Entre duas preguiças: Macunaíma e o Jeca Tatu

Autores

  • Pedro Meira Monteiro Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/ideias.v4i2.8649381

Palavras-chave:

Civilização e preguiça. Monteiro Lobato. Mário de Andrade.

Resumo

Entre Jeca Tatu, o caboclo “inadaptável à civilização”, e o matuto solertee imprevisível que é Macunaíma, estende-se o largo espectro das discussões sobre ohomem e a terra, que marcaram tão fundo a imaginação social e literária brasileira.Este artigo pretende averiguar como, em diferentes fi gurações da “preguiça”, emMonteiro Lobato e Mário de Andrade, projetam-se seus desejos, seus temores e suasinterrogações sobre o futuro do Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pedro Meira Monteiro, Universidade Estadual de Campinas

Graduado em Ciências Sociais pela Unicamp, tem um D. E. A. em História Sócio-Cultural pela Université de Versailles Saint-Quentin-en-Yvelines. É Mestre em Sociologia e Doutor em Teoria e História Literária, ambos pela Unicamp. Atualmente é Professor titular no Departament of Spanish and Portuguese Languages and Cultures, Princeton University

Referências

ANDRADE, Mário de. Aspectos das artes plásticas no Brasil. Belo Horizonte: Itatiaia, 1984.

ANDRADE, Mário de. Macunaíma. Madrid, Paris, México, Buenos Aires, São Paulo, Rio de Janeiro, Lima: ALLCA XX, 1996 [1928].

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. Trad. Sergio Paulo Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 1985.

CAROLA, Carlos Renato. “Jeca Tatu e o processo civilizador da família rural brasileira”. 8o Simpósio Processo Civilizador, História e Educação: novas exigências do processo civilizador na contemporaneidade. João Pessoa: Universidade Federal da Paraíba, 2004.

CUNHA, Euclides da. Os Sertões (Campanha de Canudos). Ed. Leopoldo M. Bernucci. São Paulo: Ateliê Editorial, Imprensa Ofi cial do Estado, Arquivo do Estado, 2001.

DIELEKE, Edgardo. “Genealogies and Inquiries into Laziness from ‘Macunaíma’” ellipsis: The Journal of the American Portuguese Studies Association, vol. 5, 2007, pp. 9-24.

IVO, Lêdo. A ética da aventura. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1982.

LAJOLO, Marisa. “Linguagens na e da literatura infantil de Monteiro Lobato”. In: LAJOLO, Marisa; CECCANTINI, João Luís (orgs.). Monteiro Lobato, livro a livro: Obra Infantil. São Paulo: Editora UNESP, Imprensa Ofi cial do Estado, 2008, pp. 15- 29.

LOBATO, José Bento Monteiro. América. São Paulo: Brasiliense, 1961a [1931]. A barca de Gleyre. São Paulo: Brasiliense, 1961b, 2 vols. [1944].

LOBATO, José Bento Monteiro. Cidades mortas. São Paulo: Brasiliense, 1961c [1919].

LOBATO, José Bento Monteiro. Urupês. São Paulo: Brasiliense, 1961d [1918].

LOBATO, José Bento Monteiro. Idéias de Jeca Tatu. São Paulo: Brasiliense, 1961e. [1919].

LOURENÇO, Fernando Antonio. Agricultura ilustrada: liberalismo e escravismo nas origens da questão agrária brasileira. Campinas, Editora da Unicamp, 2001.

MONTEIRO, Pedro Meira. “Coisas sutis, ergo profundas: o diálogo entre Mário de Andrade e Sérgio Buarque de Holanda”. In: MONTEIRO, Pedro Meira (org.). Mário de Andrade e Sérgio Buarque de Holanda: Correspondência. São Paulo: Companhia das Letras, EdUSP, Instituto de Estudos Brasileiros da USP, 2012, pp. 169-360.

MORAES, Marcos Antonio de (ed.). Correspondência Mário de Andrade & Manuel Bandeira. São Paulo: EdUSP, 2001.

SANTIAGO, Silviano (ed.). Carlos & Mário: correspondência de Carlos Drummond de Andrade e Mário de Andrade. Rio de Janeiro: Bem-te-vi, 1998.

SILVA, Luciana Meire da. “Cidades Mortas: o declínio da ‘civilização cafeeira’ no Vale do Paraíba segundo a elite agrária decadente”. Idéias, Revista do Instituto de Filosofi a e Ciências Humanas, Unicamp, vol. 1, n. 4, 2012, pp. 289-305.

SOUZA, Antonio Candido de Mello e. Os parceiros do Rio Bonito: estudo sobre os caipiras paulistas e a transformação dos seus meios de vida. São Paulo: Livraria Duas Cidades, 1971.

SOUZA, Gilda de Mello e. O tupi e o alaúde. São Paulo: Duas Cidades, Editora 34, 2003.

STEIN, Stanley J. Vassouras: um município brasileiro do café, 1850-1900. Trad. Vera Bloch Wrobel. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1990.

WASSERMAN, Renata R. Mautner. “Preguiça and Power: Mário de Andrade’s Macunaíma”. Luso-Brazilian Review, vol. 21 n. 1, 1984, p. 99-116.

WISNIK, José Miguel. Veneno remédio: o futebol e o Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

Downloads

Publicado

2013-12-20

Como Citar

MONTEIRO, P. M. Entre duas preguiças: Macunaíma e o Jeca Tatu. Ideias, Campinas, SP, v. 4, n. 2, p. 65-80, 2013. DOI: 10.20396/ideias.v4i2.8649381. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/ideias/article/view/8649381. Acesso em: 30 out. 2020.