Banner Portal
Região e indústria no Brasil
PDF

Palavras-chave

Desenvolvimento regional
Desigualdades regionais no Brasil
Indústria e território
Aglomerações industriais relevantes

Como Citar

MONTEIRO NETO, Aristides; SILVA, Raphael de Oliveira; SEVERIAN, Danilo. Região e indústria no Brasil: ainda a continuidade da “desconcentração concentrada”?. Economia e Sociedade, Campinas, SP, v. 29, n. 2, p. 581–607, 2020. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/ecos/article/view/8662027. Acesso em: 24 maio. 2024.

Resumo

Tendo como referência a questão regional brasileira, conclui pela continuidade do movimento de desconcentração das atividades industriais baseando-se em dados demográficos e de produtividade industrial numa perspectiva territorial multiescalar: macrorregiões, estados e microrregiões. Alerta, entretanto, sobre razões para se preocupar: a) a desconcentração ocorre em contexto de redução de relevância da atividade industrial; b) a desconcentração é mais evidente em ramos de atividade pouco intensivos em tecnologia e conhecimento, com baixa produtividade e mais atrelada a setores voltados para o processamento de recursos naturais e intensivos em mão de obra; e c) a atividade industrial ainda se mantém especialmente firme nas chamadas aglomerações industriais relevantes do Sudeste e Sul do país.

PDF

Referências

ABDAL, Alexandre. Desenvolvimento regional no Brasil contemporâneo: para uma qualificação do debate sobre desconcentração industrial. Novos Estudos Cebrap, v. 36, n. 2, p. 107-126, 2017.

AREND, Marcelo; SINGH, Guilherme; BICHARRA, Julimar. Mudança estrutural redutora da produtividade: o falling behind brasileiro. In: ENCONTRO NACIONAL DE ECONOMIA, 44, Anpec, 2016.

BORBÉLY, Dora. Competition among cohesion and accession countries: comparative analysis of specialization within the EU market. European Institute for International Economic Relations. University of Wuppertal, Jul. 2004. (Discussion Paper, n. 122). Available at: https://welfens.wiwi.uniwuppertal.de/fileadmin/welfens/daten/EIIW_Disbeitraege/disbei_12 2.pdf.

CANO, Wilson. A desindustrialização no Brasil. Economia e Sociedade, Campinas, v. 21, Número Especial, p. 831-851, 2012.

CANO, Wilson. Desequilíbrios regionais e concentração industrial no Brasil, 1930-1970 e 1970-1995. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 1998.

DINIZ, Clélio C.; CROCCO, Marco Aurélio. Reestruturação econômica e impacto regional: o novo mapa da indústria brasileira. Nova Economia, Belo Horizonte, v. 6, n. 1, 1996.

DINIZ, Clélio C. A dinâmica regional recente da economia brasileira e suas perspectivas. Brasília, DF: Ipea, 1995. (Texto para Discussão, n. 375).

DINIZ, Clélio C. Desenvolvimento Poligonal no Brasil: nem desconcentração, nem contínua polarização. Nova Economia, Belo Horizonte, v. 3. n. 1, 1993.

FURTADO, C. Desenvolvimento e subdesenvolvimento. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura, 1961.

GALEANO, Edileuza; FEIJÓ, Carmem. A estagnação da produtividade do trabalho na indústria brasileira nos anos 1996-2007: análise nacional, regional e setorial. Nova Economia, Belo Horizonte, v. 1, n. 23, p. 9-50, 2013.

GTDN – Grupo de Trabalho para o Desenvolvimento do Nordeste. 2. ed. Recife, PE: Sudene, 1967. IBGE. Contas Regionais do Brasil (1995-2010). Disponível em: http://ibge.gov.br/home/estatistica/economia/contasregionais/2010/default_serie_xls_zip.shtm.

IBGE. Pesquisa Industrial Anual – PIA. Disponível em: www.ibge.gov.br. KALDOR, N. Causes of the slow rate of economic growth of The United Kingdom. London: Cambridge University Press, 1966.

LEMOS, Mauro Borges; CUNHA, Altivo Almeida. Novas aglomerações industriais e desenvolvimento regional recente no Brasil. Revista Econômica do Nordeste, v. 27. n. 24. p. 725-761, 1996.

LEWIS, W. A. Economic development with unlimited supplies of labour. The Manchester School, v. 22, n. 2, p. 139-191, 1954.

MONTEIRO, Fagner D. S. C.; LIMA, João Policarpo Rodrigues. Nova Economia, Belo Horizonte, v. 27, p. 247-293, 2017.

NASSIF, André. Há evidências de desindustrialização no brasil? Revista de Economia Política, v. 28, n. 1, 2008.

NEGRI, Barjas. Concentração e desconcentração industrial em São Paulo (1980-1990). Campinas, SP.: Ed. Unicamp, 1996.

OCDE. Structural adjustment and economic performance. Paris: OCDE, 1987.

PACHECO, Carlos Américo. Fragmentação da Nação. Campinas, SP: Instituto de EconomiaUnicamp, 1998.

PAVITT, Keith. Sectoral patterns of technical change: Towards a taxonomy and a theory. Research Policy, n. 13, p. 343-373, 1984. PIMES. Desigualdades regionais no desenvolvimento brasileiro. Recife, PE: UFPE/ Ipea/Sudene, 1985.

PREBISCH, R. El desarrollo económico de la América Latina y algunos de sus principales problemas. Desarrollo Econômico, v. 26, n. 103, p. 479-502, 1949.

SABOIA, J. A. Continuidade do processo de desconcentração regional da indústria brasileira nos anos 2000. Nova Economia, Belo Horizonte, v. 23, n. 2, p. 219-278, maio/ago. 2013.

SABOIA, J. A. Descentralização industrial no Brasil na década de noventa: um processo dinâmico e diferenciado regionalmente. Nova Economia, Belo Horizonte, v. 11, n. 2. 2001.

SAMPAIO, Daniel Pereira. Desindustrialização e estruturas produtivas regionais no Brasil. Tese (Doutorado)–Instituto de Economia. Universidade estadual de Campinas (Unicamp), Campinas, SP, 2015.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2020 Economia e Sociedade

Downloads

Não há dados estatísticos.