Banner Portal
Entre o fideísmo cético de Montaigne e a sociedade aberta de Popper
PDF

Palavras-chave

Michel de Montaigne
Karl Popper
Tradição
Ceticismo
Cristianismo

Como Citar

VIEIRA, Daniel Mota. Entre o fideísmo cético de Montaigne e a sociedade aberta de Popper: o cristianismo e o papel da tradição. Ideias, Campinas, SP, v. 13, n. 00, p. e022022, 2022. DOI: 10.20396/ideias.v13i00.8669035. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/ideias/article/view/8669035. Acesso em: 22 abr. 2024.

Resumo

Neste artigo, buscaremos aproximar dois autores distanciados por quatro séculos: Michel de Montaigne (1533-1592) e Karl Popper (1902-1994). O primeiro procede em consonância com a adaptação pirrônica às tradições e costumes sociais aliada a uma defesa adogmática do catolicismo tradicional. O segundo procede pela defesa adogmática dos ideais do cristianismo primitivo enquanto molas propulsoras da tradição liberal-democrática. Para tanto, iniciaremos com uma exposição do fideísmo de Montaigne e da referida adaptação pirrônica. Em seguida, exporemos o modo de Popper lidar com a tradição, colocando-a como principal vetor da ordem social. Ademais, mostraremos como a tradição cristã influenciou o seu pensamento a ponto de o filósofo concebê-la como um dos principais ingredientes da sociedade aberta. Concluímos ressaltando que, apesar das diferenças entre os dois autores, ambos estão unidos tanto na crítica das pretensões cognitivas humanas quanto na consideração das tradições como um fator de estabilidade social.

https://doi.org/10.20396/ideias.v13i00.8669035
PDF

Referências

ABBAGNANO, N. Dicionário de Filosofia. Tradução da 1ª edição brasileira coordenada e revista por Alfredo Bosi. Revisão da tradução e tradução dos novos textos por Ivone Castilho Benedetti. 6ª ed. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2012.

BARROS, R. S. M. “Karl Popper: a busca inacabada”. In Popper: as aventuras da racionalidade. Julio Cesar R. Pereira (Org.). Porto Alegre: EDIPUCRS, 1995. p. 9-20.

BÍBLIA SAGRADA. Tradução portuguesa da versão francesa dos originais grego, hebraico e aramaico, traduzidos pelos Monges Beneditinos de Maredsous (Bélgica). Revisada por Frei José Pedreira de Castro e pela equipe auxiliar da Editora. 158ª ed. São Paulo: Editora Ave-Maria, 2003.

CORVI, R. An Introduction to the Thought of Karl Popper. Translated by Patrick Camiller. London and New York: Routledge, 1996.

KIESEWETTER, H. “Fundamentos éticos da filosofia de Popper”. In: Karl Popper: filosofia e problemas. Anthony O’Hear (Org.). Tradução de Luiz Paulo Rouanet. São Paulo: Fundação Editora da UNESP, 1997. p. 325-343.

KRETONOSICH, N. O catolicismo natural de Michel de Montaigne. 30 set. 2018. Disponível em: https://pt.aleteia.org/2018/09/30/o-catolicismo-natural-de-michel-de-montaigne/. Acesso em: 28 dez. 2021.

MACIEL, M. C. “Ceticismo e religião em Montaigne”. In Interações - Cultura e Comunidade, Uberlândia, v. 6, n. 10, p. 51-62, jul./dez. 2011.

MAIA NETO, J. R. “De Montaigne a Pascal: do Fideísmo Cético à Cristianização do Ceticismo”. In: O que nos faz pensar. Rio de Janeiro, v. 8, p. 62-71. 1994.

MONTAIGNE, M. “Apologia de Raymond Sebond”. In Ensaios. São Paulo: Abril Cultural, 1972. p. 204-279.

OLIVA, A. Entre o dogmatismo arrogante e o desespero cético: a negatividade como fundamento da visão de mundo liberal. Rio de Janeiro: Instituto Liberal, 1993.

OLIVEIRA, P. E. Da ética à ciência: uma nova leitura de Karl Popper. São Paulo: Paulus, 2011.

POPPER, K. R. A sociedade aberta e seus inimigos. 2v. Tradução de Milton Amado. Belo Horizonte - São Paulo: Itatiaia - Edusp, 1974.

POPPER, K. R. “Rumo a uma teoria racional da tradição”. In Conjecturas e refutações. Tradução de Sérgio Bath. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1982. p. 147-60.

SALES, São Francisco de. Filoteia, ou, Introdução à vida devota. Tradução de Frei João José P. de Castro. Petrópolis, RJ: Vozes, 2021.

SEXTO EMPÍRICO. Hipotiposes pirrônicas Livro I. Tradução de Danilo Marcondes. In O que nos faz pensar, [S. I.], v. 9, n. 12, jun. 1997. Disponível em: http://www.oquenosfazpensar.fil.puc-rio.br/index.php/oqnfp/article/view/130. Acesso em: 27 dez. 2021.

VIEIRA, D. M. “Racionalidade científica, racionalidade política e o problema da tradição: a abordagem popperiana”. In Polymatheia - Revista de Filosofia. , [S. I.], v. 14, n. 24, 2021. Disponível em: https://www.revistas.uece.br/index.php/revistapolymatheia/article/view/6569. Acesso em: 13 dez. 2021.

WEBER, M. “A ciência como vocação”. In Ciência e política: duas vocações. Tradução de Leonidas Hegenberg e Octany Silveira da Mota. Prefácio de Manoel T. Berlinck. São Paulo: Editora Cultrix, 1970. p. 17-52.

ZANOTTI, G. J. “Popper, Mises y el Cristianismo”. Acton Institute, 2009, p. 5. Disponível em: http://www.institutoacton.com.ar/comentarios/73artzanotti52.pdf. Acesso em: 26 jan. 2022.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Ideias

Downloads

Não há dados estatísticos.