Paisagem: realização da essência humana. O caso das Pequenas Centrais Hidrelétricas do estado de São Paulo (1890-1960)

Autores

  • Eduardo Silva Bueno Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.20396/lobore.v9i1.2093

Palavras-chave:

Paisagem, Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs), Fenomenologia de Goethe, Antroposofia, Huberto Rohden

Resumo

Este estudo tem o objetivo de discutir o conceito de paisagem e posteriormente aplicá-lo à interpretação das Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) do Estado de São Paulo do período entre 1890 a 1960 abordadas pelo Projeto Eletromemória ll. Foi desenvolvido um pensamento que culmina na de9inição do conceito de paisagem que se apresenta como o a harmonia entre os objetos articulados por unidades espaciais. Entendeu-se que a as unidades espaciais modi9icam a paisagem na medida em que permitem ao homem captar a harmonia e atuar para o melhoramento de sua manifestação de forma consciente, aumentando paulatinamente sua capacidade de produzir paisagem. As PCHs foram entendidas como unidades espaciais enquanto sua infraestrutura (barragens, represas, canal de adução, conduto forçado, casa de máquinas etc.) foi analisada como os objetos que nela se articulam. Da relação entre as PCHs como articuladora dos objetos componentes de sua infraestrutura se pôde desenvolver método, técnica, prognóstico e teste que permitem realizar um estudo sob a perspectiva de como as PCHs mudam a paisagem a elas associada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Silva Bueno, Universidade de São Paulo

Mestre em Geogra9ia Física, Universidade de São Paulo. Projeto Eletromemória ll: Eixo Temático Paisagem e Meio Ambiente. São Paulo [SP] Brasil.

Referências

BERTRAND, G. Paisagem e geografia física global: esboço metodológico. Tradução de Olga Cruz. Caderno de Ciências da Terra, Instituto de Geografia da Universidade de São Paulo, São Paulo, n. 13, p. 1-27, 1971.

BESSE, J. M. A Fisionomia da Paisagem, de Alexander von Humboldt a Paul Vidal de La Blache. In: BESSE, J. M. Ver a Terra: seis ensaios sobre a paisagem e a geografia. Tradução: Vladimir Bartalini. São Paulo: Perspectiva, 2006a. p. 61-74.

BESSE, J. M. Entre Geografia e Paisagem, a Fenomenologia. In: BESSE, J. M. Ver a Terra: seis ensaios sobre a paisagem e a geografia. Tradução: Vladimir Bartalini. São Paulo: Perspectiva, 2006b. p. 75-95.

BESSE, J. M. Nas Dobras do Mundo. Paisagem e Filosofia Segundo Péguy. In: BESSE, J. M. Ver a Terra: seis ensaios sobre a paisagem e a geografia. Tradução: Vladimir Bartalini. São Paulo: Perspectiva, 2006c. p. 97-108.

BESSE, J. M. Vapores no Céu. A Paisagem Italiana na Viagem de Goethe. In: BESSE, J. M. Ver a Terra: seis ensaios sobre a paisagem e a geografia. Tradução: Vladimir Bartalini. São Paulo: Perspectiva, 2006d. p. 43-60.

BUENO, E. S. A área urbana e as áreas naturais da Região Metropolitana de São Paulo: de compartimentos fisiográficos a categorias geográficas. 2014. 316 p. Dissertação (Mestrado em Geografia Física) – Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8135/tde-24022014-113819/pt-br.php. Acesso em: 10 jan. 2015.

GOETHE, J. W. Ensaios científicos: uma metodologia para o estudo da natureza (coletânea). Apresentação e introdução: Antonio José Marques. Seleção e tradução dos textos de Goethe: Jacira Cardoso. São Paulo: Barany Editora / Ad Verbum Editorial, 2012. 116 p.

ROHDEN, H. Filosofia da arte: a metafísica da verdade revelada na estética da beleza. São Paulo: Martin Claret, 2008. 127 p.

ROHDEN, H. O Espírito da Filosofia Oriental: o drama milenar do homem em busca da verdade integral. São Paulo: Martin Claret, 2008a. 140 p.

ROHDEN, H. Filosofia Contemporânea: o drama milenar do homem em busca da verdade integral. São Paulo: Martin Claret, 2008b. 186 p.

ROHDEN, H. O Pensamento Filosófico da Antiguidade: o drama milenar do homem em busca da verdade integral. São Paulo: Martin Claret, 2008c. 222 p.

STEINER, R. A educação prática do pensamento: aprender a pensar com base na realidade. Tradução: Octavio Inglez de Souza. 6a ed. São Paulo: Editora Antroposófica, 2013.

STEINER, R. A filosofia da liberdade: elementos de uma cosmovisão moderna. Tradução: Alcides Grandisoli. 2a ed. São Paulo: Editora Antroposófica, 1988. 151 p.

STEINER, R. A obra científica de Goethe. Tradução: Rudolf Lanz. São Paulo: Editora Antroposófica, 1984. 204 p.

STEINER, R. Arte e estética segundo Goethe: Goethe como inaugurador de uma estética nova. Tradução: Marcelo da Veiga Greuel. 2a ed. São Paulo: Editora Antroposófica, 1998. 38 p.

STEINER, R. O método cognitivo de Goethe: linhas básicas para uma gnosiologia da cosmovisão goethiana. Tradução: Bruno Callegaro, Jacira Cardoso. 2a ed. São Paulo: Editora Antroposófica, 2004. 113 p.

Downloads

Publicado

2015-03-10

Como Citar

BUENO, E. S. Paisagem: realização da essência humana. O caso das Pequenas Centrais Hidrelétricas do estado de São Paulo (1890-1960). Labor e Engenho, Campinas, SP, v. 9, n. 1, p. 49-62, 2015. DOI: 10.20396/lobore.v9i1.2093. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/labore/article/view/2093. Acesso em: 27 out. 2020.

Edição

Seção

Artigos