Subdesenvolvimento brasileiro à luz de Celso Furtado

uma “radiografia” da estrutura distributiva de renda no país

Autores

Palavras-chave:

Subdesenvolvimento, Brasil, Celso Furtado, 1920-2004, Distribuição de renda

Resumo

O subdesenvolvimento brasileiro, na forma como foi qualificado por Celso Furtado, evidencia natureza notadamente distributiva derivada da conexão precisa entre dependência cultural externa e exploração interna do trabalhador. Apesar do diagnóstico que data de algumas décadas, nuances da estrutura distributiva no período recente permitem o reconhecimento da relevância e atualidade dessa interpretação, de modo que a análise de informações mapeadas em uma ampla “radiografia” da distribuição de renda brasileira constituiu o objetivo deste trabalho. Procurou-se responder se o que se passou, desde o último escrito de Celso Furtado, teria modificado as condições mais fundamentais por ele descritas. De uma forma geral, as informações aqui tratadas, à luz de Furtado, sugeriram a persistência do subdesenvolvimento brasileiro, avaliado a partir das estruturais assimetrias socioeconômicas que ainda o compõem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alanna Santos de Oliveira, Universidade Federal de Uberlândia

Pesquisadora do Centro de Estudos, Pesquisas e Projetos Econômico-Sociais (CEPES) da Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, MG, Brasil.

Carlos Alves do Nascimento, Universidade Federal de Uberlândia

Professor na Graduação e na Pós-Graduação do Instituto de Economia e Relações Internacionais da Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, MG, Brasil. 

Referências

BACHA, E. L. El subempleo, el costo social de la mano de obra y la estrategia brasilena de crescimiento. El Trimestre Económico, out./dez. 1971.

BARBOSA, A. F. A formação do mercado de trabalho no Brasil: da escravidão ao assalariamento. Tese (Doutorado)-Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Economia. Campinas, SP: [s.n.], 2003.

CARNEIRO, R. Padrões de consumo nos anos 1990 (Evidências preliminares). Economia e Sociedade, Campinas, n. 17, p. 141-150, dez. 2001.

DATALUTA - Banco de Dados da Luta pela Terra, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. Disponível em: http://www2.fct.unesp.br/nera/boletim.php

DELGADO, G. C. Do “capital financeiro na agricultura” à economia do agronegócio: mudanças cíclicas em meio século (1965-2012). Porto Alegre: Ed. da UFRGS, 2012.

DELGADO, G. C. O setor de subsistência na economia brasileira: gênese histórica e formas de reprodução. In: JACCOUD, L. (Org.). Questão social e políticas sociais no Brasil contemporâneo. Brasília, DF: IPEA, 2004. p. 19-50.

FAGNANI, E.; ROSSI, P. Desenvolvimento, desigualdade e reforma tributária no Brasil. In: A REFORMA tributária necessária: diagnóstico e premissas. Brasília: ANFIP: FENAFISCO; São Paulo: Plataforma Política Social, 2018.

FURTADO, C. Desenvolvimento e subdesenvolvimento. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura, 1961.

FURTADO, C. Development and stagnation in Latin America: a structuralist approach. In: Studies in Comparative International Development, St. Louis, v. 1, 1965.

FURTADO, C. Subdesenvolvimento e estagnação na América Latina. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1966.

FURTADO, C. Análise do modelo brasileiro. São Paulo: Civilização Brasileira, 1972.

FURTADO, C. O mito do desenvolvimento econômico. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1974.

FURTADO, C. Prefácio a uma nova economia política. Rio de Janeiro: Paz e Terra , 1977.

FURTADO, C. Pequena introdução ao desenvolvimento: enfoque interdisciplinar. Rio de Janeiro: Cia. Editora Nacional, 1980.

FURTADO, C. Brasil: a construção interrompida. 2. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1992.

FURTADO, C. O longo amanhecer: reflexões sobre a formação do Brasil. Rio de Janeiro: Paz e Terra , 1999.

FURTADO, C. [1967]. Teoria e política do desenvolvimento. São Paulo: Paz e Terra , 2000.

FURTADO, C. Em busca de um novo modelo: reflexões sobre a crise contemporânea. São Paulo: Paz e Terra , 2002.

FURTADO, C. [1959]. Formação econômica do Brasil. 34. ed. Rio de Janeiro: Companhia das Letras, 2007.

FURTADO, C.. [1962]. Plano Trienal de Desenvolvimento Econômico e Social (1963-1965). In: D’AGUIAR, R. F. [Direção]. O plano trienal e o ministério do planejamento. Rio de Janeiro: Contraponto: Centro Internacional Celso Furtado, 2011. (Arquivos Celso Furtado, v. 4).

GOBETTI, S. W.; ORAIR, R. O. Progressividade tributária: a agenda negligenciada. Brasília, DF: Ipea, 2016. (Texto para Discussão, n. 219).

GOLLIN, D. Getting income shares right. Journal of Political Economy, Chicago, p. 458-474, Apr. 2002.

HADLER, J. P. T. C. Dependência e desenvolvimento: a transnacionalização do capital e a crise do desenvolvimento nacional em Celso Furtado. São Paulo: Alameda, 2012. 246p.

HOFFMANN, R. A subdeclaração dos rendimentos. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, SEADE, n. 2, p. 50-54, 1988.

HOFFMANN, R. Estrutura fundiária e propriedade agrícola no Brasil. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Agrário, 2010.

HOFFMANN, R.; NEY, M. G. Desigualdade de renda na agricultura: o efeito da posse da terra. Economia, Niterói, RJ, Anpec, v. 4, n. 1, p. 113-152, jan./jun. 2003.

IBGE- PME - Pesquisa Mensal do Emprego. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/estatisticas-novoportal/sociais/trabalho/9180-pesquisa-mensal-de-emprego.html?=&t=o-que-e

IBGE- PNAD - Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios. Disponível em: https://ww2.ibge.gov.br/home/estatistica/pesquisas/pesquisa_resultados.php?id_pesquisa=40

IBGE-POF - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa de Orçamentos Familiares. Disponível em: https://ww2.ibge.gov.br/home/estatistica/pesquisas/pesquisa_resultados.php?id_pesquisa=25

IBGE- SCN - Sistema de Contas Nacionais. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/estatisticas-novoportal/economicas/industria/9052-sistema-de-contas-nacionais-brasil.html?=&t=o-que-e

INTROÍNI, P. G. H.; DOS SANTOS, D. R.; SIQUEIRA, M. L.; CHIEZA, R. A.; TORRENTE, W.; LOEBENS, J. C.; FARIAS, F. M. G. B.; HICKMANN, C. Tributação sobre a renda da pessoa física: isonomia como princípio fundamental de justiça fiscal. In: A REFORMA tributária necessária: diagnóstico e premissas . Brasília: ANFIP: FENAFISCO ; São Paulo: Plataforma Política Social, 2018.

IPEADATA. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Disponível em: http://www.ipeadata.gov.br/Default.aspx

KOWARICK, L. Capitalismo e marginalidade na América Latina. Rio de Janeiro: Paz e Terra , 1975.

KOWARICK, L. Trabalho e vadiagem: a origem do trabalho livre no Brasil. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra , 1994.

LEÃO, I. Z. C. C.; OGAMA, D. F. O.; BILICKI, S. Cepal, Furtado, Kowarick e o debate sobre o mercado de trabalho. Economia e Sociedade , Campinas, v. 26, n. 3 (61), p. 539-559, dez. 2017.

MEDEIROS, M.; SOUZA, P. H. G. F.; CASTRO, F. A. A estabilidade da desigualdade de renda no Brasil, 2006 a 2012: estimativa com dados do imposto de renda e pesquisas domiciliares. Ciência e Saúde Coletiva, v. 4, n. 20, p. 971-986, 2015.

MORGAN, M. Income inequality, growth and elite taxation in Brazil: new evidence combining survey and fiscal data, 2001-2015. International Policy Centre for Inclusive Growth, 2018. (Working Papers, n. 165).

OECD - Organization for Economic Cooperation and Development. Disponível em: http://www.oecd.org

OLIVEIRA, A. S.; NASCIMENTO, C. A. Uma análise do (sub)desenvolvimento brasileiro: um modelo de crescimento com distribuição de renda de regime “profit-led”. In: ENCONTRO INTERNACIONAL DA ASSOCIAÇÃO KEYNESIANA BRASILEIRA, 12, Campinas, 2019.

RAMOS, P. Uma história sem fim: a persistência da reforma agrária no Brasil contemporâneo. In: BUAINAIN, A. M.; ALVES, E.; SILVEIRA, J. M.; NAVARRO, Z. [Ed. Técnicos]. O mundo rural no Brasil do século 21: a formação de um novo padrão agrário e agrícola. Brasília, DF: Embrapa, 2014. 1182p.

RAIS-TEM - Relação Anual de Informações Sociais. Disponível em: http://portalfat.mte.gov.br/relacao-anual-de-informacoes-sociais-rais

SOUZA, J. A elite do atraso: da escravidão à Lava Jato. Rio de Janeiro: Leya, 2017.

WASQUES, R. N. Estado e planejamento na obra de Celso Furtado. 2018. Tese (Doutorado em Economia )-Universidade Federal de Uberlândia, 2018.

WID - World Inequality Database. Disponível em: https://wid.world

WDI - World Development Indicators. Disponível em: https://datacatalog.worldbank.org/dataset/world-development-indicators

Downloads

Publicado

2022-03-31

Como Citar

OLIVEIRA, A. S. de; NASCIMENTO, C. A. do . Subdesenvolvimento brasileiro à luz de Celso Furtado: uma “radiografia” da estrutura distributiva de renda no país. Economia e Sociedade, Campinas, SP, v. 30, n. 3, p. 781–810, 2022. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/ecos/article/view/8667899. Acesso em: 4 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos