Banner Portal
Impacto da obesidade adulta no mercado de trabalho brasileiro
PDF

Palavras-chave

Economia da saúde
Excesso de peso
Rendimentos salariais

Como Citar

LUCAS, Miriã de Sousa; FAVORETTO, Cássia Kely; BONDEZAN, Kézia de Lucas. Impacto da obesidade adulta no mercado de trabalho brasileiro: uma análise das diferenças entre homens e mulheres. Economia e Sociedade, Campinas, SP, v. 32, n. 1, p. 225–258, 2023. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/ecos/article/view/8673233. Acesso em: 13 jul. 2024.

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar o impacto da obesidade adulta de homens e mulheres no mercado de trabalho brasileiro e nos rendimentos salariais. A base teórica corresponde ao modelo de Grossman e são utilizados os microdados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) de 2013. Como metodologia, são usados os modelos Probit e Heckit e o método Propensity Score Matching (PSM). Evidenciou-se associação negativa entre obesidade e a participação no mercado de trabalho e nos salários apenas para as mulheres. Considerando os resultados do PSM, houve a confirmação que ser obeso exerce impacto negativo para as mulheres participarem desse mercado e buscarem maiores rendimentos, já para os homens, esse efeito é positivo. Ações mais efetivas de prevenção à obesidade adulta e redução na desigualdade de gênero devem ser adotadas, pois essa doença crônica gera ônus socioeconômico, especialmente, para trabalhadores do sexo feminino.

PDF

Referências

AVERETT, S. Obesity and labor market outcomes. IZA World of Labor, 2019.

BARATA, R. B. Relações de gênero e saúde: desigualdade ou discriminação. In: COMO e por que as desigualdades sociais fazem mal à saúde [online]. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2009. p. 73-94. (Temas em Saúde Collection).

BECKER, S. O.; ICHINO, A. Estimation of average treatment effects based on propensity scores. The Stata Journal, v. 2, n. 4, p. 358-377, 2002.

BLACK, N.; KUNG, C. S. J.; PEETERS, A. For richer, for poorer: the relationship between adolescent obesity and future household economic prosperity. Preventive Medicine, v. 111, p. 142-150, 2018.

CASTRO; B. N.; STADUTO, J. A. R. Percepção de saúde no Brasil: uma análise das diferenças por sexos dos trabalhadores. Economia e Sociedade, Campinas, v. 26, n. 3, p. 855-884, 2019.

CALIENDO, M.; GEHRSITZ, M. Obesity and the labor market: a fresh look at the weight penalty. Economics & Human Biology, Elsevier, Amsterdã, Países Baixos, v. 23, p. 209-225, 2016.

CHU, F.; OHINMAA, A. The obesity penalty in the labor market using longitudinal Canadian data. Economics & Human Biology, v. 23, p. 10-17, 2016.

BRASIL. Diretrizes Brasileiras de Obesidade Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO), 2016. Disponível em: http://www.abeso.org.br/uploads/downloads/92/57fccc403e5da.pdf. Acesso em: jul. 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Vigitel Brasil 2006: vigilância de fatores e risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico. Brasília, 2007. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/relatorio_vigitel_2006_marco_2007.pdf Acesso em: maio 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Vigitel Brasil 2016: vigilância de fatores e risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico. Brasília, 2017. Disponível em: https://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2018/marco/02/vigitel-brasil-2016.pdf Acesso em: maio 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico (VIGITEL) Brasília, 2018. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/vigitel_brasil_2017_vigilancia_fatores_riscos.pdf Acesso em: jul. 2020.

BUSTILLOS, A. S.; VARGAS III, K. G.; GOMERO-CUADRA, Raul. Work productivity among adults with varied Body Mass Index: results from a Canadian population-based survey. Journal of Epidemiology and Global Health, v. 5, n. 2, p. 191-199, 2015.

CAMERON, A. C.; TRIVEDI, P.; K. Microeconometrics: methods and applications. New York: Cambridge University Press, 2005.

Carrillo, B.; Queiroz, P. W.; Charris, C. A.; Coelho, A. B. New evidence of the effect of body weight on labor market outcomes in a developing country. Pesquisa e Planejamento Econômico, v. 47, n. 2, p. 20, 2017.

CAWLEY, J. The impact of obesity on wages. Journal of Human Resources, v. 39, n. 2, p. 451-474, 2004.

DE SOYSA, I.; LEWIN, O. L. Gender empowerment, inequalities and the prevalence of adult female obesity: An empirical analysis using new data, 1990–2013. Scandinavian Journal of Public Health, v. 47, n. 8, p. 796-807, 2019.

Feigl, A. B., Goryakin, Y., Devaux, M., Lerouge, A., Vuik, S., Cecchini, M. The short-term effect of BMI, alcohol use, and related chronic conditions on labour market outcomes: A time-lag panel analysis utilizing European SHARE dataset. PloS one, v. 14, n. 3, p. e0211940, 2019.

FERRETTI, F.; MARIANI, M. Gender discrimination, gender disparities in obesity and human development. Heliyon, v. 3, n. 3, p. e00263, 2017.

FOLLAND, S.; GOODMAN, A. C.; STANO, Miron. The economics of health and health care: Pearson New International Edition. Routledge, 2017.

GREVE, J. Obesity and labor market outcomes in Denmark. Economics & Human Biology, v. 6, n. 3, p. 350-362, 2008.

GROSSMAN, M. On the concept of health capital and the demand for health. Journal of Political Economy v. 80, n. 2, p. 223-255, 1972a.

GROSSMAN, M. The demand for health: a theoretical and empirical investigation. New York: National Bureau of Economic Research, 1972b.

GROSSMAN, M. The human capital model. In: HANDBOOK of health economics. Elsevier, 2000. p. 347-408.

HECKMAN, J. Shadow prices, market wages and labor supply. Econometrica, v. 42, n. 4, p. 679-694, 1974.

HECKMAN, J. Sample selection bias as a specification error. Econometrica, v. 47, n. 1, p. 153-161, 1979.

HUFFMAN, S.; RIZOV, M. Body weight and labour market outcomes in Post-Soviet Russia. International Journal of Manpower, v. 35, n. 5, p. 671-687, 2011.

Johansson, E.; Bockerman, P.; Kiiskinen, U.; Heliovaara, M. The effect of obesity on wages and employment: the difference between having a high BMI and being fat. Swedish School of Economics and Business Administration, Finland WP 528, 2007.

KAPOOR, N.; ARORA, S.; KALRA, S. Gender disparities in people living with obesity-An unchartered territory. Journal of Mid-life Health, v. 12, n. 2, p. 103, 2021.

KHANDKER, S.; KOOLWAL, B. G.; SAMAD, H. Handbook on impact evaluation: quantitative methods and practices. The World Bank, 2009.

KINGE, J. M. Body mass index and employment status: a new look. Economics & Human Biology, v. 22, p. 117-125, 2016.

KUDEL, I.; HUANG, J. C.; GANGULY, R. Impact of obesity on work productivity in different us occupations: analysis of the national health and wellness survey 2014 to 2015. Journal of Occupational and Environmental Medicine, v. 60, n. 1, p. 6, 2018.

Lee, H.; Ahn, R.; Kim, T.; Han, E. Impact of obesity on employment and wages among young adults: observational study with panel data. International Journal of Environmental Research And Public Health, v. 16, n. 1, p. 139, 2019.

LIMA, C. T. de; RAMOS-OLIVEIRA, D.; BARBOSA, C. Aspectos sociocognitivos da obesidade: estereótipos do excesso de peso. Psicologia, Saúde & Doenças, [S. l.], v. 18, n. 3, p. 681-698, 2017.

MORRIS, Stephen. The impact of obesity on employment. Labour Economics, v. 14, n. 3, p. 413-433, 2007.

NAZMI, S.; OSMAN, B. A. The effect of body weight on employment among Canadian women: evidence from Canadian data. Canadian Journal of Public Health, v. 109, n. 5-6, p. 873-881, 2018.

ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DE SAÚDE – OPAS. Equidade de gênero em saúde 2022. Disponível em: https://www.paho.org/pt/topicos/equidade-genero-em-saude. Acesso em: 2 out. 2022.

RENNA, F.; THAKUR, N. Direct and indirect effects of obesity on US labor market outcomes of older working age adults. Social Science & Medicine, v. 71, n. 2, p. 405-413, 2010.

ROSENBAUM, P. R. Attributing to treatment in matched observational studies. Journal of the American Statistical Association, v. 97, n. 457, p. 183-192, 2002.

SARI, N.; OSMAN, B. A. The effect of body weight on employment among Canadian women: evidence from Canadian data. Canadian Journal of Public Health, v. 109, n. 5-6, p. 873-881, 2018.

SILVA, M. E. L.; SOUZA, W. P. S. F; BALBINOTTO NETO, G. A obesidade afeta os rendimentos do trabalho? Uma abordagem por regressão quantílica. In: ENCONTRO DE ECONOMIA DA REGIÃO SUL, 22, Anpec Sul 2019. Anais..

SILVA, M. E. L. Ensaios sobre economia da saúde: subsídio a medicamentos, mercado de trabalho e obesidade. Tese (Doutorado em Economia Aplicada)–Faculdade de Ciências Econômicas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2022. p. 101.

SOUZA, S. A.; SILVA, A. B.; CAVALCANTE, U. M. B.; LIMA, C. M. B. L.; SOUZA, T. C. Obesidade adulta nas nações: uma análise via modelos de regressão beta. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 34, n. 8, p.1-13, 2018.

Teixeira, A. D.; Diaz, M. D. M. Evidências brasileiras sobre o impacto da obesidade no salário Department of Economics- FEA/USP, 2015. (Working Paper Series, n. 2015-32).

WORLD HEALTH ORGANIZATION – WHO. Global health observatory indicator views 2019. Disponível em: http://apps.who.int/gho/data/node.imr. Acesso em: out. 2020.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 Economia e Sociedade

Downloads

Não há dados estatísticos.