Escravos nos tribunais: estratégias e expectativas nas ações de liberdade do século XIX

  • Letícia Graziele de Freitas Lemes Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: Escravidão. Escravização ilegal. Ações de liberdade.

Resumo

Este artigo aponta algumas discussões a partir da análise de ações cíveis de liberdade que tiveram lugar na Corte do Rio de Janeiro, no século XIX. Discutimos as estratégias dos escravos diante da possibilidade de ter sua liberdade disputada judicialmente, buscando entender como os cativos lidavam com o direito e as leis, as condições que os motivavam ou possibilitavam sua ida ao tribunal, e como obtinham aliados nessa luta contra seus supostos senhores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Letícia Graziele de Freitas Lemes, Universidade Estadual de Campinas
Mestra em História, na Área de História Social, pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), com dissertação sobre escravidão no Sudeste no século XIX.

Referências

AZEVEDO, E. Orfeu de Carapinha: a trajetória de Luiz Gama na imperial cidade de São Paulo. Campinas: Editora da UNICAMP, 1999.

AZEVEDO, E. Direito dos escravos: lutas jurídicas e abolicionismo na província de São Paulo na segunda metade do século XIX. Tese (Doutorado) – Campinas: Unicamp, 2003.

CASTRO, H. M. M. de. Laços de família e direitos no final da escravidão. In: NOVAIS, F. (coord.). História da vida privada no Brasil: Império. São Paulo: Companhia das Letras, 1997, p. 337-383.

CHALHOUB, S. Visões da liberdade: uma história das últimas décadas da escravidão na corte. São Paulo: Companhia das letras, 1990.

FREITAS, L. G. B. Escravos nos tribunais: o recurso à legislação emancipacionista em ações de liberdade do século XIX. Monografia – Campinas: Unicamp, 2012.

GRAHAM, R. Nos Tumbeiros Mais Uma Vez? O Comércio Interprovincial De Escravos No Brasil, Afro-Ásia, 27, Salvador, UFBA, 2002, p. 121-160.

GRINBERG, K. Escravidão e relações diplomáticas Brasil e Uruguai, século XIX. IV Encontro Escravidão e Liberdade no Brasil Meridional, Curitiba, 2009.

GRINBERG, K. Liberata: a lei da ambiguidade: as ações de liberdade da corte de apelação do Rio de Janeiro no século XIX. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1994.

MAMIGONIAN, B. G. e GRINBERG, K. (org.) Dossiê "Para inglês ver"? Revisitando a Lei de 1831. Estudos Afro-Asiáticos, Rio de Janeiro, ano 29, nºs 1/2/3, jan-dez 2007.

MENDONÇA, J. M. N. [1999] Entre a mão e os anéis: a lei dos Sexagenários e os caminhos da abolição no Brasil. 2 ed. Campinas: Editora da UNICAMP, 2008.

PENA, E. S. Burlas à lei e revolta escrava no tráfico interno do Brasil meridional, século XIX. In: LARA, S. H. e MENDONÇA, J. M. N. (org.). Direitos e justiças no Brasil: Ensaios de história social. Campinas: Editora da Unicamp, 2006, p. 161-197.

PENA, E. S. Pajens da Casa Imperial: jurisconsultos, escravidão e a lei de 1871. Campinas: Editora da UNICAMP, 2001.

REIS, J. J. e SILVA, E. Negociação e conflito: a resistência negra no Brasil escravista. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

Publicado
2015-10-28
Como Citar
Lemes, L. G. de F. (2015). Escravos nos tribunais: estratégias e expectativas nas ações de liberdade do século XIX. Ideias, 6(1), 165-184. https://doi.org/10.20396/ideias.v6i1.8649482