Modelagem dos impactos da política de flexibilização na competição das companhias aéreas brasileiras

Autores

  • André de Carvalho Busto Pontifícia Universidade Católica de São paulo
  • Frederico Araujo Turolla Fundação Getúlio Vargas e Escola Superior de Propaganda e Marketing.
  • Alessandro Vinícius Marques Oliveira Núcleo de Estudos em Competição e Regulação do Transporte Aéreo

Palavras-chave:

Transporte aéreo – Desregulamentação. Organização industrial

Resumo

O presente artigo visa tecer inferências acerca da eficácia da Política de Flexibilização da Aviação Comercial Brasileira com relação ao grau de competição entre as companhias aéreas em seu segmento doméstico. Para tanto, utiliza-se de metodologia da modelagem empírica de parâmetro de conduta em oligopólios, em arcabouço típico da chamada New Empirical Industrial Organization, para estudar o mercado constituído pela Ponte Aérea Rio de Janeiro–São Paulo. Constitui-se, assim, no primeiro esforço encontrado na literatura a promover esse tipo de abordagem estrutural aplicada ao transporte aéreo nacional. Seus resultados contrariam as indicações de outros trabalhos da área e apontam para impactos consideráveis no acirramento da interdependência estratégica entre as firmas, fruto do processo de quase-desregulamentação. O modelo estimado permite ainda uma melhor compreensão de como se efetiva a competição nesse mercado, dando bases para análises dos padrões inerentes às recorrentes guerras de preços setoriais, do ajustamento ao choque de custos incorrido pela desvalorização cambial de 1999, e das relações entre estrutura e conduta na indústria.

Abstract

Modelling the i Modelling the impacts of mpacts of mpacts of liberalization on iberalization on iberalization on airline competition in Brazil ompetition in Brazil ompetition in Brazil This paper makes inference on the efficacy of the Policy of Liberalization of the Brazilian Commercial Aviation to the degree of competition between air carriers in domestic operations. The paper proceeds with the methodology of empirical modeling of the conduct parameter in oligopoly settings, a typical framework of the so-called New Empirical Industrial Organization, to studying the specific market of the shuttle service between Rio de Janeiro and São Paulo. This is the first effort found in the literature to promote such a structural approach to analyzing the Brazilian air transportation sector. Results differ from previous studies on the subject, as it was found that the quasi-deregulation process caused considerable impacts on the strategic interdependence between firms in the industry. The estimated model allows for a better comprehension of how competition takes place in this market, giving support to analysis of the recurrent price wars, the cost shock of the 1999 currency devaluation and the relationship between structure and conduct in the industry.

Key words: Air transport – Deregulation. Industrial organization. Conjectural variations

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Frederico Araujo Turolla, Fundação Getúlio Vargas e Escola Superior de Propaganda e Marketing.

Doutor e Mestre em Economia de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas - SP (2005, 1999), com intercâmbio em International Economics and Finance pela Brandeis University (1997). Graduado em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Juiz de Fora (1994). É Vice-Coordenador e professor titular do Programa de Mestrado e Doutorado em Gestão Internacional da Escola Superior de Propaganda e Marketing - ESPM/PMDGI. 

Alessandro Vinícius Marques Oliveira, Núcleo de Estudos em Competição e Regulação do Transporte Aéreo

Graduação em Economia (USP, 1994), Mestrado em Transporte Aéreo (ITA, 2000) Livre-Docente em Gestão de Marketing (EACH/USP, 2008) e PhD em Economia (University of Warwick, Inglaterra, 2004).

Referências

BAKER, J.; BRESNAHAN, T. The gains from merger or collusion in productdifferentiated industries. Journal of Industrial Economics, v. 33, p. 427-444, 1985.

BRANDER, J.; ZHANG, A. Market conduct in the airline industry: an empirical investigation. Rand Journal of Economics, v. 21, p. 567-583, 1990.

BRESNAHAN, T. Empirical studies of industries with market power. In: SCHMALENSEE, R.; WILLIG, R. (Ed.). Handbook of industrial organization. Amsterdam: Elsevier Science Publishers, 1989.

CAPTAIN, P.; SICKLES, R. Competition and market power in the European airline industry: 1976-1990. Managerial and Decision Economics, v. 18, p. 209-225, 1997.

CASTRO, N.; LAMY, F. Aspectos institucionais e regulatórios da integração de transportes do Mercosul. [Brasília]: Ipea, 1996. (Texto de Discussão, n. 444).

ESPÍRITO SANTO JR., R. Concentração no transporte aéreo e os possíveis impactos sobre os consumidores, a sociedade e a economia. In: CONGRESSO DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PESQUISA E ENSINO EM TRANSPORTES – Anpet, 2000.

________; BARREIRO, J.; SANTOS, M. Flexibilização do transporte aéreo no Brasil: ingresso numa era de maior competição? In: CONGRESSO DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PESQUISA E ENSINO EM TRANSPORTES – Anpet, 1998.

GEROSKI, P. In pursuit of monopoly power: recent quantitative work in industrial economics. Journal of Applied Econometrics, v. 3, p. 107-123, 1988.

LOVADINE, D.; TUROLLA, F. A.; OLIVEIRA, A. V. M. Competição, colusão e antitruste: estimação da conduta competitiva de companhias aéreas. Revista Brasileira de Economia, Rio de Janeiro, v. 60, n. 4, Edição Futura, 2006.

MARÍN, P. Competition in European aviation: pricing policy and market structure. Journal of Industrial Economics, v. 43, p. 141-159, 1995.

MORRISON, S.; WINSTON, C. () Causes and consequences of airline fare wars. Brookings Papers: Microeconomics, p. 85-123, 1996.

OLIVEIRA, A. V. M. Performance dos regulados e eficácia do regulador: uma avaliação das políticas regulatórias do transporte aéreo e dos desafios para o futuro. São José dos Campos, SP: Acervo Científico do Núcleo de Estudos em Competição e Regulação do Transporte Aéreo (NECTAR), 2005. (Documento de Trabalho, n. 007). Disponível em: <http://www.nectar.ita.br>.

OUM, T.; ZHANG, A.; ZHANG, Y. Inter-firm rivalry and firm-specific price elasticities in deregulated airline markets. In: OUM, T. et al. (Ed.). Transport economics – Selected Readings. Amsterdam: Harwood Academic Publishers, 1997. 691p.

PARK, J. The effects of airline alliances on markets and economic welfare. Transportation Research – Part E, v. 33, p. 181-195, 1997.

PORTER, R. A study of cartel stability: the Joint Executive Committee, 1880-1886. The Bell Journal of Economics, v. 14, p. 301-314, 1984.

SLADE, M. Conjectures, firm characteristics, and market structure – An empirical assessment. International Journal of Industrial Organization, v. 4, p. 347-369, 1986.

________. Interfirm rivalry in a repeated game: an empirical test of tacit collusion. Journal of Industrial Economics, v. 35, p. 499-516, 1987.

TAVARES, M. O transporte aéreo doméstico e a lógica da desregulamentação. Secretaria de Acompanhamento Econômico, 1999. (Documento de Trabalho).

Downloads

Publicado

2016-01-13

Como Citar

BUSTO, A. de C.; TUROLLA, F. A.; OLIVEIRA, A. V. M. Modelagem dos impactos da política de flexibilização na competição das companhias aéreas brasileiras. Economia e Sociedade, Campinas, SP, v. 15, n. 2, p. 327–345, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/ecos/article/view/8642911. Acesso em: 27 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos