Políticas públicas no Brasil: uma agenda de pesquisas

  • Valeriano Costa Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: Conferência. Políticas públicas. Justiça. Agenda de pesquisa.

Resumo

Uma agenda de pesquisa é sempre o ponto de partida, mas, também um ponto de chegada. Então vou tratar exatamente dessa dimensão dupla da agenda - como ponto de chegada e como ponto de partida. Vou falar um pouco sobre a matriz teórica, de onde veio o campo das Políticas Públicas [PPs] rapidamente, para tentar compreender quais são os desdobramentos mais recentes que são relevantes. Claro que outras pessoas elegeriam outras dimensões e outras agendas para apresentar, mas eu vou tentar falar em nome de um campo mais amplo que o meu próprio campo de investigação. Eu participei de um curso de Mestrado Profi ssional da FGV [Fundação Getúlio Vargas] sobre Gestão de Políticas Públicas muito interessante, sinal de que esse é um momento em que as PPs estão começando realmente “a pegar”, digamos assim

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Valeriano Costa, Universidade Estadual de Campinas
Possui doutorado em Sociologia pela Universidade de São Paulo (1996). Atualmente é professor assistente doutor da Universidade Estadual de Campinas. Tem experiência nas áreas de políticas públicas, estudos legislativos, sociologia ambiental, reforma do estado, sociologia do desenvolvimento, federalismo, relações intergovernamentais, cultura politica. Foi pesquisador do CEDEC (1987-1998), do Cebrap (1999-2005) e atualmente é pesquisador do CESOP (Centro de Estudos de Opinião Pública) da Unicamp.

Referências

ABERS, Rebecca; VON BÜLOW, Marisa. Movimentos sociais na teoria e na prática: como estudar o ativismo através da fronteira entre Estado e sociedade. Sociologias, Porto Alegre, v. 13, n. 28, set./dez. 2011, p. 52-84.

ABERS, Rebecca; SERAFIM, Lizandra; TATAGIBA, Luciana. Repertórios de interação estado-sociedade em um estado heterogêneo: a experiência na Era Lula. Dados, v. 57, n. 2, 2014.

ANDERSON, Benedict. Comunidades imaginadas: refl exões sobre a origem e a difusão do nacionalismo. Trad. Denise Bott man. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

ARRETCHE, Marta. Estado federativo e políticas sociais: determinantes da descentralização. Rio de Janeiro/São Paulo, Revan/FAPESP, 2000.

ARRETCHE, Marta (org.) Dossiê: Agenda de pesquisa em Políticas Públicas. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v.18, n.51, 2003.

HABERMAS, Jürgen. Teoria do Agir Comunicativo. São Paulo: Editora Martins Fontes, 2012.

MANN, M. O poder autônomo do Estado: suas origens, mecanismos e resultados. In: HALL, J. (org.), Os Estados na história. Rio de Janeiro, Imago: 1992.

MARX, Karl e ENGELS, Frederic. O Manifesto Comunista. Ed. Boitempo, São Paulo, 1998.

RAWLS, John. Uma teoria da justiça. São Paulo: Editora Martins Fontes, 2 ed., 2005.

ROTHSTEIN, Bo. Just institutions matt er: the moral and political logic of the universal welfare state. New York, Cambridge University Press: 1998.

WEBER, Max. A Política como Vocação. Ed. UnB, Brasília: 2003.

Publicado
2016-01-21
Como Citar
Costa, V. (2016). Políticas públicas no Brasil: uma agenda de pesquisas. Idéias, 6(2), 135-166. https://doi.org/10.20396/ideias.v6i2.8649465