Banner Portal
Caracterização das pequenas e médias empresas de base tecnológica em São Paulo: uma análise preliminar
PDF

Palavras-chave

Inovação tecnológica – Sistema regional. Empresas – São Paulo (Estado). Atividade econômica – Distribuição regional. Indicadores de inovação

Como Citar

FERNANDES, Ana Cristina; CÔRTES, Mauro Rocha; PINHO, Marcelo. Caracterização das pequenas e médias empresas de base tecnológica em São Paulo: uma análise preliminar. Economia e Sociedade, Campinas, SP, v. 13, n. 1, p. 151–173, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/ecos/article/view/8643059. Acesso em: 16 jun. 2024.

Resumo

No presente artigo, pretendemos contribuir para a identificação do perfil das pequenas e médias empresas de base tecnológica (EBTs) brasileiras, a partir de um procedimento estatístico aplicado sobre base de dados composta de 111 empresas inovadoras localizadas no Estado de São Paulo. O perfil de tais empresas compõe um importante, ainda que controvertido e pouco compreendido, aspecto da dinâmica de inovação no âmbito da empresa nacional, apesar das várias contribuições que compõem a literatura brasileira sobre empresas inovadoras (Ferro & Torkomian, 1988, Stefanuto, 1993, e mais recentemente Quadros et al., 1999, entre outros). Para tanto, adotamos o pressuposto amplamente difundido, na linha argumentativa de Bell & Pavitt (1993) sobre países em desenvolvimento, de que a parte principal das atividades de inovação nesses países está relacionada com difusão, adaptação e melhoria de tecnologias já existentes, em vez de desenvolvimento de tecnologias novas ou de inovação significativa. Coerentemente com essa abordagem, aplicamos três critérios que poderiam refletir atributos de inovação básicos, distinguindo assim EBTs de pequeno e médio portes, em um país em desenvolvimento como o Brasil: i) presença de um setor de P&D, mesmo que não estruturado formalmente, dentro da empresa; ii) relações com universidades ou centros de pesquisa; e iii) investimentos em atividades de P&D. Empresas que não apresentavam nenhum dos três atributos foram retiradas da análise. A amostra final resultante desse procedimento está constituída de um total de 111 empresas, distribuídas entre 12 setores industriais. A aplicação desses critérios nos deu uma primeira aproximação do perfil das EBTS paulistas: são elas empresas pequenas, relativamente jovens (com menos de dez anos de idade), altamente concentradas em dois setores industriais (informática e instrumentos médico-hospitalares e de precisão), localizadas predominantemente na região metropolitana de São Paulo, cujo esforço inovativo está bem acima do conjunto das empresas inovadoras do Estado de São Paulo, observadas pela PAEP, 5 o que significa estar muito acima do conjunto das empresas paulistas em geral.

Abstract

The present paper examines the profile of the Brazilian small and medium technology-based firms (SM-TBF) supported on a survey comprising 136 innovative firms located in five industrial and most innovative areas of the state of São Paulo. Such category of firms constitute an important though polemical and misapprehended aspect of the innovation process carried out within the Brazilian firm, in spite of relevant contributions made so far in the domestic literature about innovative firms (Ferro & Torkomian, 1988, Stefanuto, 1993, Quadros et al., 1999, among others). We depart from the notion, following Bell & Pavitt (1993), that developing countries’ innovative activities are concentrated on diffusion, adaptation and improvement of existing technologies. In accordance to this view, we applied three criteria to the original 136 firm data base so as to obtain the TBFs for a less technologically dynamic country like Brazil: (i) presence of R&d activities, even those informal, within the firm; (ii) interaction with universities and research institutes; and (iii) R&D investment. The exercise returned 111 firms, spread throughout 12 industrial sectors, though highly concentrated in just two industries (information technology and medical devices and precision instruments). We found them mostly small, relatively young and predominantly located in the metropolitan area of São Paulo. These firms’ innovation capacity is well above the state average reported by PAEP, which means being well above the national average, but facing quite reasonable challenges to keep growing. The exercise thus helped to put forward the concept of a developing country TBF.

Key words: Innovation; Technology-based firms; Regional distribution of economic activity; Regional system of innovation; State of São Paulo; Innovation indicators.

PDF

Referências

BELL, M.; PAVITT, K Technological accumulation and industrial growth: contrasts between developed and developing countries. Industrial and Corporate Change, v. 2, n. 2, p. 157-210, 1993.

DUARTE, L. S. Caracterização da inovação tecnológica no setor de software de gestão integrada: estudos de casos nas empresas de base tecnológica do estado de São Paulo. Campinas: Unicamp. Instituto de Economia, 2003. (Dissertação, Mestrado).

FERNANDES, A. C.; CÔRTES, M. R. Innovation characteristics of small and medium sized technology-based firms in São Paulo, Brazil: a preliminary analysis. In: PROCEEDINGS OF THE FOURTH INTERNATIONAL CONFERENCE ON TECHNOLOGY POLICY AND INNOVATION, Curitiba, 28-31 ago. 2000.

________; ________. Caracterização da base industrial do município de São Carlos – da capacidade de ajuste local à reestruturação da economia brasileira. Planejamento e Políticas Públicas, v. 21, p. 167-210, 2000.

________; ________. Caracterização do perfil da pequena empresa de base tecnológica no Estado de São Paulo. [s.l.]: SEBRAE-SP/UFSCar, 1998. (Relatório de Pesquisa). Mimeografado.

FERRO, J. R.; TORKOMIAN, A. L. Criação de pequenas empresas de alta tecnologia. Revista de Administração de Empresas, v. 22, n. 2, p. 43-50, 1988.

PAVITT, K. Sectoral patterns of technical change: towards a taxonomy and a theory.

Research Policy, v. 13, p. 343-373, 1984.

PINHO, M.; CÔRTES, M. R.; FERNANDES, A. C. A fragilidade das empresas de base tecnológica em economias periféricas: uma interpretação baseada na experiência brasileira. Ensaios FEE, Porto Alegre, v. 23, n. 1, p. 125-162, 2002.

QUADROS, R.; FURTADO, A.; BERNARDES, R.; FRANCO, E. Technological innovation in Brazilian industry: an assessment based on the São Paulo innovation survey.

In: INTERNATIONAL CONFERENCE ON TECHNOLOGY POLICY AND INNOVATION, 3, Austin, Aug. 1999.

QUANDT, C. The emerging high technology cluster of Campinas, Brazil. In: VOYER, R.

(Org.). Technopolis, 97. Ottawa: International Development Research Center, 1997.

STEFANUTO, G. N. As empresas de base tecnológica de Campinas. Campinas: Unicamp.

Instituto de Geociências, 1993. (Dissertação, Mestrado).

STORPER, M. The regional world: territorial development in a global economy. London: Guilford Press, 1997. (Perspectives on Economic Change).

TORKOMIAN, A. L. Gestão de tecnologia na pesquisa acadêmica: o caso de São Carlos.

São Paulo: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia e Administração, 1997. (Tese, Doutoramento)

A Economia e Sociedade utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.