Soberania, desenvolvimento e sociedade

Autores

Palavras-chave:

Cano, Wilson, 1937-2020, Industrialização, Desenvolvimentismo, Abertura financeira, Política econômica, Conflito distributivo, Desnacionalização, Neoliberalismo

Resumo

A partir da formulação de Wilson Cano (1999) discute-se a questão da soberania da política econômica no contexto das economias latino-americanas. Argumenta-se que em sua evolução histórica, a subordinação da política econômica às finanças internacionais foi o principal divisor de águas entre o período desenvolvimentista e o período que se afirmou após os anos 1970. Estas economias recuperaram parcialmente uma maior autonomia no novo milênio, mas a abandonam sobretudo pós 2015. Argumenta-se que este abandono se deu num contexto externo bastante distinto do que se passou nos anos 1980 e 1990, quando reversão era imposta por crises cambiais e deve ser explicado, no caso da economia brasileira, por razões políticas internas. O conflito distributivo e a desnacionalização contribuíram para o triunfo do neoliberalismo como estratégia de acumulação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando Sarti, Universidade Estadual de Campinas

Professor do Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas (IE-Unicamp), Campinas, SP, Brasil.

Carlos Aguiar de Medeiros, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Professor do Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IE-UFRJ), Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Referências

ABELES, Martin; CHERKASKY, Marín. Revising balance of payments constrained growth 70 years after ECLAC’s Manifesto: The case of South America. Revista de Economia Contemporânea, v. 24, n. 1, p. 1-24, 2020.

ÁLVAREZ, Ramiro Eugenio. Essays on the Argentine political economy through the lens of the classical Keynesian approach. Tese (Doutorado)–Siena, Italia, 2020.

AMSDEN, Alice. Escape from empire. Cambridge, Mass.: The MIT Press, 2007.

BACEN. Relatório do Investimento Direto. Brasília: Banco Central, 2020.

BASTOS, Carlos Pinkusfeld; AIDAR, Gabriel. Brazil’s economy: recent trends and perspectives. Rio de Janeiro: UFRJ. Instituto de Economia, 2019. (Texto para Discussão, n. 015).

BRESSER-PEREIRA, L. C. Reflecting on new developmentalism and classical developmentalism. Review of Keynesian Economics, 2016.

CAMPELLO, Daniela. The politics of market discipline in Latin America. New York: Cambridge University Press, 2015.

CANO, Wilson. Soberania e política econômica na América Latina. São Paulo: UNESP, 1999.

CANO, Wilson. Uma agenda nacional para o desenvolvimento. Revista Tempo do Mundo, Brasília, IPEA, v. 2, n. 2, p 7-41, 2010.

ECLAC. Capital flows to Latin America and Caribbean. Washington Office: ECLAC, 2020.

FRENKEL, Roberto; RAPETTI, Martin. External fragility or deindustrialization: what is the main threat to Latin American countries in the 2010s? World Economic Review, v. 1, p. 37-57, 2012.

FRIEDEN, Jeffry A. Currency politics, the political economy of exchange rate policy. Princeton e Oxford: Princeton University Press, 2015.

FURTADO, Celso. A nova dependência, dívida externa e monetarismo. São Paulo: Paz e Terra, 1982.

GUILLÉN, Arturo. El régimen de acumulación en México: caracterización, tendencias y propuestas para su transformación. Serie Estudios y Perspectivas – Sede Subregional de la CEPAL en México, n. 190 (LC/TS.2021/42; LC/MEX/TS.2021/7). Ciudad de México: Comisión Económica para América Latina y el Caribe (CEPAL), 2021.

HEIN, Eckhard. Finance-dominated capitalism and redistribution of income: a Kaleckian perspective. Levy Economics Institute, 2013. (WP, n. 746).

HIRATUKA, Célio; SARTI, Fernando. Considerações sobre o potencial de complementaridade produtiva na América do Sul. Cepal/IPEA, 2021. Relatório de pesquisa.

HIRATUKA, Celio; SARTI, Fernando. Transformações na estrutura produtiva global, desindustrialização e desenvolvimento industrial no Brasil: uma contribuição ao debate. Campinas: Unicamp. IE, 2015. (Texto para Discussão, n. 255).

JESSOP, Bob. State theory: putting the capitalist state in its place. London: Polity Press in association with Basil Blackwell, 1990.

KALECKI, M. Political aspects of full employment. Political Quarterly, v. 14, n. 4, 1943.

KALTENBRUNNER, Annina; PAINCEIRA, Juan P. Financierización en América Latina: implicâncias de la integración financieira subordinada. In: ABELES, Martín; CALDENTEY, Esteban P.; VALDECANTOS, Sebastián. Estudio sobre financierización em América Latina. Buenos Aires: CEPAL, 2018.

KOTZ, David M. The rise and fall of neoliberal capitalism. Cambridge, MA: Harvard University Press, 2015.

MADDISON Project Database (MPD) 2020.

MEDEIROS, Carlos Aguiar de. A economia brasileira no novo milênio: continuidade e mudanças nas estratégias de desenvolvimento. Economia Contemporânea, Número Especial, p. 1-16, 2017.

MEDEIROS, Carlos Aguiar de. Financial dependency and growth cycles in Latin American countries. Journal of Post Keynesian Economics, v. 3, n. 1, p. 79-100, 2008.

MEDEIROS, Carlos Aguiar de; SARTI, Fernando. A internacionalização da produção e os desafios ao desenvolvimento econômico. Cadernos do Desenvolvimento, Rio de Janeiro, v. 15, n. 26, p. 259-276, 2020.

MEDEIROS, Carlos A.; TREBAT, Nicholas. The failures of neoliberalism in Brazil. Journal of Economic Issues, v. LV, n. 2, p. 423-430, Jun. 2021.

MORTON, Adam David. Unravelling Gramsci. London: Pluto Press, 2007.

O’DONNELL, Guillermo. Estado y alianzas en la Argentina, 1956–1976. Desarrollo Económico, v. 16, n. 64, p. 523-554, 1977.

PREBISCH, Raul. O desenvolvimento econômico da América Latina e alguns dos seus principais problemas. Escrito em 1949, como introdução ao Estudio económico de la América Latina, 1948 (E/CN. 12/89), e posteriormente publicado in CEPAL, Boletín económico de América Latina, v. VII, n. 1, Santiago do Chile, 1962. Publicação da Organização das Nações Unidas, n. de venda: 62.II.G.I., 1949.

RODRÍGUEZ, Octavio. O estruturalismo Latino-Americano. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009.

SARTI, Fernando; LAPLANE, Mariano. Internacionalização, desnacionalização e desenvolvimento. Observatório da Economia Contemporânea. Le Monde Diplomatique, 2019.

SARTI, Fernando; LAPLANE, Mariano. Internacionalização produtiva, competitividade e desenvolvimento. In: SARTI, F.; DIEGUES, A. C. (Coord.). Brasil: indústria e desenvolvimento em um cenário de transformação do paradigma tecno-produtivo. Campinas: Instituto de Economia-Unicamp, 2021.

SERRANO, Franklin; SUMMA, Ricardo. Conflito distributivo e o fim da breve era de ouro da economia brasileira. Novos Estudos CEBRAP, v. 37, n. 2, p. 175-189, 2018.

SERRANO, Franklin; SUMMA, Ricardo. Aggregate demand and the slowdown of Brazilian economic growth in 2011-2014. Nova Economia, v. 25, p. 803-833, 2015.

TAVARES, Maria da Conceição. Da substituição de importações ao capitalismo financeiro: ensaios sobre a economia brasileira. Rio de Janeiro: Ed. Zahar, 1972. UNCTAD. Division on Investment and Enterprise. World Investment Report, Statistical Annex. Disponível em: http://unctad.org/en/Pages/DIAE/World%20Investment%20Report/World_Investment_Report.aspx.

VALOR ECONÔMICO. 200 Maiores Grandes Grupos, ano 19, n. 19, dez. 2020.

Downloads

Publicado

2021-11-23

Como Citar

SARTI, F.; MEDEIROS, C. A. de. Soberania, desenvolvimento e sociedade. Economia e Sociedade, Campinas, SP, v. 30, n. esp., p. 595–617, 2021. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/ecos/article/view/8667570. Acesso em: 5 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos