Banner Portal
Crescimento com restrição no balanço de pagamentos e “fragilidade financeira” no sentido minskyano: uma abordagem macroeconômica para a América Latina
PDF

Palavras-chave

Balanço de pagamentos. Desenvolvimento econômico. Fragilidade financeira. América Latina

Como Citar

PORCILE, Gabriel; CURADO, Marcelo; BAHRY, Thaiza Regina. Crescimento com restrição no balanço de pagamentos e “fragilidade financeira” no sentido minskyano: uma abordagem macroeconômica para a América Latina. Economia e Sociedade, Campinas, SP, v. 12, n. 1, p. 25–41, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/ecos/article/view/8643073. Acesso em: 20 maio. 2024.

Resumo

O objetivo deste trabalho é desenvolver um modelo de crescimento – a partir da literatura keynesiana de crescimento com restrição do balanço de pagamentos e do conceito minskyano de fragilidade financeira adaptado para uma economia aberta – que permita interpretar alguns “fatos estilizados” da atual conjuntura econômica latino-americana. Em especial, pretende-se analisar as razões pelas quais o movimento de entrada líquida de capitais – inaugurado no início dos anos 1990 – alterou-se profundamente. Os mecanismos tradicionais de contenção de fuga de capitais via elevação do diferencial da taxa de juros não foram eficientes e o resultado final é a verificação de reduzidas taxas de crescimento para a região.O principal resultado do modelo é evidenciar que, numa economia sujeita a um crescente risco de default, não é possível manter a taxa de crescimento sistematicamente acima daquela permitida pelo equilíbrio do balanço de pagamentos, tendo em vista o crescimento de sua “fragilidade financeira”.

Abstract

This paper develops a growth model (based on the Keynesian literature of Balance-of-Paymentsconstrained growth and on the Minskyan concept of financial fragility) aimed at describing some stylized facts of the current economic situation in Latin America. In particular, it discusses why the positive trend in capital inflows of the last decade has recently suffered a critical setback. The traditional mechanisms devised for taming capital flights by means of increasing interest rates have proved to be inefficient and could not avoid slower growth in the region. The model shows that in a context of increasing risk of default, a country cannot grow at a rate systematically higher than that which keeps stable the current account deficit/GDP ratio, as financial fragility grows steadily in such conditions.

Key words: Balance of payments. Financial fragility. Latin America

PDF

Referências

FOLEY, Duncan K. Financial fragility in developing economies. New York: New School University, Jun. 7, 2000.

MCCOMBIE, J. S. L., THIRLWALL, A. P. Economic growth and the balance-ofpayments constraint. Great Britain: Macmillan Press, 1994. p. 232-261.

MINSKY, H.P. Stabilizing an unstable economy. New Haven: Yale University Press, 1986. MORENO-BRID, Juan Carlos. On capital flows and the balance-of-payments-constrained growth model. Journal of Post Keynesian Economics, New York, v. 21, n. 2, Winter 1998-1999.

SHONE, R. Economic dynamics. Cambridge: Cambridge University Press, 1997.

TAYLOR, Lance, O’CONNELL, Stephen A. A Minsky crisis. Quarterly Journal of Economics, 100, p. 871-885, Issue suppl. 1985.

THIRLWALL, A. P. The balance of payments constraint as an explanation of international growth rate differences. Banca Nazionale del Lavoro, Quarterly Review, Mar. 1979.

________, HUSSAIN, M. N. The balance of payments constraint, capital flows and growth rates differences between developing countries. Oxford Economic Paper, n. 10, p. 498-509, 1982.

A Economia e Sociedade utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.