Elementos para a crítica da estética do Racionais MC’S (1990-2006)

Walter Garcia

Resumo


O artigo analisa alguns recursos poéticos e musicais dos raps “Hey Boy”(1990), “Homem na estrada” (1993), “Capítulo 4, versículo 3” (1997) e “Negro drama”(2002) e busca identifi car elementos para a crítica da estética do Racionais MC’s.

Palavras-chave


Racionais MC’s. Rap brasileiro. Música popular brasileira. Sociedade brasileira contemporânea.

Texto completo:

PDF

Referências


BANDEIRA, Manuel. “O bicho”. In: BANDEIRA, M. Estrela da vida inteira: poesias reunidas. 2a ed. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio Editora/ INL, 1970. p. 196.

CANDIDO, Antonio. “Os olhos, a barca e o espelho”. In: CANDIDO, A. A educação pela noite & outros ensaios. 2a ed. São Paulo: Ática, 1989. p. 39-50.

LIMA BARRETO, A. H. Recordações do escrivão Isaías Caminha. 6a ed. São Paulo: Brasiliense, 1976.

FELTRAN, Gabriel de Santis. “Sobre anjos e irmãos: cinquenta anos de expressão política do ‘crime’ numa tradição musical das periferias”. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros. No 56. São Paulo, 2013. (no prelo)

FREYRE, Gilberto. Casa-Grande & Senzala. 30a ed. Rio de Janeiro: Record, 1995.

GARCIA, Walter. “Ouvindo Racionais MC’s”. Teresa, revista de Literatura Brasileira. No 4/5. São Paulo, 2004. p. 166-180.

GARCIA, Walter. “Diário de um detento’: uma interpretação”. In: NESTROVSKI, A. (org). Lendo música. São Paulo: Publifolha, 2007. p. 179-216.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil, 26a ed., 11a reimpressão. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

JÚLIO MARIA. “Não acredito em líderes, só acredito em pessoas” (entrevista com Mano Brown). Jornal da Tarde. São Paulo, 21/12/2006.

KALILI, Sérgio. “Mano Brown é um fenômeno”. Caros Amigos. Ano I. No 10. São Paulo, Casa Amarela, jan., 1998a. p. 30-34.

KALILI, Sérgio. “Uma conversa com Mano Brown”. Caros Amigos Especial no 3: Movimento Hip Hop. São Paulo, Casa Amarela, 1998b. p. 16-19.

KEHL, Maria Rita. “A fratria órfã: o esforço civilizatório do rap na periferia de São Paulo”. In: KEHL. M. R. (org.). Função fraterna. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2000. p. 209-244.

KEHL, Maria Rita. “O lamento de Mano Brown”. Reportagem. Ano IV. No 38. Belo Horizonte, nov., 2002. p. 31-32.

MACHADO DE ASSIS, J. M. “18 de dezembro de 1892”. In: MACHADO DE ASSIS, J. M. A Semana. Org. John Gledson. São Paulo: Hucitec, 1996. p. 167-169.

MORELLI, Rita C. L. Indústria fonográfica: um estudo antropológico. Campinas: Editora da Unicamp, 1991.

NABUCO, Joaquim. Minha formação. Rio de Janeiro/ São Paulo/ Porto Alegre: W. M. Jackson Inc., 1949.

OLIVEIRA, Leandro Silva de, SEGRETO, Marcelo & CABRAL, Nara Lya Simões Caetano. “Vozes periféricas: expansão, imersão e diálogo na obra dos Racionais MC’s”. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros. No 56. São Paulo, 2013. (no prelo).

REGO, José Lins do. Usina. 11a ed. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio Editora, 1982.

ROSA, João Guimarães. “A hora e a vez de Augusto Matraga”. In: ROSA, J. G. Sagarana. 25a ed. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio Editora, 1982. p. 321-367.

SCHWARZ, Roberto. Seqüências brasileiras. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

SEVERIANO, Jairo & MELLO, Zuza Homem de. A canção no tempo: 85 anos de músicas brasileiras, v. 2: 1958-1985. São Paulo: Editora 34, 1998.

VERGER, Pierre Fatumbi. Orixás. Trad. Maria Aparecida da Nóbrega. 6a ed. Salvador: Corrupio, 2002.

ZENI, Bruno. “O negro drama do rap: entre a lei do cão e a lei da selva”. Estudos avançados. V. 18. No 50. São Paulo, 2004. p. 225 241.




DOI: https://doi.org/10.20396/ideias.v4i2.8649382

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






(c) Idéias, Campinas, SP - ISSN 2179-5525.