As marcas da migração internacional no Vale do Rio Doce pelos utensílios domésticos

  • Ricardo Alves Universidade Vale do Rio Doce
  • Sueli Siqueira Universidade Vale do Rio Doce
Palavras-chave: Emigração Internacional, Território, Fotografia, Semiótica

Resumo

O artigo busca identificar e evidenciar marcas (i)materiais que a emigração em seis cidades do Vale do Rio Doce  inscreve nesses territórios pelos sujeitos e grupos que migram para os Estados Unidos. Para tanto, aciona as teorias da migração internacional e as conjuga com os estudos territoriais. Também se vale da fotografia com instrumental de pesquisa e linguagem expositiva dos resultados ancorada na Semiótica como metodologia de análise das imagens. Neste artigo a série fotográfica dos utensílios domésticos é analisada, revelando a existência de marcantes aspectos que (re)configuram um território historicamente marcado pela vivencia da migração.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ricardo Alves, Universidade Vale do Rio Doce

Jornalista da Universidade Vale do Rio Doce.

Sueli Siqueira, Universidade Vale do Rio Doce

Doutora em Ciências Sociais e Políticas pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG); professora do Programa de Mestrado em Gestão Integrada do Território (GIT) da Universidade Vale do Rio Doce (Univale).

Referências

ACHUTTI, L. E. R. Fotos e palavras, do campo aos livros. Studium, n. 12, p. 5-16, dez. 2019. Disponível em https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/studium/article/view/11743. Acesso em: 12 fev. 2020.

ALVES, M. Z.; DAIRELL, J. Os filhos da migração: condição juvenil em um contexto de transnacionalismo. Revista Ponto e Vírgula. São Paulo, n. 17, p. 175-195, 2015.

ASSIS, G. O. Estar aqui... Estar lá: uma cartografia da emigração valadarense para os Estados Unidos. In: REIS, R. R. e SALES, T. Cenas do Brasil Migrante. São Paulo: Boitempo, 1999. 311 p.

BECKER, H. S. Métodos de Pesquisa em Ciências Sociais. Tradução de Marco Estevão e Renato Aguiar. 4.ed. São Paulo: Hucitec. 1999. 178 p.

BECKER, H. S. Photography and sociology. Studies in Anthropology of Visual Comunication. Pennsylvania, USA, v. 1, n. 1, p. 3-26, out. 1974.

FAZITO, D. Análise de Redes Sociais e Migração. Dois aspectos fundamentais do “retorno”. Revista Brasileira de Ciências Sociais. São Paulo, v. 25, n. 72, p. 89-100, fev. 2010.

GREIMAS, A. J. e COURTÉS, J. Dicionário de Semiótica. Tradução de Alceu Dias de Lima et al. São Paulo: Cultrix, 1979. 493 p.

HAESBAERT, R. Hibridismo cultural, “antropofagia” identitária e transterritorialidade. In: BARTHE-DELOIZY, F.; SERPA, A., orgs. Visões do Brasil: estudos culturais em Geografia [online]. Salvador: EDUFBA; Edições L’Harmattan, 2012, p. 27-46.

HAESBAERT, R. O mito da Desterritorialização: do fim dos territórios à multiterritorialidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2004. 396 p.

HALL, S. Pensando a diáspora: reflexões sobre a terra no exterior. In: HALL, S. Da Diáspora – Identidades e Mediações Culturais. Liv Sovik (org). Tradução de Adelaine La Guardia Resende. Belo Horizonte: UFMG, 2003. cap.1, p. 25-50. 434 p.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico Brasileiro 2010. Características da população e dos domicílios. Rio de Janeiro: IBGE, 2011. 270 p. Disponível em https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/93/cd_2010_caracteristicas_populacao_domicilios.pdf. Acesso em: 9 fev. 2019.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Regiões de Influência das Cidades: 2007. Rio de Janeiro: IBGE, 2008. 201 p. Disponível em https://biblioteca.ibge.gov.br/index.php/biblioteca-catalogo?view=detalhes&id=240677. Acesso em: 5 mar. 2019.

JAPIASSU, H. Interdisciplinaridade e Patologia do Saber. Rio de Janeiro: Imago. 1976. 220 p.

BRASIL. Congresso Nacional. Comissão Parlamentar Mista de Inquèrito da Emigração. Relatório Final da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito. Brasília: Congresso Nacional, 2006. 577 p. Disponível em https://www.senado.gov.br/comissoes/CPI/Emigracao/RelFinalCPMIEmigracao.pdf. Acesso em: 3 fev. 2020.

MARGOLIS, M. L. Little Brazil: imigrantes brasileiros em Nova York. Tradução de Luiza A. Araújo e Talia Bugel. Campinas: Papirus, 1994. 452 p.

MARTES, A. C. B; SOARES, W. Remessas de recursos dos imigrantes. Estudos Avançados. São Paulo, v. 20, n. 57, p. 41-54, mai/ago. 2006.

MARTINS, J. S. Sociologia da Fotografia e da Imagem. São Paulo: Contexto, 2008. 208 p.

MASSEY, D. S. et al. Theories of international migration: a review and appraisal. Population and Development Review. New York, v. 19, n. 3, p. 431-466, 1993.

PEIRCE, C. S. Semiótica. São Paulo: Perspectiva, 2005. 337 p.

SAMAIN, E. Questões heurísticas em torno do uso das imagens nas ciências sociais. In: FELDMAN-BIANCO, B.; LEITE, M. L. M. Desafios da imagem. Fotografia, iconografia e vídeo nas ciências sociais. Campinas: Papirus, 1998, p. 51-62.

SAMAIN, E. Os riscos do texto e da imagem - em torno de Balinese Character (1942), de Gregory Bateson e Margaret Mead. Significação: Revista de Cultura Audiovisual, n.14, nov. 2000, p. 63-88. Disponível em https://doi.org/10.11606/issn.2316-7114.sig.2000.90617. Acesso em: 18 mar. 2019.

SANTAELLA, L. Semiótica Aplicada. 8ª reimpr. da 1ª ed. 2002. São Paulo: Cengage Learning, 2016. 186 p.

SAYAD, A. A imigração. Ou os paradoxos da alteridade. Tradução de Cristina Murachco. São Paulo: Edusp, 1998.

SAYAD, A. O retorno segundo Abdelmalek Sayad. Revista Travessia. São Paulo, v. Especial, p. 3-33, jan. 2000.

SCHILLER, N. G.; BASCH, L.; BLANC-SZANTON, C. Transnationalism: a new analitic framework for understanding migration. In: Annals of New York Academy of Science. Nova York, EUA , v. 645, n. 1, jul. 1992. Disponível em https://doi.org/10.1111/j.1749-6632.1992.tb33484.x. Acesso em: 10 dez. 2019.

SCHWARCZ, L. M. Agenciando imagens: o rei, a natureza e seus belos naturais. Sociologia & Antropologia. Rio de Janeiro; v.4, n. 2, p. 391-431, outubro, 2014.

SIQUEIRA, S. Histórico das migrações de Governador Valadares para os Estados Unidos. In: BOGUS, L.; BAENINGER, R. (org). A nova face da emigração internacional no Brasil. São Paulo: EDUC, 2018. 504 p.

SIQUEIRA, S. Sonhos, sucesso e frustrações na emigração de retorno: Brasil/Estados Unidos. Belo Horizonte: Argumentum, 2009.

Publicado
2020-04-23
Como Citar
Alves, R., & Siqueira, S. (2020). As marcas da migração internacional no Vale do Rio Doce pelos utensílios domésticos. Ideias, 11, e020006. https://doi.org/10.20396/ideias.v11i0.8658610