Contribuição dos estudos de Alta Qualidade Ambiental à legislação brasileira

Autores

  • Andrea Coelho Laranja Universidade Federal do Espírito Santo
  • Cristina Engel DE Alvarez Universidade Federal do Espírito Santo
  • Nayara de Paula Campos Universidade Federal do Espírito Santo

DOI:

https://doi.org/10.20396/lobore.v8i1.226

Palavras-chave:

Desempenho ambiental, Iluminação natural, Edifício

Resumo

O objetivo do presente artigo é analisar o desempenho ambiental das edificações residenciais multifamiliares em Vitória [ES] no que diz respeito à iluminação natural. Esta abordagem permite que sejam apontadas questões que possam ser inseridas na legislação edilícia com vistas a gerar empreendimentos com maior qualidade ambiental. Como metodologia foi feita uma análise das categorias 1 e 10 do AQUA (Alta Qualidade Ambiental), observando as relações harmoniosas das edificações com o entorno imediato e o conforto visual, tendo-os como parâmetro de análise destas edificações. A partir desta análise foram feitos dois estudos de caso em dois bairros de Vitória [ES]. Nos dois casos observa-se que as edificações inserem-se em locais com restrições diferenciadas quanto à iluminação natural, sendo adotado, porém, a mesma tipologia de construção. Além disso, não são considerados os excessos nos ganhos de iluminação e insolação principalmente para os cômodos dos andares mais altos, acarretando, assim, altos níveis de iluminação, ofuscamento, desconforto térmico e, também, maior consumo de energia elétrica. Por outro lado algumas configurações internas apresentam ambientes mal iluminados e com pequena visão de céu, uma vez que não são projetadas de forma integrada com o espaço externo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andrea Coelho Laranja, Universidade Federal do Espírito Santo

Doutora em Arquitetura, Professor Adjunto do Departamento de Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal do Espírito Santo. Vitória [ES], Brasil.

Cristina Engel DE Alvarez, Universidade Federal do Espírito Santo

Doutora em Arquitetura e Urbanismo, Professor Associado do Departamento de Arquitetura e Urbanismo, UFES - Laboratório de Planejamento e Projetos da Universidade Federal do Espírito Santo

Nayara de Paula Campos, Universidade Federal do Espírito Santo

Bolsista de iniciação científica, Departamento de Arquitetura e Urbanismo, UFES, Brasil

Referências

LAMBERTS, R; DUTRA, L; PEREIRA, O. R. EYiciência energética na arquitetura. São Paulo [SP]: PW, 1997. 192p.

MASCARÓ, Lúcia. A iluminação de espaços urbanos. 1.ed. Porto Alegre [RS]: Masquatro Editora, 2006. 197p.

ROBBINS, Claude L. Daylighting: design and analysis. Van Nostrand Reinhold Company Inc. New York

[USA], 1986.

RS. Apresenta projetos arquitetônicos contendo planta-baixa, planta de situação e fachada dos lançamentos dos ediMícios residenciais multifamiliares na cidade de Vitória. Disponível em: http://www.rsconstrutora.com.br. Acesso em: 14 de julho de 2006.

VITÓRIA (Município). Código de obras. Lei n.º 4821, de 30 de dezembro de 1998. Institui o Código de EdiMicações do Município de Vitória e dá outras providências, Vitória [ES], p. 72.1998.

VITÓRIA (Município). Plano Diretor Urbano. Lei nº. 6.705, de 2006. Dispõe sobre o desenvolvimento urbano no Município de Vitória, institui o Plano Diretor Urbano e dá outras providências, Vitória [ES], p. 48. 2006.

Downloads

Publicado

2014-02-02

Como Citar

LARANJA, A. C.; ALVAREZ, C. E. D.; CAMPOS, N. de P. Contribuição dos estudos de Alta Qualidade Ambiental à legislação brasileira. Labor e Engenho, Campinas, SP, v. 8, n. 1, p. 93–99, 2014. DOI: 10.20396/lobore.v8i1.226. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/labore/article/view/226. Acesso em: 27 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos