Transições no mercado de trabalho brasileiro e os efeitos imediatos da crise econômica dos anos 2010

Palavras-chave: Transições no mercado de trabalho, Perfis de transições, Crise econômica.

Resumo

O presente trabalho analisa as transições e o perfil dos indivíduos no mercado de trabalho das principais regiões metropolitanas brasileiras, considerando os estados de ocupado, desocupado e inativo. As informações básicas são da Pesquisa Mensal de Emprego (PME), para o período compreendido de 2002 até 2015, permitindo verificar o comportamento das transições no mercado de trabalho brasileiro em diferentes fases do ciclo econômico. Os resultados apresentados evidenciam que as chances de transições ao longo desse período são afetadas pelas características individuais, fazendo com que determinados grupos sejam muito mais (menos) desfavorecidos (favorecidos) nas fases recessivas (expansivas) do que outros. As estimativas sugerem que os indivíduos da cor preta, em especial os do sexo feminino, são os mais atingidos em um contexto de crise de emprego, deixando espaço para a discussão da necessidade de se estruturar alguma política pública capaz de atenuar este efeito. Mostra-se ainda que após um longo período, de 2002 a 2014, no qual se observou elevação das chances de os indivíduos permanecerem empregados, o ano de 2015 marcou o agravamento da crise econômica sobre o mercado de trabalho, com queda na transição para ocupação e dilatação do tempo na desocupação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Eduardo Gomes, Universidade Estadual de Maringá

Doutor em Economia pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Econômicas (PCE) da Universidade Estadual de Maringá (UEM).

Renata Lemos Lima, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutoranda em Economia Aplicada do Programa de Pós Graduação em Economia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Marina Silva da Cunha, Universidade Estadual de Maringá

Professora do Programa de Pós-Graduação em Ciências Econômicas (PCE) da Universidade Estadual de Maringá. Doutorado em Economia Aplicada pela Universidade de São Paulo.

Marcos Roberto Vasconcelos, Universidade Estadual de Maringá

Professor do Departamento de Economia da Universidade Estadual de Maringá. Doutorado em Ciência Econômica pela Universidade Estadual de Campinas.

Referências

ALVES, J. E. D.; CAVENAGHI, S. A estagnação da taxa de ocupação e o fim precoce do bônus demográfico. In: CONGRESSO DA ASSOCIAÇÃO LATINO-AMERICANA DE POPULAÇÃO, 7; ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS POPULACIONAIS, 20, Foz do Iguaçu: Alap/Abep, 2016. Anais...

ANTIGO, M. F.; MACHADO, A. F. Transições e duração do desemprego: uma revisão da literatura com novas evidências para Belo Horizonte. Nova Economia, v. 16, n. 3, p. 375-406, set./dez. 2006.

BIVAR, W. S. B. Aspectos da estrutura do desemprego no Brasil: composição por sexo e duração. Dissertação (Mestrado) – Departamento de Economia da PUC-RJ, 1993.

BRADBURY, K. Labor market transitions and the availability of unemployment insurance. Federal Reserve Bank of Boston, Jul. 9, 2014. (Working Paper, n. 14-2).

CACCIAMALI, M. C.; LIMA, T. T.; TATEI, F. Determinantes da duração do desemprego no Brasil em crises econômicas. In: CICLO DE DEBATES DA PUC-SP, 11, 2010. Disponível em: http://www.pucsp.br/eitt/downloads/21_12_10/xi-ciclo-de-debates/xi-ciclocacciamali-toledo-tatei.pdf. Acesso em: 11 maio 2016.

CAMARANO, A. A.; KANSO, S. O que estão fazendo os jovens que não estudam, não trabalham e não procuram trabalho? Mercado de Trabalho: Conjuntura e Análise, Rio de Janeiro, IPEA, p. 37-42, nov. 2012.

CAMARGO, J.; REIS, M. Desemprego: o custo da desinformação. Revista Brasileira de Economia, v. 59, n. 3, p. 381-425, 2005.

CAMERON, C.; TRIVEDI, P. K. Microeconometrics: methods and applications. New York: Cambridge University Press, 2005.

CHAHAD, J. P. Z.; POZZO, R. G. Mercado de trabalho do Brasil na primeira década do século XXI: evolução, mudanças e perspectivas. Ciência & Trópico, v. 36, p. 100-111, 2012.

CHENG, S.; LONG, J. S. Testing for IIA in the multinomial logit model. Sociological Methods and Research, v. 35, n. 4, p. 583–600, 2007.

CLARK, K. B.; SUMMERS, L. H. Labor market dynamics and unemployment: a reconsideration. Brookings Papers on Economic Activity, v. 1, p. 13-72, 1979.

CLARK, K. B.; SUMMERS, L. H. The dynamics of youth unemployment. In: WISE, David A. (Org). The youth labor market problem: its nature, causes, and consequences. Chicago: University of Chicago Press, 1982.

CUNHA, M. S.; VASCONCELOS, M. R. Evolução da desigualdade na distribuição dos salários no Brasil. Revista Economia Aplicada, v. 16, n. 1, p. 105-136, 2012.

FERNANDES, R.; PAZELLO, E. T.; FELICIO, F. A importância da estrutura familiar e do engajamento no mercado de trabalho na determinação da pobreza no Brasil. Pesquisa e Planejamento Econômico, v. 32, n. 2, p. 233-250, 2002.

FERNANDES, R.; PICCHETTI, P. Uma análise da estrutura do desemprego e da inatividade no Brasil metropolitano. Pesquisa e Planejamento Econômico, v. 29, n. 1, p. 87-112, 1999.

FERREIRA, F.; BARROS, R. P. The slippery slope: explaining the increase in extreme poverty in urban Brazil, 1976-1996. Revista de Econometria, v. 19, n. 2, 1999.

FLORI, P. Desemprego de jovens: um estudo sobre a dinâmica do mercado de trabalho juvenil brasileiro. 2003. Dissertação (Mestrado em Economia)–Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, FEA-USP, São Paulo, 2003.

GREENE, W. H. Econometric analysis. 7. ed. New Jersey: Prentice Hall, 2012.

KEYNES, J. M. A teoria geral do emprego, do juro e da moeda. São Paulo: Nova Cultural, 1988. (Os Economistas).

IBGE. PESQUISA MENSAL DE EMPREGO (PME) – 2002-2015. Disponível em: ftp://ftp.ibge.gov.br/Trabalho_e_Rendimento/Pesquisa_Mensal_de_Emprego/Microdados/. Acesso em: 28 out. 2015.

MADALOZZO, R.; MARTINS, S. R; SHIRATORI; L. Participação no mercado de trabalho e no trabalho doméstico. Estudos Feministas, v. 18, n. 2, p. 547-566, maio/ago. 2010.

MATTOS, F. A. M. de; LIMA, S. da S. Apontamentos para o debate sobre pleno emprego no Brasil. Economia e Sociedade, v. 24. n. 2, (54), p. 293-328, 2015.

MENEZES, A. I.; CUNHA, M. S. Uma análise da duração do desemprego no Brasil (2002- 2011). Revista de Economia de Empresa, v. 13, n. 1, p. 37-58, 2013.

MENEZES-FILHO, N.; PICCHETTI, P. Os determinantes da duração do desemprego em São Paulo. Pesquisa e Planejamento Econômico, v. 30, n. 1, p. 23-48, 2000.

MONTE, P. A. do; RAMALHO, H. M. de B., PEREIRA, M. de L. O salário de reserva e a oferta de trabalho: evidências para o Brasil. Economia Aplicada, v. 15, n. 4, p. 613-639, 2011.

NUNES, D. U.; MENEZES-FILHO, N. A.; KOMATSU, B. K. Probabilidades de admissão e desligamento no mercado de trabalho brasileiro. Estudos Econômicos, São Paulo, v. 46, n. 2, p. 311-341, abr./jun. 2016.

OLIVEIRA, P. R.; SCORZAFAVE, L. G.; PAZELLO, E. T. Desemprego e inatividade nas metrópoles brasileiras: as diferenças entre homens e mulheres. Nova Economia, Belo Horizonte, v. 19, n. 291-324, maio/ago. 2009.

PEUTERE, L.; VAHTERA, J.; KIVIMÄKI, M.; PENTTI, J.; VIRTANEN, P. Job contract at birth of the first child as a predictor of women’s labor market attachment: trajectory analyses over 11 years. Nordic Journal of Working Life Studies, v. 5, n. 1, Mar. 2015.

RIBAS, R. P.; SOARES, S. S. D. Sobre o painel da Pesquisa Mensal do Emprego (PME) do IBGE. Brasília: Ipea, 2008. (Texto para Discussão, n. 1.348).

SILVA, F. J. F.; PIRES, L. S. Evolução do desemprego no Brasil no período 2003-2013: análise através das probabilidades de transição. Brasília: Banco Central do Brasil, fev. 2014. 32p. (Trabalho para Discussão, n. 349).

SCORZAFAVE, L. G.; MENEZES-FILHO, N. Participação feminina no mercado de trabalho brasileiro: evolução e determinantes. Pesquisa e Planejamento Econômico, v. 31, n. 3, p. 441-478, 2001.

SMALL, K. A.; HSIAO, C. Multinomial logit specification tests. International Economic Review, v. 26, n. 3, p. 619-627, 1985.

SOARES, S. S. D. O perfil da discriminação no mercado de trabalho – homens negros, mulheres brancas e mulheres negras. Brasília: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, 2000. (Texto para Discussão, n. 769).

SQUEFF, G. C.; DE NEGRI, F. Produtividade do trabalho e mudança estrutural no Brasil nos anos 2000. In: DE NEGRI, Fernanda; CAVALCANTE, Luiz R. (Org.). Produtividade no Brasil: desempenho e determinantes (v.1 – Desempenho). Brasília: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, 2014.

STIERA, H.; ENDEWELDA, M. Employment transitions and labor market exits: age and gender in the Israeli labor market. Research in Social Stratification and Mobility, v. 41, p. 93-103, Sept., 2015.

VENTURI, G.; TORINI, D. Transições da escola para o mercado de trabalho de mulheres e homens jovens no Brasil. Genebra: Organização Mundial do Trabalho, 2014. (Work4Youth, n. 25).

WARD-WARMEDINGER, M.; MACCHIARELLI, C. Transitions in labour market status in the European Union. LSE ‘Europe in Question’ Nov. 2013. (Discussion Paper Series, LEQS Paper, n. 69).
Publicado
2019-10-08
Como Citar
Gomes, C. E., Lima, R. L., Cunha, M. S. da, & Vasconcelos, M. R. (2019). Transições no mercado de trabalho brasileiro e os efeitos imediatos da crise econômica dos anos 2010. Economia E Sociedade, 28(2), 481-511. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/ecos/article/view/8656997
Seção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)