Banner Portal
Natureza e modernidade em Sérgio Buarque de Holanda: primeiras ideias
PDF

Palavras-chave

Pensamento social. Modernidade. Natureza.

Como Citar

SANTOS, Ana Carolina Vila Ramos dos. Natureza e modernidade em Sérgio Buarque de Holanda: primeiras ideias. Ideias, Campinas, SP, v. 3, n. 2, p. 73–90, 2013. DOI: 10.20396/ideias.v3i2.8649349. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/ideias/article/view/8649349. Acesso em: 26 maio. 2024.

Resumo

Nesse artigo, trato da obra de Sérgio Buarque de Holanda de modo a trazer à tona suas reflexões em torno de “natureza” em suas articulações com o tema da modernidade brasileira em dois momentos importantes de sua obra: Raízes do Brasil (1936), de um lado, e, de outro, Monções (1949) e Caminhos e Fronteiras (1957). Aceito como tese que a modernidade brasileira, do ponto de vista de Sérgio Buarque, é uma intricada síntese entre passado e futuro, tradição e modernidade numa acepção que se distancia da noção clássica de modernidade ocidental.
https://doi.org/10.20396/ideias.v3i2.8649349
PDF

Referências

ARANTES, P. E. Sentimento da dialética na experiência intelectual brasileira. Dialética e dualidade segundo Antonio Candido e Roberto Schwarz. São Paulo: Paz e Terra, 1992.

ARAÚJO, R. B. Guerra e Paz. Casa-Grande e Senzala e a obra de Gilberto Freyre nos anos 30. Rio de Janeiro: Editora 34, 1994.

BASTOS, E. R. “Pensamento social da Escola Sociológica paulista”. In: MICELI, S. O que ler na Ciência Social brasileira. São Paulo: ANPOCS: Sumaré; Brasília: CAPES, 2002.

CANDIDO, A. “O significado de Raízes do Brasil”. In: HOLANDA, S. B. Raízes do Brasil. 23ª ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1991.

CANDIDO, A. “Duas vezes a passagem do dois ao três”. In: CANDIDO, A. Textos de Intervenção. São Paulo: Duas Cidades; Editora 34, 2002.

CANDIDO, A. Os parceiros do Rio Bonito: estudo sobre o caipira paulista e a transformação dos seus meios de vida. 9ª edição. São Paulo: Duas Cidades; Editora 34, 2001.

EISENSTADT, S. Multiple Modernities. New Brunswick, USA; London, UK, 2002.

FRANÇOSO, M. C. Um outro olhar: a etnologia alemã na obra de Sérgio Buarque de Holanda. 2004. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas.

HOLANDA, S. B. Visão do Paraíso. Os motivos edênicos no descobrimento e colonização do Brasil. São Paulo: Brasiliense; Publifolha, 2000 (Grandes nomes do pensamento brasileiro).

HOLANDA, S. B. Caminhos e Fronteiras. 3ª ed. São Paulo: Cia das Letras, 1994.

HOLANDA, S. B. Raízes do Brasil. 23 ª ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1991.

HOLANDA, S. B. Monções. 2ª ed. São Paulo: Alfa-ômega, 1976.

MONTEIRO, P. M. A queda do aventureiro. Aventura, cordialidade e os novos tempos em Raízes do Brasil. Campinas: UNICAMP, 1999.

MONTEIRO, P. M.; EUGÊNIO, J. K. (org.). Sérgio Buarque de Holanda: perspectivas. Campinas: UNICAMP; Rio de Janeiro: UERJ, 2008.

ORTIZ, R. “Da modernidade incompleta à modernidade-mundo”. Idéias, Campinas, n. 5, v. 2 / n. 5, v. 1, 1999.

PESAVENTO, S. J. (org.). Um historiador nas fronteiras: o Brasil de Sergio Buarque de Holanda. Belo Horizonte: UFMG, 2005.

PIVA, L. G. Ladrilhadores e Semeadores: a modernização brasileira no pensamento político de Oliveira Vianna, Sérgio Buarque de Holanda, Azevedo Amaral e Nestor Duarte (1920-1940). São Paulo: Departamento de Ciência Política da Universidade de São Paulo; Editora 34, 2000.

SANTOS, A. C. V. R. “Ecologia e modernidade em ‘Os Parceiros do Rio Bonito’ de Antonio Candido: uma primeira aproximação”. Revista Mediações, Londrina, v. 15, n. 2, p. 266-281, jul./dez. 2010.

TAVOLARO, S. F. “América Latina: Entre imagens e estigmas”. In: FERREIRA, L. C. (org). Teoria Social, Interdisciplinaridade e Questão Ambiental na América Latina. Campinas: NEPAM, 2009 (no prelo).

TAVOLARO, S. F. “Existe uma modernidade brasileira: reflexões em torno de um dilema sociológico brasileiro”. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 20, n. 59, out. 2005.

TAVOLARO, S. B. F.; TAVOLARO, L. G. M. “A cidadania sob o signo do desvio: Para uma crítica da ‘tese de excepcionalidade brasileira’”. Revista Sociedade e Estado, Brasília, v. 25, n. 2, mai./ago. 2010.

WEGNER, R. A conquista do Oeste. A fronteira na obra de Sérgio Buarque de Holanda. Belo Horizonte: UFMG, 2000.

A Idéias utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.