Como pensar o design aberto e os fab labs politicamente a partir de uma perspectiva simondoniana

Autores

  • Rafael Malhão Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/ideias.v13i00.8668121

Palavras-chave:

Fab lab, Enciclopedismo, Tecnopolítica, Design aberto, Psicossociologia da tecnicidade

Resumo

O presente texto tem como objetivo colocar em debate as potencialidades do arcabouço conceitual produzido sobre a relação entre técnica e cultura por Simondon, com o intuito de abordar os movimentos contemporâneos que tem nas práticas de deisgn aberto e fabricação local assentada no uso de máquinas de controle numérico computadorizado suas principais características. Inicio apresentando um breve histórico e as principais características e diferenças entre os distintos espaços de fabricação local. Em seguida abordo a noção de design aberto de uma perspectiva enciclopédica segundo a perspectiva que Simondon dá a este fenômeno histórico. Por fim, a partir d’”O modo de existência dos objetos técnicos” e “Sobre a técnica” busco discutir a politização da ação técnica no contexto destes espaços emergentes de ação técnica computadorizada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafael Malhão, Universidade Estadual de Campinas

Doutor em Sociologia pela Universidade Estadual de Campinas.

Referências

ANDERSON, Chris. Makers: a Nova Revolução Industrial. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012.

ATANASOSKI, Neda & VORA, Kalindi. Surrogate humanity: race, robots, and politics of technological futures. London: Duke University Press, 2019. DOI: https://doi.org/10.1215/9781478004455

BARRY, Andrew. Political Machines: governing a technological Society. London: Bloomsbury Publishing, 2001.

BENJAMIN, Ruha. Captivating Technology: race, carceral technoscience, and liberatory imagination in everyday life. London: Duke University Press, 2019. DOI: https://doi.org/10.1215/9781478004493

BONTEMSN, Vincent. Gilbert Simondon ou l’invention du futur (Colloque de Cerisy). Cerisy: Éditions Klincksieck, 2016.

CABEZA, Edison Uriel Rodriguez; MOURA, Mônica; ROSSI, Dorival. Design aberto: prática projetual para a transformação social. Strategic Design Research Journal, 7(2): 56-65 May-August 2014. DOI: https://doi.org/10.4013/sdrj.2014.72.02

CAMPOS, Paulo Eduardo Fonseca & DIAS, Henrique José dos Santos. A insustentável neutralidade da tecnologia: o dilema do movimento maker e dos fab labs. Liinc em Revista, Rio de Janeiro, v.14, n.1, p. 33-46, maio 2018. DOI: https://doi.org/10.18617/liinc.v14i1.4152

CUARTIELLES, David and SÁEZ, César García. "From Hacking to Making: The Commodification of Spanish DIY Spaces Since the 1990s" Digital Culture & Society, vol. 6, no. 1, 2020, p. 85-106. https://doi.org/10.14361/dcs-2020-0105 DOI: https://doi.org/10.14361/dcs-2020-0105

DARDOT, Pierre & LAVAL, Christian. A nova razão do mundo: ensaios sobre a sociedade neoliberal. São Paulo: Boitempo, 2016.

ERSHENFELD, N.; GERSHENFELD, A.; CUTCHER-GERSHENFELD, J. Designing Reality: How to Survive and Thrive in the Third Digital Revolution. [s.l.] Basic Books, 2017.

EYCHENNE, F. & NEVES, H. Fab Lab: a vanguarda da nova revolução industrial. São Paulo: Editorial Fab Lab Brasil, 2013.

FANON, Franz. Pele negra, máscaras brancas. Salvador: EDUFBA, 2008. DOI: https://doi.org/10.7476/9788523212148

FISHER, Mark. Realismo capitalista: é mais fácil imaginar o fim do mundo do que o fim do capitalismo? São Paulo: Autonoma Libertária, 2020.

GERSHENFELD, Neil; GERSHENFELD, Alan; CUTCHER-GERSHENFELD, Joel. Fab-Designing Reality: How to Survive and Thrive in the Third Digital Revolution. New York: Basic Books, 2017.

HIMANEN, Pekka. A ética dos hackers: e o espírito da era da informação. Rio de Janeiro: Campus, 2001.

HUGHES, Thmas Parke. The Evolution of large technological systems. In: BIJKER, Wiebe E.; HUGHES, Thomas Parke; PINCH, Trevor J. The social construction of technological systems: new directions on the sociology and history of technology. Cambridge: The MIT Press, 1989.

INTITUTO FABER-LUDENS. Design livre. São Paulo: Clube dos Autores, 2012.

JASANOFF, Sheila & KIM, Sang-Hyun (eds). Dreamscapes of modernity: sociotechnical imaginaries and the fabrication of power. Chicago: The University of Chicago Press, 2015. DOI: https://doi.org/10.7208/chicago/9780226276663.001.0001

LAFUENTE, Antonio. Laboratorio de Aprendizaje Radical. 2019. Disponível em: https://www.academia.edu/41172428/Laboratorio_de_Aprendizaje_Radical. Acesso em: 7 ago. 2020.

LAFUENTE, Antonio. Sentidos de um laboratório cidadão. 2017. Disponível em: https://pimentalab.milharal.org/2017/12/12/sentidos‑de‑um‑laboratorio‑cidadao‑por‑antonio‑lafuente

LARKIN, Brian. Políticas e poéticas da infraestrutura. Revista ANTHROPOLÓGICAS Ano 24, 31(2): 28-60, 2020. DOI: https://doi.org/10.51359/2525-5223.2020.249895

MOROZOV, Evgeny & BRIA, Francesca. A cidade inteligente: tecnologias urbanas e democracia. São Paulo: Ubu Editora, 2019.

PARRA, Henrique Zoqui Martins. Laboratório tecnopolítico do Comum: protótipos, reticulação e potência da situação. doispontos: Curitiba, São Carlos, volume 16, número 3, p. 111-120, julho de 2019. DOI: https://doi.org/10.5380/dp.v16i2.70266

PASCALE, Pablo. Laboratorios de Innovación Ciudadana: nueva institucionalidad para un futuro sostenible. Revista Pensamiento Iberoamericano, nº 6, 2018, p. 63-72.

PASQUINELLI, Matteo & VLADAN, Joler. O Manifesto Nooscópio: inteligência artificial como instrumento de extrativismo do conhecimento. 2020. Disponível em: http://lavits.org/o-manifesto-nooscopio-inteligencia-artificial-como-instrumento-de-extrativismo-do-conhecimento/?lang=pt. Acesso em: 7 ago. 2020.

RIFKIN, Jeremy. Sociedade com custo marginal zero: a internet das coisas, os bens comuns e o eclipse do capitalismo. São Paulo: M. Books do Brasil Editora Ltda., 2016.

SIMONDON, Gilbert. Do modo de existência dos objetos técnicos. Rio de Janeiro: Contraponto, 2020.

SIMONDON, Gilbert. Sobre la técnica: 1953-1983. Ciudad Autónoma de Buenos Aires: Cactus, 2017.

SMITH, Adrian; FRESSOLI, Mariano; ABROL, Dinesh; AROND, Elisa; ELY, Adrian. Grassroots innovation movements. New York: Routledge, 2017. DOI: https://doi.org/10.4324/9781315697888

SÖDERBERG, J. The unmaking of the working class and the rise of the Maker. Disponível em: https://snuproject.wordpress.com/2013/01/04/ the-unmaking-of-the-working-class-and-the-rise-of-the-maker-re-public/. Acesso em: 20 dez. 2021.

THOMAS, Douglas. Hacker culture. Minneapolis: University of Minnesota Press, 2002.

Downloads

Publicado

2022-06-21

Como Citar

Malhão, R. (2022). Como pensar o design aberto e os fab labs politicamente a partir de uma perspectiva simondoniana. Ideias, 13(00), e022009. https://doi.org/10.20396/ideias.v13i00.8668121

Edição

Seção

Dossiê: Gilbert Simondon