Economia primário-exportadora e padrões de construção do Estado na Argentina e no Brasil

Autores

  • Wilma Peres Costa Universidade Federal de São Paulo

Palavras-chave:

Estado. Federalismo. Protecionismo. Sistema fiscal. História comparada. Brasil – História. Argentina – História

Resumo

Esse artigo é um esforço de análise comparada, focalizando as trajetórias seguidas pelo Brasil e pela Argentina entre 1870 e 1914. Sua temática central é a de buscar compreender de que maneira o processo de construir o Estado estabeleceu bases distintas para o exercício da política econômica nesses dois países que, de resto partilharam uma série de características comuns. Ele aborda a questão da constituição das estruturas fiscais e na forma pela qual se estabeleceu nesse aspecto a relação centro-político/províncias, apontando a forte divergência que se apresentou a partir de 1870, com a Argentina tornando-se uma estrutura fiscal progressivamente mais centralizada, enquanto o Brasil passava pela crise do centralismo fiscal da monarquia e estabelecia, com a República um sistema de federalismo fiscal. O trabalho procura também indagar em que medida essas direções divergentes, são elementos estratégicos para compreender o contrastante papel do Estado nas duas economias, no período que antecede à Primeira Guerra Mundial

Abstract

The article is an effort of comparative analysis, focusing the paths followed by Brazil and Argentine Republic between 1870 and 1914. It tries to understand in which way the State building process established different basis for the political economy in these two countries, which otherwise shared many common characteristics. It approaches the constitution of taxation systems and the way the relationship political center/provinces was established, to point out the strong divergence presented from 1870 onwards: Argentine became increasingly centralized, while Brazil went through the crisis of the monarchic centralized regime and established, with the Republic, a fiscal federative system. The work also tries to relate these divergent paths to the contrasting role of the State in each economy before World War I.

Key words: State. Federalism. Protectionism. Fiscal system. Comparative history. Brazil history. Argentine history

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Wilma Peres Costa, Universidade Federal de São Paulo

Historiadora (professora Titular na Área de História Econômica pela Universidade Estadual de Campinas). Professora Livre Docente em História do Brasil Império da Universidade Federal de são Paulo). Realizou estudos pos graduados no University College London e fez o pós doutorado na École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS, Paris). 

Referências

ALBERDI, J. B. Fundamentos da organização política Argentina. Campinas: Ed. Unicamp, 1994.

ALIMONDA, H. Paz y administración – Ordem e progresso (Expansão exportadora e formas políticas na Argentina, 1860-1916 e no Brasil, 1889-1930). São Paulo: USP.

FFLCH, 1982. (PhD Thesis). 1982.

ALENCASTRO, L. F. Le commerce des vivants: traite d’esclaves et “pax lusitana” dans I ‘Atlantique Sud. Paris : [s.n.], 1985-1986. 3v.

ARDANT, G. Financial policy and economic infraestructure of modern states and nations. [s.n.t.].

AMARAL, S. El empréstito de Londres de 1824. Desarrollo Económico, v. 23, n. 92, 1983.

BEJAR, M. D. Buenos Aires y la Aduana 1809-1862. Buenos Aires: Centro Editor de América Latina, 1984.

BERTOLA, L., PORCILE, G. Argentina, Brazil, Uruguay and the world economy. An approach to different convergence and divergence regimes. Madrid: [s.n.], 1998.

BORÓN, A. The formation and crisis of the liberal State in Argentina (1880-1930). Cambridge: Harvard University, 1976.

BRAUN, R. Taxation, sociopolitical structure, and state-building: Great Britain and Brandenburg-Prussia. [s.n.t.].

BURGIN, M. The economic aspects of Argentine federalism, 1820-1852. Cambridge, Mass.: Harvard University Press, 1946.

CANO, W. Origens da concentração industrial em São Paulo. São Paulo: DIFEL, 1977.

CARDOSO, C. F. S., BRIGNOLI, H. P. História económica de América Latina. Barcelona: Ed. Crítica, 1979. v. 2, p. 63-83.

CARDOSO DE MELLO, J. M. O capitalismo tardio. São Paulo: Brasiliense, 1978.

CARMAGNANI, M. (Coord.). Federalismos latinoamericanos: México/Brasil/Argentina. México: Siglo XXI, 1993.

CARREIRA, L. C. História financeira e orçamentária do Império do Brasil. Brasília: FCRB/Senado Federal, 1980.

CARVALHO J. M. Teatro de sombras: a política imperial. Rio de Janeiro: Ed. Vértice/IUPERJ, 1988.

CAVALCANTI, A. Resenha econômico-financeira do ex-Império do Brasil. [s.n.t.].

CHIARAMONTE, C. El federalismo argentino en la primera mitad del siglo XIX. In: CARMAGNANI, M. (Coord.). Federalismos latinoamericanos: México/Brasil/ Argentina. México: Siglo XXI, 1993.

CONDE, R. C. Dinero, deuda y crisis. Buenos Aires: Ed. Sudamenricana/Inst. Torcuato di Tella, 1989.

________, HUNT, S. J. (Org.). The Latin American economies growth and the export sector, 1880-1930. New York: Holmes & Meier, 1985.

CONRAD, R. C. Os últimos anos da escravatura no Brasil, 1850-1888. Rio de Janeiro: Brasília: Civ. Bras./INL, 1977.

COSTA, W. P. Ferrovias e transição para o trabalho assalariado em São Paulo. Campinas: UNICAMP. IFCH, 1976. (Dissertação, Mestrado).

________. A espada de Dâmocles – O exército, a Guerra do Paraguai e a crise do Império. São Paulo: Hucitec/Unicamp, 1996.

________. A questão fiscal na transformação republicana – continuidade e descontinuidade. Economia e Sociedade, Campinas, n. 10, jun. 1998.

DÍAZ-ALEJANDRO, C. F. Essays on the economic history of the Argentine Republic. New Haven: Yale University Press, 1970.

________. No less than one hundred years of argentine economic history plus some comparisons. In: VELASCO, A. (Ed.). Trade, development and world economy – Selected essays of Carlos F. Díaz-Alejandro. New York: Basil Blackwell, 1988.

DONGHI, T. H. Revolución y Guerra – formación de una élite dirigente en la Argentina criolla. Buenos Aires: Siglo XXI, 1972.

EISENBERG, P. L. Modernização sem mudança: a indústria açucareira em Pernambuco, 1840-1910. Trad. de João Maia. Rio de Janeiro: Paz e Terra; Campinas: Ed. da UNICAMP, s.d.

FAUSTO, B. Expansão do café e política cafeeira. In: ________. (Org.). História geral da civilização brasileira. 2. ed. São Paulo: DIFEL, 1977. Tomo III, v. 1.

FERNANDES, F. A Revolução Burguesa no Brasil. Rio de Janeiro: Zahar, 1974.

FERNS, H. S. Gran Bretaña y Argentina en el Siglo XIX. Buenos Aires: Ed. Solar, 1965.

FERRER, A. La economia Argentina – las etapas de su desarrollo y problemas actuales.

ed. México: Fondo de Cultura Económica, 1965.

FISHLOW, A. Lessons of the 1890s for the 1980s. In: CALVO, G., FINDLAY, R., KOURI, P., MACEDO, J. (Ed.). Debt, stabilization and development – Essays in memory of Carlos Díaz-Alejandro. New York: Basil Blackwell, 1989.

FORD, A. G. Argentina and the Baring Crisis of 1890. Oxford Economic Papers, New Series, v. VIII, Jun. 1956.

FRANCO, G. Reforma monetária e instabilidade durante a transição republicana. Rio de Janeiro: BNDES, 1983.

FREIRE, F. Historia constitucional da República dos Estados Unidos do Brasil. Brasília: Ed. Universidade de Brasília, 1983- nv. (Coleção Temas Brasileiros, v. 43).

FURTADO, C. Formação econômica do Brasil. Brasília: Ed. UNB, 1963.

FURTADO, C. La economia latinoamericana – formación histórica y problemas contemporáneos. México: Siglo XXI Ed., 1971.

GUY, D. J. La politica de Carlos Pellegrini en los comienzos de la industrialización Argentina, 1873, 1906. Desarrollo Económico, v. 19, n. 73, 1980.

IBGE. Repertório Estatístico do Brasil – Quadros Retrospectivos n. 1. Separata do Anuário Estatístico do Brasil, Ano V, 1939-1940. Rio de Janeiro: Serviço Gráfico do IBGE, 1941.

LEITMAN, S. Raízes socioeconômicas da Guerra dos Farrapos. Rio de Janeiro, Ed. Graal, 1979.

LEVY, M. B. A indústria do Rio de Janeiro através de suas sociedades anônimas: esboços de história empresarial. Rio de Janeiro: UFRJ, 1994.

LEWIS, C. M. Public policy and private initiative, railway building in São Paulo, 1860- 1889. London: [s.n.], 1991.

________. The Argentine: from economic growth to economic retardation (1850s - 1980s).

A review of the economic and social history literature. [s.n.t.].

LUZ, N. V. As tentativas de industrialização do Brasil. In: HOLLANDA, S. B. História geral da civilização brasileira. 4. ed. São Paulo: DIFEL, 1985. Tomo II, v. 4.

LYNCH, J. From independence to national organization. In: BETHELL, L. (Ed.). Argentina since independence. Cambridge: Cambridge Universtiy Press, 1993.

MARISCHAL, C. Historia de la deuda externa de America Latina. Madrid: Alianza Ed., 1988.

________. (Coord.). Las inversiones extranjeras en America Latina, 1850-1930. [s.n.t.].

MARTINS, R. B. Crescimento exportador, desigualdade e diversificação econômica: uma comparação entre o Brasil e a República Argentina, 1860-1930. Cadernos DCP, Belo Horizonte, v. 3, mar. 1976.

MATTOS, I. R. O tempo saquarema: a formação do Estado Imperial São Paulo: HUCITEC,1990. (Coleção Estudos Históricos, 9).

MELLO, E. C. O norte agrário e o Império, 1871-1889. Rio de Janeiro: Nova Fronteira; [Brasília]: INL, 1984.

MERCHIOR, J. G. Padrões de construção do Estado no Brasil e na Argentina. In: HALL, J. (Org.). Os Estados na história. Rio de Janeiro: Imago, 1992.

NORMANO, J. F. Brazil: a study of economic types. New York: Biblio and Tannen, 1968.

OZLAK, O. Reflexiones sobre la formación del Estado y la constitución de la Sociedad Argentina. Desarrollo Económico, v. 21, n. 84, ene./mar. 1982.

PANETIERI, J. La crisis de 1873, La Ley de conversión monetaria de 1864 y la Oficina de cambio de 1867. Causas y consecuencia economico-sociales. Desarrollo Económico, v. 20, n. 79, oct./dic. 1980.

PELAEZ, C. M. As conseqüências econômicas da ortodoxia monetária, cambial e fiscal no Brasil entre 1889 e 1945. Revista Brasileira de Economia, v. 21, n. 3, jul./set. 1971.

PLATT, D. C. M. (Ed.). Business imperialism, 1840-1930: an inquiry based on British experience in Latin America. Oxford: Clarendon Press, 1977.

PORTO, A. Federalismo fiscal: el caso Argentino. Buenos Aires: [s.n.], 1992. (Thesis).

RATNER, S. American taxation, its history as a social force in democracy. New York: W.W. Norton, 1942.

ROURE, A. A Constituinte Republicana. Brasília: UNB/Senado Federal, 1979.

SAES, F. A. M. As ferrrovias de São Paulo, 1870-1940. São Paulo: HUCITEC, 1981.

SCHULZ, J. A crise financeira da Abolição. São Paulo: EDUSP, 1996.

SCHUMPETER, J. The crisis of the tax State. In: PEACOCK, A. T. et al. (Ed.). International economic papers: translations prepared for the International Economic Association. [s.n.t.].

SILVA, H. S. Tendências e características do comércio exterior do Brasil no século XIX. Revista de História da Economia Brasileira, v. 1, n.1, 1953.

SILVA, L. O. Terras devolutas e latifúndio, efeitos da Lei de 1850. Campinas: Ed.

UNICAMP, 1996.

SILVA, S. Expansão cafeeira e origens da indústria no Brasil. São Paulo: Ed. Alfa- Ômega, 1978.

SOUZA, J. A. S. A vida do Visconde do Uruguai. São Paulo: Cia. Ed. Nacional, [s.d.].

TANNURI, L. A. O encilhamento. São Paulo: HUCITEC, 1981. (Economia & Planejamento. Serie Teses e Pesquisas).

TILLY, C. The formation of national states in Western Europe. Princeton: Princeton Univ. Press, 1975.

________. Coercion, capital and European States (A. D. 990-1992). Cambridge: Oxford, 1990.

TOPIK, S. A presença do Estado na economia política do Brasil - de 1889 a 1930. Rio de Janeiro: Ed. Record, 1987.

________. Coffee: biology as destiny? In: SILVA, S., SMERECSÁNYI, T. História econômica da Primeira República. São Paulo: HUCITEC/FAPESP, 1996.

TRINDADE, H. A construção do Estado Nacional na Argentina e no Brasil (1810-1900): esboço de um análise comparativa. Revista DADOS, v. 28, n. 1, 1985.

VILLELA, A., SUZIGAN, W. Política do governo e crescimento da economia brasileira, 1889-1945. Rio de Janeiro: IPEA, 1973.

VIVEIROS DE CASTRO. História tributária do Brasil. Revista do Instituto Histórico e Geográfico do Brasil, Tomo LXXVIII, Parte 1, 1915.

WYNDHAM, H. Report on the finances of Brazil for the years 1887 and 1888. [s.n.t.]. (F.O., Annual Series, n. 504).

Downloads

Publicado

2016-01-28

Como Citar

COSTA, W. P. Economia primário-exportadora e padrões de construção do Estado na Argentina e no Brasil. Economia e Sociedade, Campinas, SP, v. 9, n. 1, p. 175–202, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/ecos/article/view/8643125. Acesso em: 4 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos