Banner Portal
Sistema-mundo moderno, economia de mercado e formação do Brasil contemporâneo
PDF

Palavras-chave

Capitalismo
Sistema-mundo
Desenvolvimento econômico
Brasil
Sociabilidade
Economia de mercado

Como Citar

SANTOS, Fábio Pádua dos. Sistema-mundo moderno, economia de mercado e formação do Brasil contemporâneo. Economia e Sociedade, Campinas, SP, v. 33, n. 2, p. e251714, 2024. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/ecos/article/view/8676908. Acesso em: 23 jul. 2024.

Resumo

O presente artigo discute o processo de formação do Brasil contemporâneo nos quadros do sistema-mundo moderno através da instituição da economia de mercado como mecanismo de regulação social. Para tanto, exploram-se as formas de sociabilidade herdadas do período colonial e, então, analisam-se as tensões desestabilizadoras que envolvem o processo de homogeneização dos diferentes modos de vida através do impacto da formação do Estado brasileiro e da organização dos mercados de terra e de trabalho. Argumenta-se que o estudo da economia de subsistência é central para compreender a transição ao Brasil contemporâneo na medida em que a partir dela é possível apreender as tensões engendradas sobre e pelo Estado no processo de instituição do modo capitalista de produção da vida no Brasil.

PDF

Referências

ANTONIO DE PAULA, J. O mercado e o mercado interno no Brasil: conceito e história. História Econômica & História de Empresas, v. 5, n. 1, p. 7-39, 19 jul. 2002. Disponível em: http://www.abphe.org.br/revista/index.php/rabphe/article/view/126/158

CANDIDO, A. Parceiros do Rio Bonito: estudo sobre o caipira paulista e a transformação dos seus meios de vida. 8. ed. São Paulo, SP: Editora 34, 1997.

CARDOSO, C. F. S. Escravo ou camponês? O protocampesinato negro nas Américas. São Paulo, SP: Brasiliense, 1987.

CARVALHO FRANCO, M. S. de. Homens livres na ordem escravocrata 4. ed. São Paulo, SP: Unesp, 1997. v. 3.

FLORENTINO, M.; FRAGOSO, J. O arcaísmo como projeto: mercado atlântico, sociedade agrária e elite mercantil em uma economia colonial tardia: Rio de Janeiro, c. 1790-c. 1840. Rio de Janeiro, RJ: Civilização Brasileira, 2001.

LAPA, José Roberto do Amaral (Org.). Modos de produção e realidade brasileira Petrópolis, RJ: [s.n.]: Vozes, 1980.

MARIUTTI, E. B. Capital comercial autônomo: dinâmica e padrões de reprodução. Campinas, SP: Unicamp. Instituto de Economia, 2012. (Texto para Discussão, n. 214).

MEDEIROS, C. A. de. Instituições e desenvolvimento econômico: uma nota crítica ao “nacionalismo metodológico”. Economia e Sociedade, v. 19, n. 3, p. 637-645, 2010.

NOVAIS, F. A. Portugal e Brasil na crise do antigo sistema colonial (1777-1808) 6. ed. São Paulo, SP: Editora Hucitec, 1995.

NOVAIS, F. A. Aproximações: estudos de história e historiografia. São Paulo, SP: Editora Cosac Naify, 2005.

POLANYI, K. A grande transformação: as origens da nossa época. 2. ed. Rio de Janeiro, RJ: Elsevier, 2012a.

POLANYI, K. A subsistência do homem e ensaios correlatos Rio de Janeiro, RJ: Contraponto, 2012b.

RIBEIRO, D. O povo brasileiro: a formação e o sentido do Brasil. São Paulo, SP: Companhia das Letras, 1995.

ROSANVALLON, P. O liberalismo econÔmico: história da idéia de mercado. Bauru, SP: Edusc, 2002.

SANTOS, R. M. dos. O rascunho da Nação: formação, auge e ruptura da economia colonial. Campinas, SP: Unicamp, 1985.

SANTOS, W. G. dos. Liberalism in Brazil. In: BLACHMAN; MORRIS, J.; HELLMAN, R. G. (Org.). Terms of conflict: ideology in Latin American politics. Philadelphia: Institute for the Study of Human Issues, 1977. p. 1-38.

SILVA, L. M. O. Terras devolutas e latifúndio: efeitos da Lei de 1850. Campinas, SP: Unicamp, 1996.

SILVA, S. Expansão cafeeira e origem da indústria no Brasil São Paulo, SP: Alfa-Omega, 1976.

SMITH, R. Propriedade da terra e transição: estudo da formação da propriedade privada da terra e transição para o capitalismo. São Paulo, SP: Brasiliense, 1990.

VIEIRA, P. A. A inserção do “Brasil” nos quadros da economia-mundo capitalista no período 1550-c. 1800: uma tentativa de demonstração empírica através da cadeia mercantil do açúcar. Economia e Sociedade, v. 19, n. 3, p. 499-527, 2010.

VIEIRA, P. A. O nacionalismo metodológico na economia e a economia política dos sistemas-mundo como possibilidade de sua superação. Estudos do CEPE, n. 42, p. 78-94, 2015.

WALLERSTEIN, I. M. Capitalismo histórico e civilização capitalista Rio de Janeiro, RJ: Contraponto, 2001.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Copyright (c) 2024 Economia e Sociedade

Downloads

Não há dados estatísticos.