A ética da palavra na relação profissionais de saúde-pacientes

  • Andrea Caprara Universidade Estadual do Ceará
  • Josiane Vasconcelos Rodrigues Universidade Estadual do Ceará
Palavras-chave: Ética. Saúde pública.

Resumo

A doença tem sido sempre um tema literário por excelência. As obras literárias permitem aprofundar aspectos da vida humana, como o fato de saber gerir emoções, elementos constitutivos importantes, por exemplo, da relação entre profissionais de saúde e pacientes. O grande escritor John Coetzee, Prêmio Nobel de Literatura em 2003, autor de romances memoráveis como Esperando os Bárbaros (2006), Desonra (2000), entre outros, em um de seus romances, Homem Lento (2007), aborda o tema do cuidado, o cuidado do outro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andrea Caprara, Universidade Estadual do Ceará
Graduado em Medicina e Cirurgia pela Faculdade de Medicina Universidade de Modena, Itália (1981) e Doutor em Antropologia pela Universidade de Montreal (1994). Professor Adjunto no Departamento de Saúde Pública da Universidade Estadual do Ceará.
Josiane Vasconcelos Rodrigues, Universidade Estadual do Ceará
Doutoranda em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). Bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

Referências

ANDRUCCIOLI, J.; RAFFAELI, W. “La consapevolezza di malattia nel paziente oncologico”. La Rivista Italiana di Cure Palliative, v. 3, p. 41-50, 2005.

BAILE, W. K. et al. “A six-step protocol for delivering bad news: application to the patient with cancer”. Oncologist, v. 5, n. 4, p. 302-311, 2000.

BECK RS, DAUGHTRIDGE R, SLOANE PD. Physician-patient communication in the primary care office: a systematic review. J Am Board Fam Pract. 2002;15:25–38.

BECKMAN, J. A.; FANG, J.C. “Resident burnout [letter]”. Annals of Internal Medicine, v. 137, p. 698-700, 2002.

BRANCH, W. T. et al. “Teaching medicine as a human experience: a patient-doctor relationship”. Course for Faculty and firstyear Medical students. Annals of Internal Medicine, v. 114, p. 482-489, 1991.

BOTEGA, N. J. (Org.). Prática psiquiátrica no Hospital Geral: interconsulta e emergência. Porto Alegre: Artmed, 2002, p.56-68.

CAPRARA, A.; RODRIGUES, J. V. “A relação assimétrica médicopaciente: repensando o vínculo terapêutico”. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 9, n. 1, p. 139-146, 2004.

CAPRARA, A.; GOMES, A. M. A.; SCHRAIBER, L. B. “Humanidades médicas: mapeando questões e respostas no âmbito da formação de médicos”. In: ROUQUAYROL, M. Z.; GURGEL, M. (OrgS.). Epidemiologia e saúde. Rio de Janeiro: Medbook, 2012, p. 623-631.

CASTRO, E. Vocabulário de Foucault: Um percurso pelos seus temas, conceitos e autores. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

CENTENO-CORTES, C.; NUN-OLARTE, J. M. “Questioning diagnosis disclosure in terminal cancer patients: a prospective study evaluating patients responses”. Palliative Medicine, v. 8, p. 39-44, 1994.

COETZEE, J. M. Desonra. Rio de Janeiro: Companhia das Letras, 2000.

COETZEE, J. M. À espera dos bárbaros. Rio de Janeiro: Companhia das Letras, 2006.

COETZEE, J. M. Homem lento. Rio de Janeiro: Companhia das Letras, 2007. CUSIMANO, M. D.; YONKE, A. N.; TUCKER, W. S. “An analysis of attrition from Canadian neurosurgery residency programs”. Academic Medicine, v. 74, n. 8, Aug. 1999.

FOUCAULT, M. A Hermenêutica do Sujeito. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

FOUCAULT, M. O governo de si e dos outros. São Paulo: Martins Fontes, 1982.

FOUCAULT, Michel. A Coragem da Verdade. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

GRASSI, L. et al. “Physicians’ attitudes to and problems with truth-telling to cancer patients”. Supportive Care in Cancer, v. 8, n. 1, p. 40-45, 2000.

GILMORE; GILMORE (eds). A safer death: multidisciplinary aspects of terminal care. New York: Plenum Press, 1988, p. 191-204.

GROS, F. Foucault: a coragem da verdade. São Paulo: Parábola, 2004.

HEIL SILVA, C. M. G. C. et al. “Relação médico-paciente em oncologia: medos, angústias e habilidades comunicacionais de médicos na cidade de Fortaleza (CE)”. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v.16, supl.1, 2011.

KLEINMAN, A. The illness narratives. New York: Basic Books, 1988.

KLEINMAN A, EISENBERG L, GOOD B. Culture, illness, and care: clinical lessons from anthropologic and cross-cultural research. Ann Intern Med.1978; 88: 251-258.

LEYDON, G. M. et al. “Cancer patients’ information needs and information seeking behaviour: in depth interview study”. British Medical Journal, v. 320, n. 7239, p. 909-913, 2000.

LIN, C. C. “Disclosure of the cancer diagnosis as it relates to the quality of pain management among patients with cancer pain in Taiwan”. Journal of Pain and Symptom Manage, v. 18, p. 331-337, 1999.

LINZER, M. et al. ”Predicting and preventing physi-cian burnout: results from the United States and The Netherlands”. American Journal of Medicine, v. 111, n. 2, p. 170-175, 2001.

MELEIRO, A. M. A. S. O médico como paciente. São Paulo: Lemos Editorial, 1999.

NASH, I. S. “Resident burnout [letter]”. Annals of Internal Medicine, v. 137, p. 698-700, 2002.

MORASSO, G. et al. “Illness awareness in cancer patients: a conceptual framework and a preliminary classification hypothesis”. Psychooncology, v. 6, n. 3, p. 212-217, Sep. 1997.

MUCHAIL, S. T. Foucault, mestre do cuidado. São Paulo: Edições Loyola, 2011.

NOGUEIRA-MARTINS, M. C. F. “O exercício atual da medicina e a relação médico-paciente”. Revista Brasileira de Clínica e Terapêutica, v. 24, n. 2, p. 59-64, 1998.

NOGUEIRA-MARTINS, L. A. “Saúde mental dos profissionais de saúde”. In: BOTEGA, N. J. (Org.). Prática psiquiátrica no Hospital Geral: interconsulta e emergência. Porto Alegre: Artmed, 2002, p. 56-68.

RAMIREZ, A. et al. ”Burnout and psychiatric disorder among cancer clinicians”. British Journal of Cancer, v. 71, p. 1263-1269, 1995.

SCLIAR, M. A paixão transformada. Rio de Janeiro: Companhia das Letras, 1996.

STARFIELD, B. “The influence of patient-practitioner agreement on outcome of care”. American Journal of Public Health, v. 71, p. 127-131, 1981.

STEWART M. Reflections on the Doctor-Patient Relationship: from evidence and experience, British Journal of General Practice, 2005, pp. 793-801.

THOMAS, N. K. “Resident burnout”. Journal of the American Medical Association, v. 292, n. 23, p. 2880-2889, 2004

Publicado
2013-07-29
Como Citar
Caprara, A., & Rodrigues, J. V. (2013). A ética da palavra na relação profissionais de saúde-pacientes. Idéias, 4(1), 59-76. https://doi.org/10.20396/ideias.v4i1.8649398