Editorial L&E, v.8, n.3, 2014

  • Rede Conpadre Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: Editorial.

Resumo

É sempre uma satisfação apresentar mais um número da Revista Labor & Engenho [ISSN:2176-8846]. Neste, o leitor poderá apreciar 7 excelentes artigos que juntos refletem diferentes aspectos das benéficas conexões que se estabelecem entre Patrimônio e Desenvolvimento Regional. Dos 7 artigos que compõem o número 3 do volume 8 da Revista L&E, 3 são de autores brasileiros (sendo 2 no idioma português, 1 em inglês); 2 são de autores argentinos (em espanhol); 1 de autores cubanos (também em espanhol); e 1 de autor francês (publicado no idioma original). Neste número temos, pois, a satisfação de publicar, pela primeira vez na Revista L&E, um artigo proveniente de Cuba e outro da França. Damo-lhes as boas vindas e esperamos por novos artigos originários de países do Caribe ou da América Central, assim como esperamos atrair novos pesquisadores e leitores francófonos, já que o idioma francês era o único dentre os 5 idiomas da Revista L&E que ainda não havia sido publicado neste Periódico. Este número se inicia com o artigo de Gercinair Silvério Gandara, que convida a uma deliciosa visita às águas doces do lago de Sobradinho, no rio São Francisco, onde dormita o patrimônio construído das cidades-beira de Remanso e Pilão Arcado. O trabalho faz parte de sua mais recente pesquisa de Pós-Doutorado, financiada pela CAPES. A autora salienta que a força geradora sociocultural das cidades-beira e sua sinergia com o espaço geográfico ressaltam a importância do Patrimônio Ambiental. Em seguida apresenta-se um artigo sobre as frentes pioneiras do Brasil, enfocando a Amazônia. Não poderia ser mais simbólico e significativo o artigo de Hervé Théry, o primeiro publicado em francês pela Revista Labor & Engenho. Nele o autor, titular da Cátedra Pierre Monbeig (que leva o nome do geógrafo francês que participou da fundação da USP), revisita um de seus trabalhos que seguiram a orientação do próprio Monbeig. o artigo trata das fronteiras pioneiras, na Amazônia, disputada entre os defensores da preservação ambiental e os produtores de grãos e carne. Monbeig estava muito à frente do seu tempo, e seus escritos já caracterizavam a tensão nas frentes pioneiras. Na sequência, o artigo de Estela Cañellas e Alejandra Potocko apresenta um primoroso estudo do processo de tomada de decisão que levou à declaração da Quebrada de Humahuaca como Patrimônio da Humanidade. As autoras argentinas salientam que esse processo tem sido objeto de estudos realizados a partir de diferentes disciplinas, em geral, com posturas críticas sobre sua condução. A análise da documentação correspondente constitui importante fonte que permite desconstruir a cronologia do processo e identificar os momentos críticos em que a confluência dos atores e seu protagonismo refletiam os avanços e retrocessos do mesmo. O trabalho de Marina Christofidis busca sistematizar dados de ações legais governamentais e não governamentais referentes ao gerenciamento da costa brasileira e a sua interface com o Patrimônio existente nessa imensa faixa do território nacional, pois a costa litorânea do Brasil ultrapassa os 8.000 km de extensão. Trata-se de um belo artigo com imagens primorosas, muito bem escolhidas, que complementam as informações que o texto em inglês traz. A área metropolitana de Buenos Aires entre as décadas de 1910 e 1940 assistiu ao crescimento de um tipo particular de suburbio associado a segundas residências, casas de veraneio ou fim de semana destinadas às classes alta e média-alta da sociedade argentina. O artigo de Ana Helena Gómez Pintus apresenta uma reflexão sobre os atores que contribuíram para a formação desse espaço, em especial aqueles vinculados à produção arquitetônica. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rede Conpadre, Universidade Estadual de Campinas
Rede Conpadre : Science and Engineering for Connecting the Environmental Patrimony with Debelopment in a Region.
Publicado
2014-09-01
Como Citar
Conpadre, R. (2014). Editorial L&E, v.8, n.3, 2014. Labor E Engenho, 8(3), 1-4. https://doi.org/10.20396/lobore.v8i3.202
Seção
Editorial