Família, capital social e migração

a diáspora haitiana

Palavras-chave: Família, Migração, Haiti, Capital social

Resumo

O artigo discute especificidades do projeto migratório haitiano através de um recorte resultante de questionamentos surgidos a partir de observação participante realizada com imigrantes haitianos erradicados no Brasil. Objetiva-se compreender o que leva imigrantes haitianos a manter laços tão vigorosos com o país de origem, com destaque para os retornos temporários, mesmo em casos de escassas condições financeiras. Trata-se de uma pesquisa teórico-exploratória, da qual a metodologia consiste em levantamento e análise bibliográfica referente ao tema. Os resultados apontam para a importância dos laços familiares entre os haitianos, que levam em consideração inclusive os já falecidos. Tal cenário leva os imigrantes a tomarem a família como capital social primordial, quando migram. Deste modo, em torno da questão familiar gravita uma série de aspectos que contribuem para a manutenção dos laços com o país de origem, como as obrigações morais, afetivas e financeiras com os familiares consanguíneos ou não (por ordem de importância), bem como as obrigações com os espíritos dos antepassados e a idealização da constituição de um patrimônio material no Haiti como signo de sucesso econômico e satisfação pessoal e grupal frente ao projeto migratório empreendido via-de-regra com a ajuda de todos familiares.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriano Alves de Aquino Araújo, Universidade Estadual Paulista

Doutorando do Programa de Pós Graduação em Ciências Sociais da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”.

Referências

ARAÚJO, A. A. A. Reve de Brezil: A inserção de um grupo de imigrantes haitianos em Santo André, São Paulo - Brasil. Santo André: Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Ciências Humanas e Sociais - UFABC, 2015. Acesso em: 09 ago. 2016.

BOURDIEU, P. Poder, Derecho Y Clases Sociales. 2ª. ed. Bilbao: Desclée de Brouwer, 2001.

COUTO, K. A presença dos imigrantes antilhanos em Cuba. Revista Brasileira do Caribe, v. X, p. 131-162, 2009.

DESROSIERS, M.; SEGUY, F. Haiti: As violações coletivas da Minustah. Diário da Liberdade: Portal anticapitalista da Galiza e os países lusófonos, 19 Set. 2011. Disponivel em: http://www.diarioliberdade.org/america-latina/repressom-e-direitos-humanos/19674-haiti-as-violacoes-coletivas-da-minustah.html. Acesso em: 31 out. 2015.

HANDERSON, J. Diáspora: As dinâmicas da mobilidade haitiana no Brasil, no Suriname e na Guiana Francesa. Rio de Janeiro: Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social - Museu Nacional/UFRJ, 2015.

HURBON, L. El bárbaro imaginario. Ciudad de México: Fondo de Cultura Económica, 1993.

JACKSON, R. O. Les espaces haitiens: remapping the geography of the haitian diáspora. In: JACKSON, R. O. Geographies of the Haitian diaspora Routledge. Nova Iorque: Routledge, 2011. p. 17-33.

JOSEPH, R.-M. L'articulation des rapports sociaux de sexe, de classe et de race dans la migration et le travail des femmes haïtiennes. Tese de doutorado em Estudos de Gênero defendida na Faculdade de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lausanne, Lausanne, 2015.

KUYU, C. Parenté et famille en Haïti : les héritages africains. Africultures: les mondes en relation, 29 fev. 2004. Disponivel em: http://africultures.com/parente-et-famille-en-haiti-les-heritages-africains-3299/. Acesso em: 25 fev. 2020.

MARTIN; MIDGLEY E TEITELBAUM. Migration and Development: whither the Dominican Republic and Haiti. International Migration Review, 2002. 570-592.

N'ZENGOU-TAYO, M. J. ''Fanm Se Poto Mitan'': Haitian Woman, the Pillar of Society. Feminist Review, Basingstoke, 1 Junho 1998. 118-142.

PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO. “Haiti” na estrada para à resistência às catástrofes, 2014. Disponivel em: /www.ht.undp.org/content/haiti/fr/home/ourperspective/ourperspectivearticles/2014/05/26/haiti-sur-le-chemin-de-la-resilience-aux-desastres/. Acesso em: 26 abril 2019.

ROSA, R. D. M. A Construção da Desigualdade no Haiti: experiências históricas e situações atuais. Universitas: Relações Internacionais, p. 1-24, 2006.

STEPICK, A. Haitian Boat People: A Study in the Conflict Forces Shaping U.S. Immigration Policy. Law and Contemporary Problems, 1982. 163 – 196.

TÉLÉMAQUE, J. Imigração haitiana na mídia brasileira: entre fatos e representações. Dissertação (Comunicação Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro. 2012.

THERBORN, G. Sexo e Poder: A Família no Mundo 1900-2000. São Paulo: Contexto, 2006.

VALLER FILHO, W. O Brasil e a crise haitiana: a cooperação técnica como instrumento de solidariedade e de ação diplomática. Brasília: Dissertação de mestrado apresentada ao Curso de Altos Estudos do Instituto Rio Branco, 2007.

Publicado
2020-04-22
Como Citar
Araújo, A. A. de A. (2020). Família, capital social e migração. Ideias, 11, e020003. https://doi.org/10.20396/ideias.v11i0.8658548