Banner Portal
Houve um processo de substituição de importações na indústria brasileira no período pós-desvalorização cambial
PDF

Palavras-chave

Substituição de importações. Produção industrial. Importação. Exportação

Como Citar

FLIGENSPAN, Flávio Benevett. Houve um processo de substituição de importações na indústria brasileira no período pós-desvalorização cambial. Economia e Sociedade, Campinas, SP, v. 14, n. 1, p. 109–129, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/ecos/article/view/8643041. Acesso em: 20 abr. 2024.

Resumo

O objetivo desse artigo é avaliar se houve um processo de substituição de importações na área de bens de produção da indústria brasileira a partir da mudança cambial de 1999. Toma-se como ponto de partida o ano de 1998, o último ano antes da ruptura do regime cambial dos primeiros anos do Real. Na outra ponta avalia-se o desempenho de 2003. Além disso, propõe-se verificar se, nos setores em que possa ter ocorrido substituição, essa mudança tem ou não um caráter estrutural. A manipulação da base de dados permitiu concluir que, apesar de uma redução das importações e um forte aumento das exportações, não houve um processo generalizado (nos vários setores estudados) de substituição de importações na indústria brasileira entre 1998 e 2003. Por outro lado, as mudanças verificadas no comércio exterior dos vários setores não têm caráter estrutural, podendo haver reversão diante de uma retomada do crescimento econômico.

Abstract

The aim of this paper is to analyze if the exchange rate devaluation of the Real, which occurred in 1999, led to an import substitution process in the Brazilian manufacturing. The analysis is carried out by comparing the data for the years of 1998 and 2003. Moreover, this paper also investigates if the changes observed can be classified as being structural or they will be reversible in a new period of economic growth. The analysis of the data led us to conclude that there was not, in general, an import substitution process after the devaluation of the Real and also that the external trade changes that happened since 1998 can’t be classified as structural changes.

Key words: Import substitution. Manufacturing production. Import. Export. Brazil

PDF

Referências

BOLETIM ESTATÍSTICO DO COURO 2003. Novo Hamburgo: AICSUL, 2004.

BOLETIM FOCUS. Brasília, DF: Banco Central do Brasil, 9 jul. 2002.

BOLETIM FOCUS. Brasília, DF: Banco Central do Brasil, 3 fev. 2003.

BOLETIM FOCUS. Brasília, DF: Banco Central do Brasil, 28 maio 2004.

BOLETIM FUNCEX DE COMÉRCIO EXTERIOR. Rio de Janeiro: Funcex, ano VIII, n. 4, abr. 2004.

BOLETIM SETORIAL FUNCEX. Rio de Janeiro: Funcex, ano VI, n. 3, jul./ago./set.

BOLETIM SETORIAL FUNCEX. Rio de Janeiro: Funcex, ano VIII, n. 1, jan./fev./mar.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Sistema Alice.

CASTRO, Antônio Barros. Ajustamento x transformação. A economia brasileira de 1974 a 1984. In: CASTRO, Antônio Barros; SOUZA, Francisco E. P. A economia brasileira em marcha forçada. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1985.

CONTAS nacionais trimestrais. Rio de Janeiro: IBGE.

DESEMPENHO do setor de autopeças – 2004. São Paulo: Sindipeças/Abipeças, 2004.

INDICADORES conjunturais da indústria: produção, emprego e salário. 2. ed. Rio de Janeiro: IBGE, 1996. (Série Relatórios Metodológicos/IBGE. Departamento de Indústria, v. 11).

INFORMATIVO SINDIPEÇAS. São Paulo: Sindipeças, mar. 2004.

MATRIZ de Insumo-Produto do Brasil – 1996. Rio de Janeiro: IBGE, 1997.

PESQUISA INDUSTRIAL MENSAL – Produção Física. Rio de Janeiro: IBGE.

RIBEIRO, Fernando J.; POURCHET, Henry. Coeficientes de orientação externa da indústria brasileira: novas estimativas. Rio de Janeiro: Funcex, nov. 2002. (Nota Técnica Funcex, ano I, n. 2).

TAVARES, Maria da Conceição. Auge e declínio do processo de substituição de importações no Brasil. In: ________. Da substituição de importações ao capitalismo financeiro. Rio de Janeiro: Zahar, 1972.

A Economia e Sociedade utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.