Paradoxos da modernidade: cultura e conduta na teoria de Max Weber, de Wolfgang Schluchter (Editora Unesp, 2011, 384 p. Traduzido do inglês por Roberto Leal Ferreira)

  • Josué Pereira da Silva Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: Modernidade - Resenha

Resumo

Wolfgang Schluchter, um dos principais estudiosos da obra de Max Weber na atualidade, brinda-nos neste livro com uma refinada análise de diversos aspectos da obra de Weber, a partir do tema-chave que lhe dá título: paradoxos da modernidade. O livro é formado por duas partes, com dois capítulos cada. A primeira é dedicada ao perfil político-filosófico de Weber ou núcleo normativo de sua teoria; a segunda trata de seu perfil histórico-sociológico, que seria o núcleo empírico. Assim, os quatro capítulos tratam, nesta ordem, das conhecidas duas vocações (ciência e política), da ética, do islamismo e do cristianismo ocidental. Além dos capítulos, há ainda uma pequena introdução, na qual o autor fala da estrutura do livro, e um epílogo panorâmico, onde ele analisa a estrutura da teoria de Weber a partir da sistematização conceitual deixada por aquele autor clássico no capítulo inicial de seu livro Economia e Sociedade

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Josué Pereira da Silva, Universidade Estadual de Campinas
Livre docente em Sociologia. Professor no Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Campinas, São Paulo.
Publicado
2015-02-11
Como Citar
Silva, J. P. da. (2015). Paradoxos da modernidade: cultura e conduta na teoria de Max Weber, de Wolfgang Schluchter (Editora Unesp, 2011, 384 p. Traduzido do inglês por Roberto Leal Ferreira). Ideias, 5(1), 267-272. https://doi.org/10.20396/ideias.v5i1.8649454