Internacionalização da P&D das empresas transnacionais: especialização produtiva nacional e competências tecnológicas

Autores

  • Frederico Rocha Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Ana Urraca Ruiz Universidade Federal Fluminense

Palavras-chave:

Pesquisa e desenvolvimento (P&D) – Internacionalização. Organização. Empresas multinacionais

Resumo

Esse trabalho visa a contribuir para a literatura que versa sobre a internacionalização da P&D das empresas transnacionais enfocando dois aspectos desse processo: (i) sua relação com a capacitação tecnológica dos países; e (ii) seu papel na formação de competências das empresas. A partir de base de dados formada por patentes depositadas por empresas norte-americanas no European Patent Office, o trabalho apresenta evidências de que: (i) as empresas transnacionais norte-americanas concentram seus esforços tecnológicos fora dos Estados Unidos em campos técnicos em que o país não detém vantagem tecnológica revelada; (ii) as patentes obtidas fora dos Estados Unidos se concentram, na maior parte dos setores, nas competências centrais das empresas; (iii) apesar disso, elas constituem apenas uma pequena parcela das competências centrais das empresas, mas parte substantiva das competências de fundo e marginais. A partir desses resultados o trabalho sugere que a internacionalização da P&D tende a aprofundar as diferenças internacionais, na medida em que apenas os países com competências já estabelecidas atraem esse novo tipo de investimento e os efeitos sobre a concorrência empresarial tendem a ser negativos para empresas que não têm acesso a esse tipo de organização da P&D. Ao mesmo tempo, visto que a internacionalização da P&D responde por apenas pequena parcela dos esforços tecnológicos nas competências centrais, não se encontram evidências de que esse processo irá aprofundar a especialização tecnológica das nações, pois a base doméstica das empresas ainda importa.

Abstract

This paper aims to add evidence to the literature on the internationalization of R&D of transnational enterprises. It focus on two main topics of the process: (i) the relation between the degree of internationalization and host country technological capabilities, and (ii) the role played by companies’ competencies. Using a database formed by patents filed by US companies in the European Patent Office, the paper shows that: (i) transnational US companies concentrate their technological efforts undertaken outside their home country in those technical fields in which US does not have technological revealed advantage; (ii) patents filed by inventors with residence outside the US are concentrated in the technical fields where US companies hold their core competencies; (iii) patents filed by non- US inventors are still a small fraction of the total core competencies developed by US firms.

key words: R&D – Internationalization, Organization; Multinational enterprises

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Frederico Rocha, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutor e Mestre em Ecologia na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) com tese na área de Ecologia Animal (Herpetologia), Graduado e Bacharel em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). É pesquisador do CNPq desde 1994, sendo atualmente Pesquisador 1-A. É professor Associado do Departamento de Ecologia do Instituto de Biologia Roberto Alcântara Gomes da UERJ, onde leciona e pesquisa desde 1988. Na UERJ, é coordenador do Laboratório de Ecologia de Vertebrados, sendo, desde 1996, Procientista dessa instituição. É líder do Grupo de Pesquisa em Ecologia de Vertebrados Tropicais do CNPq (GRPesq). 

Ana Urraca Ruiz, Universidade Federal Fluminense

Doutora em Ciências Econômicas pela Universidad de Castilla-La Mancha (Espanha, 1998); Visiting Student na Science Policy Research Unit (SPRU) da Universty of Sussex (Inglaterra, 1994-1995); Pós-Doutorado na Universitá degli Studi di Siena (Itália, 2010). Atualmente é Professora Associada III no Departamento de Economia da Universidade Federal Fluminense participando dos cursos de Graduação e Pós-Graduação. Trabalha nas áreas de Economia Industrial e Economia da Inovação e da Mudança Tecnológica, atuando principalmente nos seguintes temas: Internacionalização tecnológica, especialização tecnológica nacional e seus vínculos com a especialização produtiva e comercial; crescimento econômico, convergência e mudança estrutural; padrões nacionais de inovação e competências tecnológicas nacionais e da firma. Foi editora-responsável da Revista ECONÔMICA/PPGE-UFF entre Março de 2008 e dezembro de 2009 e Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Economia (PPGE-UFF) entre fevereiro de 2011 e novembro de 2014

Referências

ARCHIBUGI, D., MICHIE, J. The globalization of technology: a new taxonomy. Cambridge Journal of Economics, v. 19, p. 121-140, 1995.

BRUSONI, S., PRINCIPE, A., PAVITT, K. Knowledge specialization and the boundaries of the firm: why do firms know more than they do? In: CONFERÊNCIA DA EAEPE, 2001, Siena. Siena: [s.n.], nov. 2001.

CANTWELL, J. The globalization of technology: what remains of the product cycle model? Cambridge Journal of Economics, v. 19, p. 155-174, 1995.

CHANDLER, A. Scale and scope. Cambridge, Mass.: Harvard University Press, 1990.

COHEN, W., LEVINTHAL, D. Innovation and learning: the two faces of R&D. Economic Journal, v. 99, p. 1120-1171, Sept. 1989.

COOMBS, R. Core competencies and the strategic management of R&D. R&D Management, v. 26, n. 4), p. 345-355, 1996.

DUNNING, J. Multinational enterprises and the globalization of innovatory capacity. Research Policy, v. 23, p. 67-88, 1994.

GRILICHES, Z. Patent statistics as economic indicators: a survey. Journal of Economic Literature, v. XXVIII, p. 1661-1667, 1990.

JAFFE, A., TRAJTENBERG, M., HENDERSON, R. Geographic localization of knowledge spillovers as evidence of patent citations. Quarterly Journal of Economics, p. 577-598, 1993.

PATEL, P. Localized production of technology for global markets. Cambridge Journal of Economics, v. 19, p. 141-153, 1995.

________, PAVITT, K. The uneven (and divergent) technological accumulation among advanced countries: evidence and a framework of explanation. Industrial and Corporate Change, v. 3, n. 3, p. 759-786, 1994.

PATEL, P., PAVITT, K. The technological competencies of the world’s largest firms: complex and path dependent, but not much variety. Research Policy, v. 26, n. 2, p. 141-156, 1997.

________, VEGA, M. Patterns of internationalization of corporate technology: location vs. home country advantages. Research Policy, v. 28, p. 145-155, 1999.

PAVITT, K. Uses and abuses of patent statistics. In: VAN RAAN, A. (Ed.). Handbook of quantitative studies science and technology. Amsterdam: North Holland, 1988.

PENROSE, E. The theory of the firm. Oxford: Basil Blackwell, 1959.

ROCHA, F. Competências tecnológicas e cooperação inter-Firmas: resultados da análise de patentes depositadas em conjunto. Rio de Janeiro: UFRJ. Instituto de Economia Industrial, 1995. (Tese, Doutoramento).

________. Internacionalização de P&D e cooperação tecnológica das grandes empresas da OCDE: evidência das patentes depositadas em conjunto no Escritório Europeu de Patentes. Arché, v. 6. n. 15), p. 35-64, 1997.

________, RUIZ, A. Multinational enterprises and the internationalization of R&D: are there intra-firm R&D networks? In: CONFERÊNCIA ANUAL DA EAEPE, nov. 2001, Siena. (CD-ROM). Disponível na Internet: <http://www.eaepe.org>.

ZANDER, I. Technological diversification in the multinational corporations – historical evolution and future prospects. Research Policy, v. 26, n. 2, p. 209-228, 1997.

________. The evolution of technological capabilities in the multinational corporation – dispersion, duplication and potential advantages from multinationality. Research Policy, v. 27, p. 17-35, 1998.

Downloads

Publicado

2016-01-26

Como Citar

ROCHA, F.; RUIZ, A. U. Internacionalização da P&D das empresas transnacionais: especialização produtiva nacional e competências tecnológicas. Economia e Sociedade, Campinas, SP, v. 11, n. 1, p. 165–183, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/ecos/article/view/8643090. Acesso em: 1 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos