Visibilizar, sensibilizar, engajar: atuação de Brokers nos processos de resistência ao pré-sal no estado do Espírito Santo

  • Julia Silva de Castro Universidade Federal do Espírito Santo
Palavras-chave: Neoextrativismo. Conflitos ambientais. América Latina. Redes de ativismo ambiental. Brokerage.

Resumo

Partindo das atuais discussões acerca das mobilizações em torno dos impactos de atividades extrativistas na América Latina, busca-se compreender o processo de contestação dos afetados pela indústria do petróleo e gás no estado do Espírito Santo, tendo em vista as intermediações entre o local e o global. Diferentes valorações e práticas estão envolvidas no processo de mobilização e, nesse sentido, o
intercâmbio de afetados, enquanto a materialização de uma performance constituída através de um ator “glocal”, ou broker, irá forjar uma vivência capaz de vincular demandas locais com enquadramentos que possuam projeção global.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Julia Silva de Castro, Universidade Federal do Espírito Santo

Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Espírito Santo (PGCS/UFES), bolsista FAPES e Pesquisadora Associada do Núcleo de Estudo, Pesquisa e Extensão em Mobilizações Sociais – Organon/UFES.

Referências

ACSELRAD, H. Ambientalização das lutas sociais o caso do movimento por justiça ambiental. Estudos Avançados, v. 24, n. 68, 2010.

BRINGEL, B. Ativismo transnacional, o estudo dos movimentos sociais e as novas geografias pós-coloniais. Estudos de Sociologia (Recife), v. 16, p. 185-215, 2011.

DE LA CADENA, M. Indigenous cosmopolitics in the Andes: conceptual reflections beyond ‘politics’. Cultural Anthropology, v. 25, n. 2, p. 334-370, 2010.

GONÇALVES, F. P. Atividade energética e riscos no litoral de Linhares: problemas e perspectivas para a gestão do território. 2011. Dissertação (Mestrado em Geografia – Programa de PósGraduação da Universidade Federal do Espírito Santo), Vitória, 2011.

GUDYNAS, E. Estado compensador y nuevos extractivismos. Nueva Sociedad, v. 237, p. 128-146. 2012a.

GUDYNAS, E. La ecología política del giro biocéntrico en la nueva Constituición de Ecuador. Revista de Estudios Sociales No 32. p. 34-46. 2009.

KIRSCH, S. Mining Capitalism. The relationship between corporations and their critics. University of California Press. 2014.

LERNER, S. Sacrifice zones: the front lines of toxic chemical exposure in the United States. Cambridge: The MIT Press, 2010.

LOSEKANN, C. A política dos afetados pelo extrativismo na América Latina. Revista Brasileira de Ciência Política, p. 121-164, 2016.

MCADAM, D; TARROW, S; TILLY, C. Dynamics of contention. Cambridge: Cambridge University Press, 2001.

MIGNOLO, W. D. A colonialidade de cabo a rabo: o hemisfério ocidental no horizonte conceitual da modernidade. In: LANDER, E. (Org.). A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas latinoamericanas. Ciudad Autónoma de Buenos Aires, Argentina: CLACSO, 2005.

MIGNOLO, W. D. ‘DELINKING’, Cultural Studies, v. 21, n.2, p. 449 - 514, 2007.

MILANEZ, B; SANTOS, R. S. P. Neoextrativismo no Brasil? Uma análise da proposta do novo marco legal da mineração. Revista Pós Ciências Sociais, v. 10, n. 19, 2013.

MILANEZ, B.; SANTOS, R. S. P. A Iniciativa Yasuní-ITT: uma análise a partir do Modelo de Fluxos Múltiplos. Revista de Sociologia e Política (Online), v. 24, p. 39-65, 2016.

SVAMPA, M. Consenso de los commodities, giro ecoterritorial y pensamiento crítico en América Latina. Revista del Observatorio Social de la América Latina, Buenos Aires, ano 18, n. 32, p. 15- 38, 2012.

VON BÜLOW, M. Building transnational networks: civil society and the politics of trade in the Americas. New York: Cambridge University Press, 2010.

ZANOTELLI, C. L. Cadeia do petróleo e impacto na Região Metropolitana de Vitória. In: Caderno de debates 3: Cidades, indústrias e os impactos do desenvolvimento brasileiro. Organização: Joana Barros, Evanildo Barbosa e Lívia Duarte. Rio de Janeiro: Fase, 2015, p. 59-74.

Publicado
2018-06-28
Como Citar
Castro, J. S. de. (2018). Visibilizar, sensibilizar, engajar: atuação de Brokers nos processos de resistência ao pré-sal no estado do Espírito Santo. Ideias, 9(1), 125-146. https://doi.org/10.20396/ideias.v9i1.8652818