Prometeus e Atlantes na forja da Nação

  • Fernando Antônio Novais Universidade Estadual de Campinas
  • José Jobson de Andrade Arruda Universidade Estadual de Campinas

Resumo

José da Silva Lisboa, Visconde de Cairu, é consensualmente apreciado como o primeiro economista brasileiro, no sentido de introdutor da economia política entre nós e, portanto, o pai fundador de nossa ciência econômica. Nada temos, evidentemente, contra tal consagração que, aliás, nos parece perfeitamente merecida; mas, gostaríamos de convidar o leitor para refletir brevemente sobre os pressupostos dessa caracterização. Ela implica, desde logo, considerar-se a famosa dismal science, uma ciência exata a exemplo da física ou da química, nascida em 1776 com a obra do grande Adam Smith. É esta visão que lastreia a imensa maioria das histórias das idéias, das doutrinas ou do pensamento econômico, que se iniciam com a Riqueza das Nações; ou, quando muito, dizem algumas platitudes a respeito dos pensadores “pré-adamitas”; os pensadores que versaram esses assuntos na Idade Moderna, desde o século XV, merecem, às vezes, um capítulo intitulado “erros dos mercantilistas”. Mas se, como historiadores, considerarmos a economia política uma ciência social, então a seqüência temporal das idéias econômicas começará a ser vista em correlação aos contextos históricos, dentro dos quais se formularam e sobre os quais incidiram.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando Antônio Novais, Universidade Estadual de Campinas
Professor Emérito da Universidade de São Paulo (USP), onde lecionou no Departamento de História da FFLCH entre 1961 e 1986 na cadeira de História Moderna e Contemporânea. Professor da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), onde lecionou no Instituto de Economia entre 1986 e 2003. Doutor em História pela Universidade de São Paulo (1973), é autor do livro "Portugal e Brasil na Crise do Antigo Sistema Colonial", obra clássica da historiografia brasileira, e de inúmeros trabalhos importantes sobre história e historiografia. 
José Jobson de Andrade Arruda, Universidade Estadual de Campinas
Possui graduação em História (1966) e doutorado em História Moderna (1973), ambos pela Universidade de São Paulo. Atualmente é professor sênior do departamento de História e do Programa de Pós-graduação em História Econômica da USP e professor titular aposentado do Instituto de Economia da UNICAMP. Tem experiência na área de História, com ênfase em História Moderna e Contemporânea, atuando principalmente nos seguintes temas: História do Brasil, História Moderna e Contemporânea com ênfase em História Econômica e Historiografia.
Publicado
2016-01-26
Como Citar
Novais, F. A., & Arruda, J. J. de A. (2016). Prometeus e Atlantes na forja da Nação. Economia E Sociedade, 12(2), 225-243. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/ecos/article/view/8643066
Seção
Artigos