Banner Portal
Dinâmica do crescimento da produtividade do trabalho na indústria de transformação brasileira segundo o porte das empresas – 1997 a 2018
PDF

Palavras-chave

Produtividade do trabalho
Indústria de transformação
Porte de empresas
Shift-share

Como Citar

SILVA, Ariana Cericatto da. Dinâmica do crescimento da produtividade do trabalho na indústria de transformação brasileira segundo o porte das empresas – 1997 a 2018. Economia e Sociedade, Campinas, SP, v. 32, n. 3, p. 613–6312, 2023. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/ecos/article/view/8675538. Acesso em: 14 jun. 2024.

Resumo

O artigo tem por objetivo analisar a dinâmica de evolução da produtividade da indústria de transformação brasileira considerando as faixas de tamanho das empresas. Para a análise, utilizou-se dados da Pesquisa Industrial Anual, por meio de uma tabulação especial. Empregou-se um horizonte amplo, do ano de 1997 a 2018, e utilizou-se o método shift-share para decompor o crescimento da produtividade do trabalho da indústria de transformação brasileira, sob o enfoque do tamanho das empresas, tanto entre os portes como intra portes. Os resultados demonstraram que as pequenas empresas apresentaram melhor dinâmica de mudança estrutural, tanto em relação aos outros portes como internamente. Com isso, verificou-se uma sinalização de melhora do desempenho produtivo nos menores portes, ou seja, os resultados indicam diminuição, embora sutil, da brecha produtiva por parte das pequenas e médias empresas.

PDF

Referências

ALDRIGHI, Dante; COLISTETE, Renato P. Industrial growth and structural change: Brazil in a long-run perspective. Department of Economics, FEA-USP, 2013. (Working Paper, n. 2013-10).

ARAGÃO, Roberto Barbosa de Andrade. Produtividade e complexidade econômica: uma análise do caso brasileiro. Dissertação (Mestrado em Administração Pública)–Escola de Administração de Empresas de São Paulo, Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2016.

BOTELHO, Marisa dos Reis Azevedo; FERREIRA, Juliene Barbosa; SOUSA, Graciele de Fátima; CARRIJO, Michelle de Castro; CERICATTO DA SILVA, Ariana. Heterogeneidade estrutural: uma análise segundo porte, setor e idade das empresas industriais brasileiras (2007-2016). Revista de Economia Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 25, n. 2, p. 1-35, 2021. DOI: https://doi.org/10.1590/198055272524.

CATELA, Eva Yamila da Silva. Las micro, pequenas y medias empresas brasileñas en el período reciente: pérdida de profundidad productiva y exportadora em um período de dinamismo de política industrial. In: DINI, Marco; STUMPO, Giovanni (Coord.). Mipymes en América Latina: un frágil desempeño y nuevos desafios para las políticas de fomento. Santiago: CEPAL, 2018. (Documentos de Proyectos, LC/TS.2018/75).

CATELA, Eva Yamila da Silva; PORCILE, Gabriel. Heterogeneidade estrutural na produtividade das firmas brasileiras. Brasília: CEPAL. Escritório no Brasil/Ipea, 2013a. 38p. (Textos para Discussão, n. 55).

CATELA, Eva Yamila da Silva; PORCILE, Gabriel. Produtividade setorial da indústria brasileira: uma análise dos determinantes a partir de regressão quantílica para painel de dados com efeitos fixos. In: ENCONTRO NACIONAL DE ECONOMIA, 46. Anpec, 2013. Foz do Iguaçu, 2013b. Anais...

CAVALHEIRO, Nelson. Uma decomposição do aumento da produtividade do trabalho no Brasil durante os anos 90. Revista Economia Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 7, n. 1, p. 81-109, 2003.

CORREA, Felipe; STUMPO, Giovanni. Brechas de productividad y cambio estructural. In: CIMOLI, Mario; CASTILLO, Mario; PORCILE, Gabriel; STUMPO, Giovanni (Ed.). Políticas industriales y tecnológicas en América Latina. Santiago: Cepal, 2017.

FABRICANT, Solomon. Employment in manufacturing, 1899-1939. New York: NBER, 1942.

FAGERBERG, Jan. Technological progress, structural change and productivity growth: a comparative study. Structural change and economics dynamics. Oslo, 2000. p. 393-411. DOI: https://doi.org/10.1016/S0954-349X(00)00025-4.

FLIGENSPAN, Flavio Benevett. A indústria brasileira no período 2007-2014: perdas e ganhos num ambiente de baixo crescimento. Economia e Sociedade, Campinas, v. 28, n. 2 (66), p. 421-448, 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/1982-3533.2019v28n2art06.

GUSSO, Divonzir Arthur; NOGUEIRA, Mauro Oddo; VASCONCELOS, Lucas Ferraz. Heterogeneidade estrutural: uma retomada conceitual. Boletim Radar – Tecnologia, Produção e Comércio Exterior, Brasília, Ipea, n. 14, 2011.

HOLLAND, Márcio; PORCILE, Gabriel. Brecha tecnológica y crecimiento en América Latina. In: CIMOLI, Mario (Ed.). Heterogeneidad estructural, asimetrías tecnológicas y crecimiento en América Latina. Santiago: BID-Cepal, 2005.

INFANTE, Ricardo (Ed.). El desarrollo inclusivo en América Latina y el Caribe: ensayos sobre políticas de convergencia productiva para la igualdad. Santiago: Publicación de las Naciones Unidas, 2011.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Pesquisa Industrial Anual – Empresa – PIA – Empresa. 2019. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/estatisticasnovoportal/economicas/industria/9042-pesquisa-industrial-anual.html?=&t=o-que-e. Acesso em: 29 jan. 2019.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Tabulação Especial da Base de Dados da Pesquisa Industrial Anual – Empresa (PIA-Empresa) dos anos de 1997 a 2018. [solicitação por meio de correio eletrônico ao IBGE]. Arquivos recebidos por ariana_cericatto@hotmail.com em 22 de outubro de 2020.

JACINTO, Paulo de Andrade; RIBEIRO, Eduardo Pontual. Crescimento da produtividade no setor de serviços e da indústria no Brasil: dinâmica e heterogeneidade. Revista Economia Aplicada, v. 19, n. 3, p. 401-427, 2015. DOI: https://doi.org/10.1590/1413-8050/ea119450.

KUPFER, David; ROCHA, Frederico. Productividad y heterogeneidad estructural en la industria brasileña. In: CIMOLI, Mario (Ed.). Heterogeneidad estructural, asimetrías tecnológicas y crecimiento en América Latina. Santiago: Cepal, 2005.

LAPLANE, Mariano Francisco; LAPLANE, Andrea. Planes industriales y los desafíos del desarrollo sostenible en Brasil. In: CEPAL: Políticas industriales y tecnológicas en América Latina, 2017. p. 133-174.

NOGUEIRA, Mauro Oddo; INFANTE, Ricardo; MUSSI, Carlos. Produtividade do trabalho e heterogeneidade estrutural no Brasil Contemporâneo. In: DE NEGRI, Fernanda; CAVALCANTE, Luiz Ricardo (Org.). Produtividade no Brasil: desempenho e determinantes. Brasília: ABDI: Ipea, 2014. v. 1 – Desempenho.

PINTO, Aníbal. Naturaleza e implicaciones de la ‘heterogeneidad estructural’ de la América Latina. El Trimestre Económico, México, D.F., Fondo de Cultura Económica, v. 37(1), n. 145, ene./mar. 1970. Disponível em: https://www.cepal.org/es/publicaciones/2037-cinquenta-anos-pensamentocepal. Acesso em: 5 jan. 2019.

ROCHA, Carolina Silvestri Cândido; TATSCH, Ana Lúcia; CÁRIO, Silvio Antônio Ferraz. Mudança estrutural e seu impacto na produtividade: uma análise da ascensão do setor de serviços na economia brasileira. Revista Economia Ensaios, v. 33, n. esp., p. 26-45, 2019. DOI: https://doi.org/10.14393/REE-v33n0a2019-50413.

ROCHA, Frederico. Produtividade do trabalho e mudança estrutural nas indústrias brasileiras extrativa e de transformação, 1970-2001. Revista de Economia Política, v. 27, n. 2, p. 221-241, 2007. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-31572007000200005.

RODRÍGUEZ, Octavio. O estruturalismo Latino-Americano. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009.

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS – SEBRAE (Org.). Anuário do trabalho na micro e pequena empresa: 2010- 2011. 5. ed. Brasília: Sebrae, 2012.

SQUEFF, Gabriel Coelho; NOGUEIRA, Mauro Oddo. A heterogeneidade estrutural no Brasil de 1950 a 2009. In: INFANTE, Ricardo; MUSSI, Carlos; NOGUEIRA, Mauro Oddo. (Ed.). Por um desenvolvimento inclusivo: o caso do Brasil. Santiago: Cepal; Brasília: OIT; Ipea, 2015. 341p.

TOREZANI, Tomás Amaral. Evolução da produtividade brasileira: mudança estrutural e dinâmica tecnológica em uma abordagem multissetorial. 2018. Tese (Doutorado em Economia)–Faculdade de Ciências Econômicas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2018.

TOREZANI, Tomás Amaral. Produtividade da indústria brasileira: decomposição do crescimento e padrões de concentração em uma abordagem desagregada, 1996-2016. Revista Brasileira de Inovação, v. 19, p. 1-37, 2020. DOI: https://doi.org/10.5151/iv-enei-2019-1.3-062.

VASCONCELOS, Lucas Ferraz; NOGUEIRA, Mauro Oddo. Heterogeneidade estrutural no setor industrial. Boletim Radar – Tecnologia, Produção e Comércio Exterior, Brasília, Ipea, n. 14, 2011.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Copyright (c) 2024 Economia e Sociedade

Downloads

Não há dados estatísticos.