Os brasileiros na França

  • Gisele Maria Ribeiro de Almeida Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: Emigrantes brasileiros. França.

Resumo

“Estamos fugindo da década perdida pelos portões de embarque dos aeroportos internacionais”. Foi dessa forma que Teresa Sales, em meados da década de 1990, representou o então recente movimento de emigração de brasileiros. Se a chamada década perdida acabou, o mesmo não se pode dizer do fluxo de brasileiros que se aventuram a “tentar a vida e a sorte” em outros países, notadamente EUA, Japão e alguns países europeus. Segundo o Ministério das Relações Exteriores (MRE) do Brasil, a presença de brasileiros no exterior tem crescido de forma constante nas últimas duas décadas. E isso tem ocorrido, cabe frisar, a despeito do melhor desempenho da economia nacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gisele Maria Ribeiro de Almeida, Universidade Estadual de Campinas
Doutoranda em Sociologia no IFCH/Unicamp, desenvolve o projeto de pesquisa “Seletividade migratória e capital cultural na migração de brasileiros para a França” que integra o projeto temático “Observatório das Migrações em São Paulo” coordenado pela Profa. Dra. Rosana Baeninger. Ambos projetos são financiados pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo.

Referências

AMARAL, Ruy Pacheco de Azevedo. Ano do Brasil na França. Brasília: Fundação Alexandre de Gusmão, 2008.

BOURDIEU, Pierre. “Os três estados do capital cultural”. In: NOGUEIRA, Maria Alice e CATANI, Afrânio. Escritos de educação. Petrópolis: Vozes, 1998.

CANÊDO, Letícia e GARCIA, Afrânio. “Les boursiers brésiliens et l’accès aux formation d’excellence internacionales”. Cahiers du Brésil Contemporain. Nº 57/58-59/60. Paris: CRBC, 2004-2005.

CHESNAIS, François. A mundialização do capital. São Paulo: Xamã, 1996.

KECHICHIAN, Melissa (coord). A presença francesa no Brasil: de Villegaignon ao século XXI. São Paulo: Editora Conteúdo, 2009.

MARTINS, Carlos Benedito (org). Diálogos entre o Brasil e a França: formação e cooperação acadêmica. Recife: Fundação Joaquim Nabuco, Ed. Massangana, 2005.

MASSEY, D. et al. Return to Aztlan: the social process of international migration from western Mexico. Los Angeles: University of California Press, 1987.

MAZZA, Débora. “Intercâmbios acadêmicos internacionais: bolsas Capes, CNPq e Fapesp”. Cadernos de Pesquisa, v. 39, n. 137, mai/ago 2009.

MUÑOZ, Marie-Claude. “La mobilité internationale à destination de la France: objectivation des parcours et expérience existentielle”. Cahiers de la recherche sur l’éducation et les savoirs. n. 2. Bondy: ARES, 2009.

PORTES, Alejandro. Migrações internacionais: origens, tipos e modos de incorporação. Oeiras: Celta, 1999.

REIS, Rossana Rocha. “Políticas de nacionalidade e políticas de imigração na França”. In: Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 14, n. 32, fev, 1999.

ROBERTS, Bryan R. “Socially expected durations and the economic adjustment of immigrants”. In: PORTES, Alejandro (ed) The economic sociology of immigration. New York: Russell Sage Fundation, 1995.

SASSEN, Saskia. La movilidad del trabajo y del capital. Madri: Ministério de Trabajo y Seguridad Social, 1993.

SINGER, Paul. “Migrações internas: considerações teóricas sobre seu estudo”. In: Economia política da urbanização. São Paulo: Brasiliense, 1973.

SOARES, Weber. “Análise de redes sociais e os fundamentos teóricos da migração internacional”. In: Revista Brasileira de Estudos Populacionais, v. 21, n. 1, jan/jun, 2004.

TAVARES, Aurélio de Lyra. Brasil-França: ao longo de cinco séculos. Rio de Janeiro: Biblioteca do Exército, 1979.

XAVIER DE BRITO, Angela. “Transformações institucionais e características sociais dos estudantes brasileiros na França” In: BIB – Revista Brasileira de Informação Bibliográfica em Ciências Sociais, n. 50, 2000.

Publicado
2011-08-03
Como Citar
Almeida, G. M. R. de. (2011). Os brasileiros na França. Idéias, 2(1), 43-57. https://doi.org/10.20396/ideias.v2i1.8649330

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)