Banner Portal
Evolução do desemprego feminino nas áreas metropolitanas
PDF

Palavras-chave

Trabalho feminino. Mulheres – Desemprego. Regiões metropolitanas – Brasil

Como Citar

LAVINAS, L.; AMARAL, M. R.; BARROS, F. Evolução do desemprego feminino nas áreas metropolitanas. Economia e Sociedade, Campinas, SP, v. 8, n. 1, p. 143–171, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/ecos/article/view/8643134. Acesso em: 9 dez. 2023.

Resumo

Esse artigo, de natureza fortemente empírica, tem por finalidade evidenciar como evoluiu o desemprego feminino nas áreas metropolitanas, entre 1982 e 1998, utilizando como base de dados (mensal) a Pesquisa Mensal de Emprego do IBGE. Seu maior interesse reside na desagregação dos microdados segundo nível de escolaridade, cruzando setores de ocupação e grau da atividade econômica (PIB). Dentre algumas das características do desemprego feminino apontadas neste trabalho cabe citar sua forte elevação no final desta década de 90, quando passa a sobrepujar a taxa de desemprego masculina, afetando sobremaneira as mulheres com nível de instrução intermediário, com impacto crescente no setor de serviços. O desemprego feminino é ainda mais sensível às variações do PIB que o masculino. Uma constatação interessante é a crescente disputa entre homens e mulheres pelas vagas ofertadas, o que é evidenciado pela correlação negativa entre taxas de atividade femininas e masculinas.

Abstract

This paper discusses the evolution of the feminine unemployment in the main Brazilian metropolitan areas between 1982 and 1998. The approach is highly empirical, based on microeconomic data extracted from the monthly employment survey conducted by IBGE, the Brazilian Institute of Geography and Statistics. Its focus is on the effects of economic growth and of the association of schooling and sector of occupation. The main conclusions are that feminine unemployment increased substantially towards the end of the 90’s, at a larger rate than that of masculine unemployment, and affected women of intermediate schooling level more strongly, specially those employed in the services sector. It is also shown that feminine unemployment is more sensitive to the slowdown of economic activity than masculine unemployment. Finally, a negative correlation between the rates of participation in the labor force of men and women was also uncovered, which signals a strengthening of the gender dispute for the available work offers.

Key words: Female unemployment; Metropolitan regions – Brazil; Female income.

PDF

Referências

BOLETIM DO MERCADO DE TRABALHO – Análise e Conjuntura. [s.l.]: MTb/IPEA, ano 2, n. 6, out. 1997.

LAVINAS, L. Emprego feminino: o que há de novo e o que se repete. Dados, Revista de Ciências Sociais, v. 40, n. 1, 1997.

A Economia e Sociedade utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.