Banner Portal
Restrição externa e crescimento simulando um modelo multissetorial aberto
PDF

Palavras-chave

Demanda efetiva. Dinâmica capitalista. Crescimento econômico. Restrição externa. Modelos de simulação

Como Citar

BUSATO, M. I.; POSSAS, M. L. Restrição externa e crescimento simulando um modelo multissetorial aberto. Economia e Sociedade, Campinas, SP, v. 25, n. 2, p. 279–313, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/ecos/article/view/8647585. Acesso em: 22 fev. 2024.

Resumo

O artigo busca discutir a dinâmica do crescimento econômico das economias em desenvolvimento a partir do Princípio da Demanda Efetiva keynesiano e kaleckiano e dos Modelos de crescimento liderado pela demanda e restrito pelo balanço de pagamentos, concebidos pela Cepal e desenvolvidos principalmente por Thirlwall. Para tanto, desenvolveu-se um modelo teórico de simulação capaz de captar os efeitos sobre as taxas de crescimento e sobre as condições externas quando a economia estilizada é submetida a diferentes padrões de crescimento. As principais conclusões foram: i) as taxas de crescimento de uma economia cuja dinâmica é exclusivamente impulsionada pelas condições internas (de política expansionista) serão em algum momento restringidas por imposições do balanço de pagamentos; e ii) se os setores produtivos conseguem introduzir uma dinâmica inovativa capaz de aumentar a competitividade de seus produtos, aumentando o coeficiente de exportação, a economia crescerá impulsionada pela dinâmica interna, postergando, mas não eliminando o risco de vulnerabilidade externa.
PDF

Referências

BARBOSA-FILHO, N. H. International liquidity and growth in Brazil. Center for Economic Policy Analysis, New School University, 2001. (Working Paper).

BARBOSA-FILHO, N. H. The balance-of-payments constraint: from balanced trade to sustainable debt. Banca Nazionale Del Lavoro Quarterly Review, n. 219, p. 381-399, 2002.

BUSATO, M. I. Crescimento econômico e restrição externa: um modelo de simulação. Rio de Janeiro: Beco do Azougue, 2012.

BIELSCHOWSKY, R. Cinqüenta anos de pensamento na Cepal: uma resenha. Rio de Janeiro: Record, 2000. v. 1.

FERRARI, M. A. R.; FREITAS, F. N. P.; BARBOSA-FILHO, N. B. O papel da taxa de câmbio real nos modelos de restrição externa: uma proposta de releitura com elasticidades endógenas. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO KEYNESIANA BRASILEIRA, ago. 2010. 29p.

GALA, P. Política cambial e macroeconomia do desenvolvimento. 134f. Tese (Doutorado)–Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2006.

HARROD, R. An essay in dynamic theory. The Economic Journal, v. 49, n. 193, p. 14-33, Mar. 1939.

KAMINSKY, G.; LISONDO, S.; REINHART, C. Leanding indicators of currency crises. IMF Staff Papers, v. 45, n. 1, Mar. 1998.

KALECKI, M. [1954]. Teoria da dinâmica econômica. São Paulo: Editora Abril, 1983.

KALECKI, M. [1968]. Tendência e ciclo econômico. In: MIGLIOLI, J. (Org.). Crescimento e ciclo das economias capitalistas. São Paulo: Hucitec, 1987.

KEYNES, J. M. [1936]. A teoria geral do emprego, do juro e da moeda. Tradução de Mário R. da Cruz; Revisão técnica de Cláudio R. Contador. São Paulo: Atlas, 1982. 328p.

KEYNES, J. M. [1937]. A teoria geral do emprego. In: SZMRECSANYI, T. John Maynard Keynes: economia. São Paulo: Ática, 1984. p.167-179.

McCOMBIE, J.; THIRLWALL, A. Economic growth and the balance-of-payments constraint. St. Martin’s Press, 1994. 601p.

MEDEIROS, C.; SERRANO, F. Inserção externa, exportações e crescimento no Brasil. In: FIORI. J.; MEDEIROS, C. (Org.). Polarização mundial e crescimento. Petrópolis: Vozes, 2001.

MORENO-BRID, J. C. On capital flows and the balance-of-payments constrained growth model. Journal of Post Keynesian Economics, v. 21, n. 2, p. 283-298, 1998-99.

POSSAS, M. L. A dinâmica da economia capitalista: uma abordagem teórica. São Paulo: Editora Brasiliense, 1987.

POSSAS, M. L. Demanda efetiva, investimento e dinâmica: a atualidade de Kalecki para a teoria macroeconômica. In: POMERANZ, L. et. al. (Org.) Dinâmica econômica do capitalismo contemporâneo. São Paulo: Edusp, 2001.

POSSAS, M. L. Um modelo dinâmico multissetorial. Pesquisa e Planejamento Econômico, v. 14, n. 2, ago, 1984.

POSSAS, M. L.; DWECK Esther; VISCONTI Ana Cristina Reif. Um modelo macrodinâmico multissetorial. Rio de Janeiro: IE-UFRJ, 2004. (Textos para Discussão, 003).

PRATES, D. Crises financeiras dos países “emergentes”: uma interpretação heterodoxa. 203f. Tese (Doutorado)– IE-Unicamp, Campinas, 2002.

PREBISCH, R. Problemas teóricos e práticos do crescimento econômico. In: BIELSCHOWSKY, R. Cinqüenta anos de pensamento na Cepal. Rio de Janeiro: Record, 2000. v. 1.

REIF, A. C. Restrição do balanço de pagamentos ao crescimento: um modelo multissetorial aberto. 226f. Tese (Doutorado)–IE-UFRJ, Rio de Janeiro, 2006.

THIRLWALL, A. P. A natureza do crescimento econômico: um referencial alternativo para compreender o desempenho das nações. Brasília: Ipea, 2005. 112p.

THIRLWALL, A. P. The balance of payments constraint as an explanation of international growth rate differences. Banca Naz. Del Lavoro Quarterly Review, v. 128, p. 45-53, 1979.

THIRLWALL, A. P.; HUSSAIN, N. The balance of payments constraint, capital flows and growth rate differences between developing countries. Oxford Economic Papers, v. 34, n. 3, p. 498-510, Nov. 1982.

A Economia e Sociedade utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.