Banner Portal
A abertura financeira no governo FHC: impactos e conseqüências
PDF

Palavras-chave

Globalização. Abertura financeira. Investimentos de portfólio. Bancos estrangeiros. Vulnerabilidade externa. Economia – Brasil

Como Citar

FREITAS, Maria Cristina Penido; PRATES, Daniela Magalhães. A abertura financeira no governo FHC: impactos e conseqüências. Economia e Sociedade, Campinas, SP, v. 10, n. 2, p. 81–111, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/ecos/article/view/8643099. Acesso em: 30 maio. 2024.

Resumo

O propósito deste artigo é examinar os efeitos da abertura financeira no governo FHC sobre o mercado financeiro doméstico e a vulnerabilidade externa da economia brasileira. Argumenta-se que, além de os efeitos benéficos dos investimentos estrangeiros de portfólio e o aumento da presença estrangeira no sistema financeiro, propalados pelos organismos multilaterais, não terem se concretizado, o aumento do passivo externo da economia brasileira, associado ao processo de abertura, teve efeitos deletérios sobre a vulnerabilidade externa do país.

Abstract

The purpose of this article is to present an evaluation of the financial openness promoted by the FHC’s government over the internal financial market and the external vulnerability of the Brazilian economy. The article concludes that the expected benefits derived from the external portfolio investment and from the augmentation of foreign banks haven’t been accomplished. In fact, its consequence, the expansion of the Brazilian external liabilities, have had negatives effects on the country external vulnerability.

Key words: Globalization. Financial openness. Portfolio investments. Foreign banks, External vulnerability. Brazil – Economic policy

PDF

Referências

ADAMS, Charles, MATHIESON, Donald J., SCHINASI, Garry. International capital markets: developments, prospects and key policy issues. Washington, D.C.: International Monetary Fund, Sept. 1999.

ANDIMA – Associação Nacional das Instituições do Mercado Aberto. O novo perfil do sistema financeiro. Relatório Econômico, Rio de Janeiro, jun. 2001.

ANTUNES, Marcello. Estrangeiros compram mais títulos públicos. Gazeta Mercantil, São Paulo, 19 abr. 2001. p. A4.

BACEN – Banco Central do Brasil. 50 maiores bancos. Brasília, D.F.: Banco Central do Brasil, Sisbacen, 11 set. 2001a. Disponível na Internet: .

________. Nota para a imprensa: juros e spread bancário. Brasília, D.F.: Banco Central do Brasil. Departamento de Estudos e Pesquisa, 21 ago. 2001b. Disponível na Internet: .

BIS – Bank for International Settlements. 71st Annual Report. Basle: BIS, Jun. 2001a.

________. International banking and financial market developments. BIS Quarterly Review, Jun. 2001b.

CAMBA, Daniele. Ação brasileira perde charme em NY. Valor Econômico, 9 ago. 2001. mp. C2.

CINTRA, Marcos A. M. Negociações multilaterais e regionais sobre serviços financeiros e seu impacto doméstico. In: FREITAS, Maria Cristina P. de (Org.). Abertura do sistema financeiro no Brasil. Brasília: IPEA; São Paulo: Edições Fundap/Fapesp, 1999. p. 174-205.

________, FREITAS, M. Cristina P. As megainstituições e a instabilidade financeira: os desafios para a regulamentação prudencial. Revista de Economia Política, São Paulo, v. 20, n. 2, abr./jun., 2000.

________, ________, PRATES, Daniela M. O papel desempenhado pelo BNDES e diferentes iniciativas de expansão do financiamento de longo prazo no Brasil dos anos 90. Economia e Sociedade, Campinas, n. 15, dez. 2000.

CONGER, Lucy. Fusão pode criar gigante mexicano. Gazeta Mercantil LatinoAmericana, ano 5, n. 220, 8-14 maio 2000. p. 30.

D’AMORIM, Sheila, ANTUNES, Marcello, TEIXEIRA, Mauro. CMN facilita as captações externas. Gazeta Mercantil, São Paulo, 31 ago. 2000. p. B3.

DIEESE. Setor financeiro: conjuntura, resultados, remuneração e emprego. São Paulo: DIEESE, Linha Bancários, jun. 2001. (Mimeogr.).

ECONOMIST (The). Europe’s lovesick bankers. The Economist, London, Jan. 10th , p. 61-62, 1998.

FREITAS, M. Cristina P. A abertura do sistema bancário brasileiro ao capital estrangeiro. In: FREITAS, Maria Cristina P. de (Org.). Abertura do sistema financeiro no Brasil nos anos 90. Brasília: IPEA; São Paulo: Edições Fundap/Fapesp, 1999. p. 101-172.

________. Política financeira, fragilidade e reestruturação bancária. In: CARNEIRO, Ricardo et al. Gestão estatal no Brasil: armadilhas da estabilização 1995-1998. São Paulo: Edições Fundap, 2000. p. 235-295.

________, PRATES, Daniela. M. Emissões brasileiras no mercado financeiro internacional nos anos 90. In: FREITAS, Maria Cristina P. (Org.). Abertura do sistema financeiro no Brasil. São Paulo: Fundap/Fapesp; Brasília: Ipea, 1999.

________, ________. La experiencia de apertura financiera en Argentina, Brasil y México. Revista de la Cepal, Santiago de Chile, n. 70, p. 53-69, abr. 2000.

________, ________. As novas regras de supervisão bancária do BIS e seus efeitos sobre os países em desenvolvimento. Análise Econômica, Porto Alegre, ano 19, n. 35, p. 145-170, mar. 2001.

GONÇALVES, Reinaldo. Globalização e desnacionalização. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1998.

HAWKINS, John, MIHALJEK, Dubrako. The banking industry in the emerging market economies: competition, consolidation and systemic stability: an overview. BIS Papers, Basle, n. 4, p. 1-43, Aug. 2001.

IZAGUIRRE, Mônica. Conversibilidade do real poderá eliminar a CC-5. Gazeta Mercantil, São Paulo, 8 nov. 1999. p. B1.

________, NUNES, Vicente. BC impõe novas regras para a entrada de estrangeiros. Gazeta Mercantil, 16, 17-18 jul. 1999. p. B1.

JABUR, M. A. Abertura de capital tem procura recorde. Gazeta Mercantil, São Paulo, 23 dez. 1997. p. C1.

KPMG. Pesquisa internacional sobre indústria bancária e de seguros. São Paulo: Federação Brasileira das Associações de Bancos, set. 1998.

LAPLANE, Mariano, SARTI, Fernando. Investimento Direto Estrangeiro e a retomada do crescimento sustentado nos anos 90. Economia e Sociedade, Campinas, n. 8, 1997.

LUCCHESI, Cristiane Perini. BC prepara medidas para liberação do câmbio. Gazeta Mercantil, São Paulo, 14 jun. 1999a. p. B1.

________. Empresas captam com cobertura do “risco Brasil”. Gazeta Mercantil, São Paulo, 23 jul. 1999b. p. B3.

MATHIESON, Donald J., SCHINASI, Garry. International capital markets: developments, prospects and key policy issues. Washington, D.C.: International Monetary Fund, Jul. 2001.

MIYA, Fideo. Marcas estrangeiras em mais fachadas. Gazeta Mercantil, Balanço anual, São Paulo, ano XXV, n. 25, p. 536-537, 2001.

MOTA, Marcelo, MIYA, Fideo. Banco privado deve reduzir captação externa. Gazeta Mercantil, São Paulo, 27 mar. 2000. p. B3.

PINTO, Celso. BC quer liberalizar o câmbio. Folha de São Paulo, São Paulo, 3 out. 1999. p. B1.

________. A coerência da dívida que sumiu. Valor Econômico, São Paulo, 6-9 set. 2001. p. B3.

PRATES, Daniela M. Investimentos de portfólio no mercado financeiro doméstico. In: FREITAS, Maria Cristina P. (Org.). Abertura do sistema financeiro no Brasil. São Paulo: Fundap/Fapesp; Brasília: Ipea, 1999.

________. Abertura financeira e vulnerabilidade externa. In: CARNEIRO, Ricardo et al. Gestão estatal no Brasil: armadilhas da estabilização 1995-1998. São Paulo: Edições Fundap, 2000. p. 19-69.

RAFFIN, Marcelo. Una nota sobre la rentabilidade de los bancos extranjeros en Argentina. Buenos Aires: BCRA, ago. 1999. (Nota Técnica, n. 6). Disponível na Internet: <http://www.bcra.gov.ar>.

REBOUÇAS, Lucia. Aumento de ADR reduz entrada de estrangeiros. Gazeta Mercantil, São Paulo, 24 jul. 2000a. p. B4 REBOUÇAS, Lucia. Estrangeiros desistem de aplicar no Brasil. Gazeta Mercantil, São Paulo, 27 nov. 2000b. p. B2.

SBIF – Superintendente de Bancos y Instituciones Financieras. Sistema financiero chileno. 2000. Disponível na Internet: <http://www.sbif.cl>.

SOBEET – Sociedade Brasileira de Estudos de Empresas Transnacionais e da Globalização Econômica. Carta da Sobeet, São Paulo, ano 2, n. 1, jan./fev. 1998.

SOUZA, Lucy. A. de. O mercado de capitais brasileiro no período 1987-97. Campinas: Unicamp. Instituto de Economia, 1998. (Tese, Doutoramento).

TEIXEIRA, Mauro. Bancos captam menos com queda da demanda. Gazeta Mercantil, São Paulo, 17 ago. 2000a. p. B3.

________. Empresas buscam alternativas no crédito externo. Gazeta Mercantil, São Paulo, 6 nov. 2000b. p. B3.

________. Empréstimo bancário substitui captação. Gazeta Mercantil, São Paulo, 2-4 mar. 2001a. p. B3.

________. Corrida por empréstimo externo para baixar custo. Gazeta Mercantil, São Paulo, 1-3 jun. 2001b. p. B3.

ZAPAROLLI, Domingos. NY ocupa o espaço das bolsas latinas. Gazeta Mercantil Latino-Americana, 20-26 ago. 2001. p. LA3.

A Economia e Sociedade utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.