. Famílias trabalhadoras e famílias sem trabalho: evidências de polarização para o Brasil. In: ENCONTRO NACIONAL DE ECONOMIA, 33, 2005, Natal. Anais... Natal: Anpec, 2005.

SOJA, E. W. Tensões urbanas: globalização, reestruturação industrial e a transição pósmetropolitana. Belo Horizonte: Escola de Governo Prof. Paulo Neves de Carvalho, 2001. 7p. Mimeografado.

TAPIA, J. R. B.; GOMES, E. R. Concertações sociais, integração européia e a reforma da regulação social: redefinindo a agenda clássica do neocorporativismo. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CIÊNCIA POLÍTICA, 3, Niterói, 2002. Niterói: ABCP, 2002. 43p

A Economia e Sociedade utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.