Banner Portal
Desemprego e discriminação como produto do sistema
PDF

Palavras-chave

Emprego. Desemprego. Mercado de trabalho. Discriminação na força de trabalho. Microeconomia sistêmica. Ising
Modelo de

Como Citar

PRADO, E. F. S. Desemprego e discriminação como produto do sistema. Economia e Sociedade, Campinas, SP, v. 15, n. 3, p. 429–443, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/ecos/article/view/8642900. Acesso em: 4 mar. 2024.

Resumo

O artigo foi escrito com o objetivo de apresentar um modelo do mercado de força de trabalho em que o desemprego e a discriminação aparecem como fenômenos estruturais e sistêmicos inerentes ao próprio sistema capitalista. Nesse sentido, trata-se de um modelo que se contrapõem, de modo radical, à compreensão liberal dominante, a qual enxerga esses fenômenos como decorrentes das decisões individuais de agentes egoístas e racionais. Para atingir esse objetivo, empregou-se um formalismo padrão da teoria do campo aleatório: o modelo de Ising. O artigo se afasta da microeconomia reducionista tradicional engendrando uma construção teórica na esfera do que pode ser chamada de microeconomia sistêmica.

Abstract

The paper has been written in order to present a model of labor force market. In this representation the employment and the labor force discrimination are seen as systemic and structural phenomena inherent to capitalist system. In this way, it contest the dominant liberal comprehension of this market that see these phenomena as facts generated by individual decision of selfish and rational agents. In order to accomplish this goal, a standard formalism of random field theory was employed: the Ising Model. The paper contradicts the reductionism of traditional microeconomics because it presents a theoretical construction in a new field of research that can be named systemic microeconomics.

Key words: Employment. Unemployment. Labor force discrimination.Systemic microeconomics. Ising model

PDF

Referências

ARROW, K. The theory of discrimination. In: ASHENFELTER, A. A.; REES, A. (Ed.). Discrimination in labor market. Princeton University Press, 1973.

BECKER, G. The economics of discrimination. Chicago University Press, 1971.

BORJAS, G. J. Labor economics. McGraw-Hill, 1996.

CAIN, G. G. The economics analysis of labor market discrimination: a survey. In: ASHENFELTER, O.; LAYARD, R. Handbook of labor economics. Ed. North-Holland, 1986, p. 693-785.

CAMPANTE, F. R.; CRESPO, A. R. V.; LEITE, P. G. P. G. Desigualdade salarial entre raças no mercado de trabalho urbano brasileiro: aspectos regionais. Revista Brasileira de Economia, v. 58, n. 2, p. 185-210, abr./jun. 2004.

COSTA, A. C.; KERSTENETZKY, C. L. Desigualdade intragrupos educacionais e crescimento. Economia e Sociedade, Campinas, v. 14, n. 2, p. 337-364, jul./dez. 2005.

DURLAUF, S. N. Statistical mechanics approaches to socioeconomic behavior. In: BRIAN ARTHUR, W.; DURLAUF, S. N.; LANE, D. A. (Ed.). The economy as an evolving complex system II. Massachusetts: Addison-Wesley, 1997.

FREITAS, G. G. Economia e sistemas complexos: interações sociais, dinâmicas emergentes e análise da difusão da internet na cidade de São Paulo. Dissertação (Mestrado)–Instituto de Pesquisas Econômicas da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.

GOODWIN, R. A growth cycle. In: FEINSTEIN, C. H. (Ed.). Capitalism and economic growth. Cambridge: Cambridge University Press, 1967, p. 54-58. In: A Critique of Economic Theory. Ed. E. K. Hunt e J. G. Schwartz, Londres: Penguin, 1972, p. 442-449.

PIGEARD, F. Phase transition of demand explained by the heterogeneity of consumers’ intrinsic preferences. São Paulo: COMPLEX/IPE/USP, 2005. (Trabalho de discussão).

PRADO, E. F. S. Microeconomia reducionista e microeconomia sistêmica. São Paulo: IPE/USP, 2005. (Trabalho de discussão).

SCHELLING, T. C. Sorting and mixing: race and sex. In: MICROMOTIVES and macrobehavior. New York: W. W. Norton & Company, 1978.

SILVEIRA, J. J. An agent-based model to rural-urban migration analysis. In: PHYSICA A, a sair. São Paulo: IPE/USP, 2005. (Trabalho de discussão, n. 18) SOARES, S. S. D. O perfil da discriminação no mercado de trabalho – Homens negros, mulheres brancas e mulheres negras. Rio de Janeiro, Ipea, nov. 2000. (Texto para Discussão, n. 769).

SORNETTE, D. Critical phenomena in natural sciences – Chaos, fractals, selforganization and disorder: concepts and tools. Berlin: Springer-Verlag, 2004.

A Economia e Sociedade utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.