Instrumento legal para mitigação do excesso de escoamento superficial em lotes individuais: uma abordagem técnica e econômica

  • Pedro Augusto Pinheiro Fantinatti Instituto Federal de São Paulo
  • Antonio Carlos Zuffo Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: Desenvolvimento sustentável. Gestão dos recursos hídricos. Ciclo hidrológico. Escoamento superficial. Dispositivos de infiltração de água de chuva.

Resumo

A água é o mais importante um recurso natural. Sabe-se o quão necessário é cuidar desse recurso essencial. Uma forma de manter a água em seu fluxo natural se dá por meio de estruturas que proporcionem a infiltração da água de chuva no solo. Poucas pesquisas têm tratado sobre os custos de dispositivos que propiciam a infiltração da água de chuva. Verificou-se que os custos destes dispositivos são menores de meio por cento dos custos totais de construção de obras individuais. Acredita-se que há uma lacuna a ser preenchida em relação às investigações a respeito de todos os custos e benefícios envolvidos nas ações (individuais e coletivas) a respeito da mitigação e ou compensação da impermeabilização do solo em áreas urbanas. Por outro lado, acredita-se que as estruturas tradicionais não estão preparadas para resolver as questões ambientais por desconsiderarem que a economia é um subsistema da natureza, a qual deveria limitar o desenvolvimento da primeira e não o contrário.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pedro Augusto Pinheiro Fantinatti, Instituto Federal de São Paulo
Engenheiro Civil, Mestre e Doutor em Engenharia Civil. Pós-doutorado pelo DRH/FEC/UNICAMP. Pesquisador do LADSEA/UNICAMP. Professor do Instituto Federal de São Paulo. Caraguatatuba [SP], Brasil.
Antonio Carlos Zuffo, Universidade Estadual de Campinas
Engenheiro Civil, Mestre e Doutor em Engenharia Civil. Pós-doutorado pela University of Toronto [Ontário, Canadá]. Coordenador do LADSEA/UNICAMP. Professor Livre Docente do DRH/FEC/UNICAMP. Campinas [SP], Brasil.

Referências

BANA E COSTA, C.A.; SANCHEZ-LOPEZ, R. El enfoque macbeth para la incorporación de temas transversales en la evaluación de proyectos de desarrollo. Centro de Estudos de Gestão. Working Paper, n. 2, Lisboa [Portugal]: Instituto Superior Técnico, 2009.

CAVINI, R.A. Instrumentos econômicos e gestão de águas: estudo para recuperação do reservatório Billings. 2002. 163 f. Dissertação (Mestrado) – Instituto de Economia, Universidade Estadual de Campinas, Campinas [SP], 2002.

FANTINATTI, P.A.P. Abordagem MCDA como ferramenta de mudança de paradigma no planejamento dos recursos hídricos. 2011. 399 f. Tese (Doutorado em Engenharia Civil) – Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo, Universidade Estadual de Campinas, Campinas [SP], 2011.

FANTINATTI, P.A.P.; ZUFFO, A.C. Mudança de paradigma: proposta de uma abordagem integrada e participativa em processos de parcelamento do solo. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE RECURSOS HÍDRICOS, 19., 2011, Maceió. Anais... Maceió [AL]: Associação Brasileira de Recursos Hídricos, 2011. CD-ROM.

FANTINATTI, P.A.P.; ZUFFO, A.C. Mudança de paradigma no planejamento dos recursos hídricos por meio da abordagem MCDA: avaliação da bacia do ribeirão Anhumas, em Campinas [São Paulo], Brasil. Labor & Engenho, Campinas [SP] v.6, n.3, p.01-19, 2012. Disponível em: www.conpadre.org.

PELIZZOLI, M.L. Correntes da ética ambiental. Petrópolis [RJ]: Vozes, 2002.

RANDOLPH, J. Environmental land use planning and management. Washington, DC [U.S.A.]: Island Press, 2004. 664 p.

RATTNER, H. (Org.). Brasil no limiar do século XXI: Alternativas para a construção de uma sociedade sustentável. São Paulo [SP]: Edusp, 2000. (Coleção Brasil 500 anos).

RIBEIRO, H.; VARGAS, H.C. (Org.). Novos instrumentos de gestão ambiental urbana. São Paulo [SP]: Edusp, 2001.

SÃO PAULO (Estado). LEI n.º 12.526, de 2 de janeiro de 2007. Estabelece normas para a contenção de enchentes e destinação de águas pluviais. Diário Oficial da Assembléia Legislativa, São Paulo [SP], 02/jan., 2007. Disponível em: http://www.cetesb.sp.gov.br/licenciamentoo/legislacao/estadual/leis/2009_Lei_Est_12526.pdf. Acesso em: 31 out. 2008.

SCHUELER, T. Basic concepts of watershed planning. In: SCHUELER, T.; HOLLAND; H. (Ed.) The practice of watershed protection. Ellicott City, MD [U.S.A.]: Center of Watershed Protection, 2000. p.145-161.

SCHUELER, T. Controlling urban runoff: a practical manual for planning and designing urban BMPs. Washington, DC: Metropolitan Washington Council of Governments, 1987. apud RANDOLPH, J. Environmental land use planning and management. Washington, DC [U.S.A.]: Island Press, 2004. 664 p.

SCHUELER, T.; HOLLAND, H. (Ed.) The practice of watershed protection. Ellicott City, MD [U.S.A.]: Center of Watershed Protection, 2000.

ZUFFO, A.C. Incorporação de Matemática Fuzzy em Métodos Multicriteriais para Descrever Critérios Subjetivos em Planejamento de Recursos Hídricos: Fuzzy – CP e Fuzzy – CGT. Revista Brasileira de Recursos Hídricos, Porto Alegre [RS]: Associação Brasileira de Recursos Hídricos, v.16, n.4, p.29-40, 2011.

Publicado
2013-04-01
Como Citar
Fantinatti, P. A. P., & Zuffo, A. C. (2013). Instrumento legal para mitigação do excesso de escoamento superficial em lotes individuais: uma abordagem técnica e econômica. Labor E Engenho, 7(2), 108-118. https://doi.org/10.20396/lobore.v7i2.178
Seção
Artigos