Superação do Planejamento Urbano Contemporâneo: apontamentos inspirados em Henri Lefebvre

  • Márcia Oliveira Kauffmann Leivas Universidade Estadual do Rio de Janeiro
  • Mauro Kleiman Universidade Federal do Rio de Janeiro
Palavras-chave: Indicadores urbanos. Planos de bacias hidrográficas urbanas, Henri Lefebvre. Teorias de planejamento urbano. Sustentabilidade urbana.

Resumo

Enfaticamente nas cidades globais e, em especial nas brasileiras, o processo de ocupação urbana de forma cada vez mais concentrada e densificada tem se refletido em impactos negativos nos recursos hídricos e ambientais. As cheias e inundações, associadas especialmente à crescente taxa de impermeabilização dos solos, denunciam um importante aspecto do quadro de insustentabilidade urbana que o planejamento não tem conseguido reverter. O presente artigo procurar contribuir na discussão de um novo aporte teórico-metodológico ao enfrentamento das questões urbanas, inspirado em Henri Lefebvre. Busca-se refletir sobre as contradições, dicotomias e tensões dialéticas entre pólos opostos identificáveis na dinâmica das cidades. Apresentam-se ainda alternativas em metodologias, na adoção da bacia hidrográfica como unidade integrada de gestão e planejamento e na utilização de novos indicadores de ocupação urbana sustentável, capazes de apontar novos caminhos de superação do planejamento urbano contemporâneo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcia Oliveira Kauffmann Leivas, Universidade Estadual do Rio de Janeiro
Arquiteta (UFRJ), Mestre em Engenharia Ambiental (UERJ) e Doutora em Planejamento Urbano e Regional (UFRJ). Pesquisadora do Grupo de Estudos de Hidrologia e Planejamento de Recursos Hídricos (GRHIP/UERJ) e do Laboratório Redes Urbanas (IPPUR/UFRJ). Rio de Janeiro [RJ], Brasil.
Mauro Kleiman, Universidade Federal do Rio de Janeiro
Arquiteto (USU), Mestre em Planejamento Urbano e Regional (UFRJ) e Doutor em Arquitetura e Urbanismo (USP). Professor Associado do IPPUR/UFRJ, coordenador do curso de Especialização em Política e Planejamento Urbano (IPPUR/UFRJ) e do Doutorado Interinstitucional em Planejamento Urbano e Regional (IPPUR/UFRJ e UEPB). Coordenador do Laboratório Redes Urbanas e do Laboratório das Regiões Metropolitanas (IPPUR/UFRJ). Rio de Janeiro [RJ], Brasil.

Referências

AFONSO, A.S.; BARBOSA, F.P. A Bacia Ambiental como uma Nova Matriz Urbanística de Planejamento. In: 1ST INTERNATIONAL CONGRESS ON ENVIRONMENTAL PLANNING AND MANAGEMENT, 2005, Brasília, DF. Proceedings… Brasília: Universidade Católica de Brasília, 2005.

ALVIM, A.T.B. A Contribuição do Comitê do Alto Tietê à Gestão da Bacia Metropolitana, 1994-2001, 2003. Tese (Doutorado) – FAU/USP, São Paulo, 2003.

AZEVEDO, A.L. Cidades Verticais Geram Ilhas de Calor. O Globo, Rio de Janeiro, 21 abr. 2013.

BARROS, D.; PICINATTO, L. Grandes Projetos Urbanos e Fronteiras Sociais: Irrupções da Resistência. In: Pan-Americano de 2007: Grande Negócio para Quem? Série 4: Globalização e Solidariedade. Rio de Janeiro: PACS, p.36-49, 2005. Disponível em: http://br.geocities.com/fporj/textouff.htm. Acesso em: 17 fev. 2008.

BORJA, J.; FORN, M. Políticas da Europa e dos Estados para as Cidades. Revista Espaço & Debates. São Paulo: Annablume, n.39, p.32-47, 1996.

CARNEIRO, P.R.F; CARDOSO, A.L.; AZEVEDO,J.P.S.de. O Planejamento do Uso do Solo Urbano e a Gestão de Bacias Hidrográficas: O Caso da Bacia dos Rios Iguaçu/Sarapuí na Baixada Fluminense. Cadernos Metrópole, Rio de Janeiro, n.19, p.165-190, 2008.

CARVALHO, C. Verticalização Altera Paisagens de Cidades do Norte e do Nordeste. O Globo, Rio de Janeiro, 21 abr. 2013.

CARVALHO, P.F. de; BRAGA, R. Zoneamento Ambiental Urbano por Micro-Bacias Hidrográficas: Estudo de Viabilidade em Cidade Média no Estado de São Paulo – BR. In: I Congresso Lusobrasileiro para o Planejamento Urbano e Regional Integrado e Sustentável, 2005, São Carlos. Anais... São Carlos: USP/Unesp/Universidade do Minho, 2005.

CERQUEIRA, L.F.F. Redesenho Urbanístico de Assentamentos Informais com Vistas à Conservação da Água e Sustentabilidade Ambiental, 2012. Tese (Doutorado em Meio Ambiente). Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2012.

COSTA, H. Enchentes no Estado do Rio de Janeiro – Uma Abordagem Geral. Rio de Janeiro: SEMADS, 2001.

FREITAS RIBEIRO, V.de M. A (Des)Construção do Espaço Carioca na ‘Era Cesar Maia’ (1993-2008): Reflexões sobre o Modelo de Planejamento Urbano Estratégico e o Conjunto de Objetos Arquitetônicos Denominado ‘Pentágono do Milênio’, 2009. Tese (Doutorado em Planejamento Urbano e Regional) – Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional, Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2009.

GEDDES, P. City Development. A Report to the Carnegie Dumferline Trust. Edinburgh, 1904.

GEDDES, P. Cidades em Evolução. Campinas: Papirus, 1994. (Coleção Ofício de Arte e Forma). Título original: Cities in Evolution. Londres: Williams and Norgate (1ªed. 1915).

GREENE, R. Pensar, Dibujar, Matar la Ciudad: Orden, Planificación y Competitividad en el Urbanismo Moderno. EURE: Rev. Latino Americana de Estudios Urbanos Regionales. Santiago de Chile, Universidade Catolica de Chile, v.31, n.94, p.77-95, 2005.

GUERRA, I. O Planeamento Estratégico das Cidades: Organização do Espaço e Acção Colectiva. Cidades – Comunidades e Territórios. Lisboa, Centro de Estudos Territoriais, Revista Semestral, n.1, p.37-55, 2000.

HALL, M.J. Urban Hydrology. Belfast, Ireland: Elsevier Ltd., 1984.

HALL, P. Cidades do Amanhã: Uma História Intelectual do Planejamento e do Projeto Urbano no Século XX. Tradução: Pérola de Carvalho. São Paulo: Perspectiva, 2005. (Estudos n.123/ dirigida por J. Guinsburg).

HARVEY, D. Do Gerenciamento ao Empresariamento: a Transformação da Administração Urbana no Capitalismo Tardio. Espaço & Debates, São Paulo, n.39, p.48-64, 1996.

KAUFFMANN, M.O. Expansão Urbana e Qualidade de Vida: Proposta para Desenvolvimento de Indicadores de Sustentabilidade Aplicados à Legislação Urbanística, dez. 2003. Dissertação (Mestrado em Engenharia Ambiental) – Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2003. Disponível em: http://www.peamb.eng.uerj.br/trabalhosconclusao/2003/PEAMB2003MOKauffmann.pdf.

KAUFFMANN, M.O. ; PIMENTEL DA SILVA, L.; KLEIMAN, M. Landscape Imperviousness Index: an Indicator of Water Conservation in Urban Areas. In: 2ND INTERNATIONAL CONGRESS ON ENVIRONMENTAL PLANNING AND MANAGEMENT, 2007, Berlin. Proceedings of 2nd Congress of Environmental Planning and Management: Visions Implementations Results. Berlin: Librix.eu, v.S-20, p.183-186, 2007.

KAUFFMANN, M.O. Indicadores na Legislação Urbanística Carioca em Novas Formulações de Sustentabilidade Urbana: contribuição para o desenvolvimento de indicador de ocupação sustentável da bacia hidrográfica

(IOS-BH), 2011. Tese de Doutorado. Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional

(IPPUR), Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2011. Disponível em:

http://bibliotecadoippurdaufrj.blogspot.com.br/p/minerva.html.

KLEIMAN, M. Redes de Infraestrutura Urbana e Estruturação das Cidades: Conceitos e Propriedades das Redes. Impresso, s.d.

KLEIMAN, M.; KAUFFMANN, M.O. Novos Parâmetros para Planos de Bacias Urbanas no Brasil. In: VI CONGRESSO IBÉRICO SOBRE GESTÃO E PLANEJAMENTO DA ÁGUA, 2008, Vitoria-Gasteiz. Anales... Zaragoza: Fundación Nueva Cultura del Agua, 2008.

KLEIMAN, M.; RIBEIRO, V.M.F.; MENDES, V.M. de O. Aonde vamos? O Modelo Estratégico e suas Diferentes Abordagens de Política Urbana do Rio de Janeiro e Salvador. In: XII ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA PARA O DESENVOLVIMENTO REGIONAL, 2006, Viseu. Actas... Coimbra: Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Regional, v.1, p.38-40, 2006.

LEFEBVRE, H. Le Droit à la Ville. Paris: Anthropos, 1968.

LEFEBVRE, H. La Révolution Urbaine. Paris: Gallimard, 1970.

LEFEBVRE, H. Lógica Formal/Lógica Dialética. Tradução: Carlos Nelson Coutinho. (Coleção Perspectivas do Homem, v.100). 3ªed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1983. (Original 1947).

LEFEBVRE, H. The Production of Space. Oxford: Blackwell, 1991. (Original 1974).

MARICATO, E. Brasil, Cidades: Alternativas para a Crise Urbana. Petrópolis: Ed.Vozes, 2001.

MERRIFIELD, A. The Urban Question under Planetary Urbanization. International Journal of Urban and Regional Research, 37: 909–922, 2013.

MUMFORD, L. La Cultura de las Ciudades. Tradução: Carlos Maria Reyles. Buenos Aires: Emecé Editores S.A., 1945.

NACIF XAVIER, H. Gestão Urbana das Cidades Brasileiras: Impasses e Alternativas. In: OLIVEIRA, L. L. (Org.). Cidade: História e Desafios. Rio de Janeiro: FGV, p.282-295, 2002.

PIMENTEL DA SILVA, L.; MARQUES, M. Infraestrutura Urbana: Descentralização em Debate. Novas Oportunidades e Desafios no Desenvolvimento e Desenho Urbanístico de Baixo Impacto Ambiental.

Revista do CREA-RJ. Rio de Janeiro: CREA-RJ, n.83, 2010.

POLETO, C. SUDS (Sustainable Urban Drainage Systems): uma Contextualização Histórica. Revista

Thema, v.8, 2011.

SARTOR, C.E. Imagem da Cidade, Cidade da Imagem: Uma Análise Sobre o Modelo de Intervenção Urbana do Rio-Cidade, 1999. Dissertação (Mestrado em Planejamento Urbano e Regional) – Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional, Universidade Federal do Rio de Janeiro, 1999.

SCHUELER, T.R. The Importance of Imperviousness. Watershed Protection Techniques, 1(3): 100-111, 1994.

SOUZA, C.F. Mecanismos Técnico-Institucionais para a Sustentabilidade da Drenagem Urbana. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Pesquisas Hidráulicas. Programa de Pós Graduação em Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental. Porto Alegre, BR-RS, 2005.

SOUZA, C.F.; TUCCI, C.E.M. Desenvolvimento Urbano de Baixo Impacto. In: I SIMPÓSIO DE RECURSOS HÍDRICOS DO SUL – AGUASUL. Anais... Santa Maria, RS: ABRH, 2005.

VAINER, C. B. Cidades, Cidadelas e a Utopia do Reencontro – uma Reflexão sobre Tolerância e Urbanismo. Cadernos IPPUR/UFRJ. Rio de Janeiro, v.12, n.1, pp.33-46, jan/jul,1998.

WEBER, W. Ambiente das Águas no Estado do Rio de Janeiro.

WEBER, W. (Coord.). Rio de Janeiro: SEMADS, 2001.

Publicado
2013-04-01
Como Citar
Kauffmann Leivas, M. O., & Kleiman, M. (2013). Superação do Planejamento Urbano Contemporâneo: apontamentos inspirados em Henri Lefebvre. Labor E Engenho, 7(2), 63-78. https://doi.org/10.20396/lobore.v7i2.175
Seção
Artigos