Banner Portal
A crise cambial do encilhamento: algumas observações sobre a interpretação de Celso Furtado
PDF

Palavras-chave

Encilhamento. Balanço de pagamentos. Câmbio

Como Citar

BOTELHO JÚNIOR, Cid de Oliva. A crise cambial do encilhamento: algumas observações sobre a interpretação de Celso Furtado. Economia e Sociedade, Campinas, SP, v. 12, n. 2, p. 275–294, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/ecos/article/view/8643069. Acesso em: 18 jul. 2024.

Resumo

Estudo da crise cambial do início da República. Avaliação da importância da expansão creditícia para a desvalorização do mil-réis. Explanação e análise crítica da interpretação de Celso Furtado para a crise cambial do encilhamento. Demonstra-se ser equivocada a conclusão do autor para o período em questão. Conclui-se ser o comportamento adverso da conta capital o responsável pela deterioração do balanço de pagamentos, com impactos diretos sobre o câmbio.

Abstract

This is a study about exchange crisis in the beginning of Republic. Is shows the relation between credit expansion and mil-réis overshooting. Furtado’s analysis is incorrect to explain this event. This paper concludes the capital account adverse behavior is the responsible by external constraints, with its exchange rate directs impacts.

Key words: Encilhamento. Payments balance. Exchange rate

PDF

Referências

AGUIAR, Pinto de. Rui e a economia brasileira. Rio de Janeiro: Fundação Casa de Rui Barbosa, 1973.

BERNSTEIN, Peter L. O poder do ouro: a história de uma obsessão. Rio de Janeiro: Campus, 2001.

BOUÇAS, Valentim. História da dívida externa. Rio de Janeiro: Edições Financeiras S. A., 1950.

CALÓGERAS, João Pandiá. A política monetária no Brasil. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1960 (publicado originalmente em 1910).

CAVALCANTI, Jacob. Histórico da dívida externa federal. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1923.

EICHENGREEN, Barry. Globalizing capital: a history of the international monetary system. Princeton: Princeton University Press, 1996.

FISHLOW, Albert. Lições da década de 1890 para a de 1980. Pesquisa e Planejamento Econômico, n. 17 (3), 1987.

FRANCO, Gustavo H. B. Taxa de câmbio e oferta de moeda 1880-1897: uma análise econométrica. Revista Brasileira de Economia, n. 40 (1), 1986.

________. Reforma monetária e instabilidade durante a transição republicana. Rio de Janeiro: BNDES, 1987.

________. A década republicana: o Brasil e a economia internacional – 1888/1900. Rio de Janeiro: Série PNPE – IPEA, 1991.

FURTADO, Celso. Formação econômica do Brasil. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1972.

IBGE. Estatísticas históricas do Brasil. Rio de Janeiro: IBGE. 1987. v. 3.

LEVY, Maria B. História da Bolsa de Valores do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: IBMEC, 1977.

LUZ, Nícia V. Idéias econômicas de Joaquim Murtinho: cronologia, introdução, notas bibliográficas e textos selecionados. Brasília: Senado Federal; Rio de Janeiro: Casa de Rui Barbosa, 1980.

OURO PRETO, Visconde de. Finanças. In: OURO PRETO, Visconde de et al. A década republicana. Brasília: Ed. Universidade de Brasília, 1986 (publicado originalmente em 1899).

RIO, João Pires do. A moeda brasileira e seu perene caráter fiduciário. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio Editora, 1946.

TANNURI, Luiz A. O encilhamento. São Paulo: Hucitec/Funcamp, 1981.

WILEMAN, John P. Brazilian exchange: the study of an inconvertible currency. Buenos Aires: Gal. Brothers, 1896.

A Economia e Sociedade utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.