Uma questão de método: desafios da pesquisa quantitativa na Sociologia

Autores

  • Ana Cristina Collares Universidade de Brasília

DOI:

https://doi.org/10.20396/ideias.v4i0.8649415

Palavras-chave:

Métodos em ciências sociais. Técnicas quantitativas de pesquisa. Ensino de metodologia na sociologia.

Resumo

Esse artigo discute a inserção das metodologias quantitativas nas ciências sociais sob várias perspectivas. De uma perspectiva epistemológica, abordamos a capacidade explicativa dos modelos estatísticos para as ciências humanas ou “soft sciences” e os desafi os de combinar teoria e empiria para desvendar os mecanismos da ação social. De uma perspectiva histórica, mencionamos alguns estudos clássicos que se valeram de modelos quantitativos para desenvolver teorias nas ciências sociais, e discutimos o status atual da pesquisa quantitativa na área dada a maior disponibilidade de pacotes computacionais. Do ponto de vista prático, abordamos as difi culdades de se produzir pesquisas de qualidade com dados estatísticos, envolvendo difi culdades na amostragem, coleta e interpretação dos dados, e na validade e confi abilidade dos mesmos. Finalmente, questionamos as diferenças existentes entre a pesquisa qualitativa e a quantitativa nas ciências sociais, e as possibilidades da pesquisa quantitativa em termos de análise causal e de avaliação de políticas públicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Cristina Collares, Universidade de Brasília

Professora da Universidade de Brasília - UnB, no Departamento de Sociologia - SOL.

Referências

AGUIAR, Neusa (org). Desigualdades Sociais, redes de sociabilidade e participação política. Belo Horizonte: Ed.UFMG, 2007

BLAU, P., and DUNCAN, O. The American Occupational Structure. New York, Wiley Books, 1967.

BECKER, H. A escola de chicago. Mana vol.2 no.2 Rio de Janeiro Oct. 1996

CANO, I. Nas trincheiras do método: o ensino da metodologia das ciências sociais no Brasil. In: Sociologias, Porto Alegre, ano 14, no 31, set./dez. 2012, p. 94-119

COOK, T., REICHARDT, C. Qualitative and quantitative methods in evaluation research. Beverly Hills: Sage, 2012.

COLEMAN, Equality of Educational Opportunity (“The Coleman Report”), 1966.

COOKSON, P. and PERSELL, C. Preparing for Power. NewYork, Basic, 1985.

Di MAGGIO, P. e USEEM, M. “The Arts in cultural Reproduction” In: Cultural and Economic Reproduction in Education. London: Routledge & Kegan Paul, 1982.

DURKHEIM, E. O suicidio: estudo de sociologia. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

FREITAS, R. S. de e COLLARES, A. O modus tollens, o holismo de Duhem-Quine e as ciências sociais. In: Dados, vol.44, no.2, 2001.

FREITAS, R. S. de. A produção de pesquisa sociológica. In: Horizontes das Ciências Sociais no Brasil: sociologia. Martins, C. B e Martins, H. H. T. S. (Coordenadores). São Paulo: ANPOCS, p. 53-78, 2010.

FREITAS, H.; OLIVEIRA, M.; SACCOI, A. Z., MOSCAROLA, J. O metodo de pesquisa survey. In: Revista de Administração, São Paulo, v.35, n.3, p. 105-112, julh/set 2000.

GOULDNER, A. The Future of Intellectuals or the Rise of the New Class. New York: Seabury, 1979.

HARDY, M. e BRYMAN, A. The handbook of Data Analysis. Sage Publications, 2009.

HECKMAN, J. Sample selection bias as a specifi cation error. In: Econometrica. Journal of the Econometric Society (47): pp.153-161, 1979.

LAREAU, A., & WEININGER, E. Cultural Capital in Educational Research: A Critical Assessment. In: Theory and Society, 567- 606, 2003.

MARINO, J. Fundamentos do ‘Paradigma Metodológico Causal’ nas Ciências Sociais. In: Sociologias, Porto Alegre, ano 14, no 31, set./dez, p. 20-50, 2012.

MARTINS, C. O que é Sociologia. 28ª ed. São Paulo. Ed. Brasiliense, 1982.

MARTINS, H. H. T. S. A sociologia como campo científi co. In: Horizontes das Ciências Sociais no Brasil: sociologia. Martins, C. B e Martins, H. H. T. S. (Coordenadores). São Paulo: ANPOCS, p.13-23, 2010.

MERTON, R. K., Social Theory and Social Structure, Free Press, 1968. MYERS, S. L. Why are crimes underreported? What is the crime rate? Does it really ma% er? Social Science Quarterly, Vol. 61 n.1, junho, 1980. Pp.23-43.

NATIS, L. Modelos Lineares Hierárquicos. Estudos em Avaliação Educacional n.23, jan-jun, 2001.

PEREIRA, M. A. M. e SIMÕES, S. A entrevista de survey como interação social: Atitudes e posição na estrutura social dos respondentes como fatores explicativos da susceptibilidade aos efeitos nas respostas. 2 v., enc.: Tese (doutorado) - Universidade Federal de Minas Gerais. Faculdade de Filosofi a e Ciências Humanas, 2010.

PINTO, A. S. e RIBEIRO, L. M. L. (Orgs.) A análise criminal e o planejamento operacional. Coleção Instituto de Segurança Pública. Vol. 1, Rio de Janeiro, 2008.

POPPEL, F. e DAY, L. A Test of Durkheim’s Theory of Suicide – without Commiting the ‘Ecological Fallacy’. In: American Sociological Review, nº 61, pp. 500-507, 1996.

RAUDENBUSH, S. W. e BRYK, A. Hierarchical Linear Models: applications and data analysis methods. SAGE, 2002.

ROBINSON, R. and GARNIER, M. Class Reproduction Among Men and Women in France. In: American Journal of Sociology 91: 250-280, 1985.

SCHNEIDER, B. et al. Estimating Causal Eff ects using experimental and observational designs. Washington, D. C.: American Educational Research Association, 2007.

SILVA, P. L. N.; Carneiro, P. D. G.; Franca, L. M. Análise estatística de dados da PNAD: incorporando a estrutura do plano amostral. Ciência & Saúde Coletiva, 7(4):659-670, 2002.

SIMÕES, S. e PEREIRA, M. A. M. A arte e a ciência de fazer perguntas. Aspectos cognitivos da metodologia de survey e a construção do questionário. In: Aguiar, Neuma (org). Desigualdades Sociais, redes de sociabilidade e participação política. Belo Horizonte: Ed.UFMG, 2007.

SOARES, G. A. D. O calcanhar metodológico da ciência política no Brasil. Sociologia, Problemas e Práticas. n.48, 2005, p. 27-52.

SORENSEN, A. Theoretical mechanisms and the empirical study of social processes. In: HËDSTRÖM, P. and SWEDBERG. R. Social Mechanisms: An Analytical Approach to Social Theory. Cambridge University Press, 1998.

STINCHCOMBE, A. Constructing Social Theories. Harcourt, Brace & World, 1968.

Downloads

Publicado

2014-04-26

Como Citar

COLLARES, A. C. Uma questão de método: desafios da pesquisa quantitativa na Sociologia. Ideias, Campinas, SP, v. 4, p. 109–135, 2014. DOI: 10.20396/ideias.v4i0.8649415. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/ideias/article/view/8649415. Acesso em: 20 out. 2021.