Banner Portal
Ação estatal, negócios e migração inter-regional no Brasil (1935-1951)
PDF

Palavras-chave

Migração interna
Política de mão de obra
Governo Vargas
Negócios migratórios.

Como Citar

TESSARI, Cláudia Alessandra; COSTA, Julio Cesar Zorzenon. Ação estatal, negócios e migração inter-regional no Brasil (1935-1951). Economia e Sociedade, Campinas, SP, v. 28, n. 2, p. 513–540, 2019. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/ecos/article/view/8656999. Acesso em: 21 maio. 2024.

Resumo

Este trabalho aborda o aparato econômico e os negócios vinculados à migração no Brasil entre 1935 e 1951. Nesse período, a crise do capitalismo primário-exportador no Brasil e a emergência de um novo padrão de acumulação centrado na industrialização e no mercado interno, implicaram mudanças nas dinâmicas populacionais, que passaram a ter no trabalhador brasileiro migrante inter-regional o elemento numericamente majoritário nos fluxos migratórios, em substituição ao imigrante estrangeiro, até então predominante. O artigo tratará das transformações da política de deslocamento populacional (em especial, a centralização no governo central da política de mão de obra e a reintrodução dos subsídios à migração para o Estado de São Paulo), enfocando os negócios envolvidos no processo migratório intra-estadual no Brasil, procurando mostrar como o Estado foi elemento chave para favorecer a continuidade dos interesses ligados à oferta de mão de obra, como também para favorecer a internalização dos lucros nessa atividade econômica.

PDF

Referências

ALEGRE, Silvia Elena. O café dá para tudo. A participação das elites cafeeiras no negócio de atração e transporte de imigrantes. In: ENCONTRO ESTADUAL DE HISTÓRIA DA ANPUH-SP, XXII, Santos, 2014. Anais eletrônicos...

AMARAL, Azevedo. O Estado autoritário e a realidade nacional. Rio de Janeiro: José Olympio, 1938.

BARBOSA, Alexandre de Freitas. A formação do mercado de trabalho no Brasil. São Paulo: Alameda, 2008.

BRANCO, R. P. Castelo. Imigração e nacionalismo. Cultura Política, Rio de Janeiro, DIP, Ano II, n. 15, maio 1942.

BRASIL. Decreto 3.010 de 20 de agosto de 1938. Regulamenta o decreto-lei n. 406, de 4 de maio de 1938, que dispõe sobre a entrada de estrangeiros no território nacional.

CAMELO FILHO, José Vieira. A dinâmica política, econômica e social do Rio São Francisco e do seu vale. Revista do Departamento de Geografia, 17, p. 83-93, 2005.

COSTA, Júlio César Zorzenon. Desenvolvimento econômico e deslocamento populacional no primeiro governo Vargas (1930-1945). São Paulo, 2007. Tese (Doutorado)–Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo.

DAVATZ, Thomas. Memórias de um colono no Brasil (1850). Belo Horizonte: Ed. Itatiaia; São Paulo: Ed. da Universidade de São Paulo, 1980.

DEAN, Warren. Rio Claro: um sistema brasileiro de grande lavoura, 1820-1920. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

DULLEY, Richard Domingues. Políticas estaduais para a agricultura: São Paulo, 1930- 1980. São Paulo: IEA, 1995. (Coleção Estudos Agrícolas, 3)

GONÇALVES, José Sidnei. A agricultura paulista: a ação estatal na construção da modernidade. São Paulo em Perspectiva: o agrário paulista. Revista da Fundação Seade, v. 7, n. 3, jul./set. 1993.

GONÇALVES, Paulo Cesar. Mercadores de braços: riqueza e acumulação na organização da emigração europeia para o novo mundo. São Paulo, 2008. Tese (Doutorado)–Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo.

GRAHAM, Douglas H.; HOLANDA FILHO, Sérgio Buarque de. Migrações internas no Brasil, 1872-1970. São Paulo, SP: Instituto de Pesquisas Econômicas; [Brasília]: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, 1984.

KOWARICK, Lúcio. Trabalho e vadiagem. A origem do trabalho livre no Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1987.

MORAES, Antonio Carlos Robert de. Ideologias geográficas. 3. ed. São Paulo: Hucitec, 1996.

MOTA, Antonio Carlos Casulari Roxo da. Análise de fatores determinantes das migrações em São Paulo. Informe Demográfico, São Paulo, Fundação Seade, n. 6, 1981.

NEGRI, Barjas. Concentração e desconcentração industrial em São Paulo (1880-1990). Campinas: Editora da Unicamp, 1996.

NEVES, Frederico de Castro. Getúlio e a seca: políticas emergenciais na era Vargas. Revista Brasileira de História, São Paulo, Anpuh/Humanitas Publicações, v. 21, n. 40, 2001.

OLIVEIRA, Giani Vendramel de. A atuação da Companhia de Agricultura, Imigração e colonização (CAIC) no Estado de São Paulo. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA (ANPUH), 25. Fortaleza, 2009. Anais...

O OBSERVADOR Econômico e Financeiro, Rio de Janeiro, Ano IV, n. 47, fev. 1939a.

O OBSERVADOR Econômico e Financeiro, Rio de Janeiro, Ano IV, n. 47, dez. 1939b.

PAIVA, Odair da Cruz. Brasileiros na hospedaria de imigrantes: a migração para o estado de São Paulo (1888-1930). São Paulo: Memorial dos Imigrantes, 2001.

PAIVA, Odair da Cruz. Caminhos cruzados: a migração para São Paulo e os dilemas da construção do Brasil moderno nos anos 1930/50. São Paulo, 2000. Tese (Doutorado)– Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo.

PAIVA, Odair da Cruz. Colonização e (des)povoamento. São Paulo: Pulsar, 2002.

PERAZZO, Priscila Ferreira. O perigo alemão e a repressão policial no Estado Novo. São Paulo: Arquivo do Estado, 1999.

POPEE, Paulo. Leis imigratórias. Boletim do Ministério do Trabalho, Indústria e Comércio, n. 3, nov. 1934.

REVISTA de Imigração e Colonização, Rio de Janeiro, Ano VII, n. 1, mar. 1946.

SALLES, Iraci Galvão. República: a civilização dos excluídos (representações do trabalhador nacional. 1870-1920). São Paulo, 1995. Tese (Doutoramento)–Departamento de História/ FFLCH, USP..

SANTOS, Carlos José Ferreira dos. Nem tudo era italiano. São Paulo e pobreza: 1890-1915. São Paulo: Annablume/Fapesp, 2003.

SCHWARTZMAN, Simon; BOMENY Helena Maria Bousquet; COSTA, Vanda Maria Ribeiro. Tempos de Capanema. São Paulo: Edusp; Rio de Janeiro, RJ: Paz e Terra, 1984.

SEINTEFUS, Ricardo. O Brasil vai à guerra: o processo do envolvimento brasileiro na Segunda Guerra Mundial. 3. ed. Barueri, SP: Manole, 2003.

SILOS, Honório de. Sampauleiros. Boletim do Serviço de Imigração e Colonização, n. 3, mar. 1941.

SODRÉ, Nelson Werneck. Fronteira. Cultura Política, Rio de Janeiro, Departamento de Imprensa e Propaganda, Ano 1, n. 2, abr. 1941.

TESSARI, Cláudia Alessandra. Braços para colheita. Sazonalidade e permanência do trabalho temporário na agricultura paulista (1890-1915). 1. ed. São Paulo: Alameda, 2012.

UDAETA, Rosa Guadalupe Soares. Nem Brás, nem Flores [recurso eletrônico]: hospedaria de imigrantes da cidade de São Paulo (1875-1886). São Paulo: FFLCH/USP, 2016. (Produção Acadêmica Premiada).

VAINER, Carlos B. Estado e migrações no Brasil: anotações para uma História das políticas imigratórias. Travessia, Centro de Estudos Migratórios, n. 36, jan./abr. 2000.

VANGELISTA, Chiara. Os braços da lavoura. Imigrantes e “caipiras” na formação do mercado de trabalho paulista (1850-1930). São Paulo: Hucitec/Instituto Italiano di Cultura/Instituto Cultural Ítalo-Brasileiro, 1991.

VIOTTI DA COSTA, Emília. Da Monarquia à República: momentos decisivos. São Paulo: Grijalbo, 1977.

WITTER, José Sebastião. Ibicaba, uma experiência pioneira. São Paulo: Arquivo do Estado de São Paulo, 1982.

A Economia e Sociedade utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.