Da bolsa família à renda básica: limites e possibilidades de uma transição

  • Josué Pereira da Silva Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: Bolsa família. Renda básica.

Resumo

Pelo menos desde 2006, o senador Eduardo Suplicy vem defendendo, em diversos textos, a tese de que o programa Bolsa Família será o caminho para se instituir a Renda Básica de Cidadania no Brasil (Suplicy, 2006; 2007; 2008; 2010). O Programa Bolsa Família beneficia atualmente quase 13 milhões de famílias ou 45 milhões de pessoas e é o principal programa de transferência direta de renda vigente no Brasil; o crescente número de beneficiários incorporados ao programa desde sua criação em 2003,1 certamente contribui para que haja certo otimismo quanto a sua possível universalização, justificando em parte a tese de que ele caminharia em direção à instituição da Renda Básica de Cidadania. Ademais, se em seu início os debates e as experiências de transferência direta de renda no Brasil foram, em grande medida, impulsionados pelo debate internacional em torno da ideia de renda básica, atualmente, pela dimensão que assumiu, o Programa Bolsa Família se tornou uma das grandes esperanças daqueles que postulam a instituição da Renda Básica Universal (Van der Veen, 2010).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Josué Pereira da Silva, Universidade Estadual de Campinas
Professor do departamento de Sociologia da Unicamp.

Referências

ALMEIDA, Evaristo. Programas de garantia de renda mínima: inserção social ou utopia?, São Paulo, Educ; Fapesp. 2000.

BAERT, Anthony. “Experiências de transferência de renda universal e recomendações para o projeto de renda básica de cidadania em Santo Antônio do Pinhal”, Texto para Discussão n. 54, CEDE – Centro de Estudos sobre Desigualdade e Desenvolvimento, UFF, 2011. 40p.

BUARQUE, Cristovam. A segunda abolição, 2ª Edição, São Paulo, Paz e Terra.2003.

CAMARGO, José Márcio (1992), “Pobreza e garantia de renda mínima”, in Suplicy, Eduardo M., org (1992), Programa de garantia de renda mínima, Brasília, Senado Federal, pp. 215-216. 1992.

CARVALHO, Maria do Carmo B. “A priorização da família na agenda política social”, in Kaloustian, Silvio M., org (2005), Família brasileira: a base de tudo, 7ª Edição, São Paulo, Unicef; Cortez Editora, pp. 93-108. 2005.

COSTA, Antonio Carlos G. “A família como questão social no Brasil”. In: Kaloustian, Silvio M., org (2005), Família brasileira: a base de tudo, 7ª Edição, São Paulo, Unicef; Cortez Editora, pp. 19-25. 2005.

DRAIBE, Sônia M. “Por um reforço da proteção à família: contribuição à reforma dos programas de assistência social no Brasil”, in Kaloustian, Silvio M., org (2005). In: Família brasileira: a base de tudo, 7ª Edição, São Paulo, Unicef; Cortez Editora, pp. 109-130. 2005.

FERRARI, Mário e Kaloustian, Silvio M. “Introdução”. In: Família brasileira: a base de tudo, 7ª Edição, São Paulo, Unicef; Cortez Editora, pp. 11-15. 2005.

FONSECA, Ana M. M. e Viana, Ana L.“Programas de transferência de renda na América Latina e o direito à saúde”, Faculdade de Medicina/USP, Departamento de Medicina Preventiva, 17p. 2009.

FONSECA, Ana M.M. Família e política de renda mínima, São Paulo, Cortez. 2001.

FRIEDMAN, Milton. Capitalismo e Liberdade, São Paulo, Abril Cultural. 1984.

LAVINAS, Lena. “Universalizando direitos, Observatório da Cidadania, 2004, pp. 67-74. 2004.

SILVA, Josué Pereira da. “Renda mínima, trabalho e cidadania: o projeto Suplicy em debate”, Estudos Econômicos, USP, Vol. 8, n. 4, pp. 713-725. 1998.

SILVA, Josué Pereira da. “Renda básica e teoria da cidadania: comentários sobre uma recente lei brasileira”, Interseções, ano 8, n. 2, pp. 9-24. 2006.

SILVA, Josué Pereira da. Trabalho, cidadania e reconhecimento, São Paulo, Annablume. 2008.

SILVA, Josué Pereira da. “Reconhecimento, redistribuição e as ambivalências do discurso sobre o Bolsa Família”, Ciências Sociais Unisinos, 45 (3), pp. 183-195. 2009.

SOARES et all, “Conditional cash transfer in Brazil, Chile and Mexico: Impacts upon inequality”, Working Paper #13, International Poverty Centre, 22p. 2007.

SUPLICY, Eduardo M. Renda de cidadania: a saída é pela porta, São Paulo, Cortez Editora. 2002.

SUPLICY, Eduardo M. Renda básica de cidadania: a resposta dada pelo vento, Porto Alegre, L&PM Editores. 2006.

SUPLICY, Eduardo M. “Basic income and employment in Brazil”, Basic Income Studies, Vol. 2, Issue 1, 6p. 2007.

SUPLICY, Eduardo M. “Do programa bolsa família à renda básica de cidadania no Brasil”, XII Congresso Internacional da BIEN, Dublin, Irlanda, 16p. 2008.

SUPLICY, Eduardo M. “Em direção à renda básica de cidadania”, 13º Congresso da BIEN, Brasília, Senado Federal, 56p. 2010.

SUPLICY, Eduardo M. org. Programa de garantia de renda mínima, Brasília, Senado Federal. 1992.

VAN DER VEEN, Robert. “Basic income as unconditional subsistence: desirability and obstacles”, 13º BIEN International Conference, São Paulo, June 2010, 22p.

VAN DER VEEN, Robert. & VAN PARIJS, Philippe. “A capitalist road to communism”, Theory and Society, Vol.15 (5), pp. 636-655.1986.

VAN PARIJS, Philippe. “Renda básica: renda mínima garantida para o século XXI?”, in Suplicy, Eduardo M. Renda de cidadania: a saída é pela porta, São Paulo, Cortez Editora, pp. 194-230. 2002.

WEISSHEIMER, Marco Aurélio. Bolsa Família, São Paulo, Fundação Perseu Abramo. 2006.

Publicado
2013-09-19
Como Citar
Silva, J. P. da. (2013). Da bolsa família à renda básica: limites e possibilidades de uma transição. Idéias, 2(2), 43-60. https://doi.org/10.20396/ideias.v2i2.8649315