Espaço urbano e modernidade, uma discussão que não se encerra, se atualiza: em foco Sobral [CE]

Autores

  • Diocleide Lima Ferreira Universidade Estadual Vale do Acaraú

DOI:

https://doi.org/10.20396/lobore.v4i3.74

Palavras-chave:

Revitalização urbana. Modernização do espaço urbano. Cidades do interior.

Resumo

Este artigo tem como objetivo refletir sobre o sentido da modernização dos espaços urbanos e como ele é reinterpretado ao longo do tempo, a fim de pensar os processos contemporâneos de revitalização urbana em cidades do interior do Ceará, nordeste do Brasil. O locus de pesquisa é especificamente uma cidade de porte médio chamada Sobral, cujo crescimento e diferenciação de outras cidades no interior do Ceará desde a década de 1990 levou à retomada e revigoramento dos debates em torno da modernização dos seus espaços. O objetivo é avaliar, em relação à vida citadina e urbana, quais são as necessidades de uma sociedade moderna, à luz da teoria da modernização dos espaços urbanos, particularmente no nordeste do Brasil. A teoria da modernização tem uma longa história, surgindo no final do século XIX, no entanto, ainda é usada como justificativa para a construção ou reabilitação dos espaços, a fim de impulsionar o desenvolvimento econômico das cidades. Sobral é uma cidade que, em alguns momentos da história foi considerada moderna por suas ligações com a Europa e em outros por ter adquirido o potencial, principalmente de natureza técnica, para o avanço econômico. Além disso, seu espaço urbano representa uma espécie de palco para acontecimentos contemporâneos com obras consideradas de impacto quando se trata de uma cidade no Nordeste do Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diocleide Lima Ferreira, Universidade Estadual Vale do Acaraú

Doutoranda em Ciências Sociais, IFCH, Universidade Estadual de Campinas. Professora Assistente do Curso de Ciências Sociais da Universidade Estadual Vale do Acaraú. Sobral [CE], Brasil.

Referências

BAXANDALL, Michael. O objeto histórico: a Ponte do rio Forth, de Benjamim Baker. In: BAXANDALL, Michael. Padrões de Intenção: a explicação histórica dos quadros. São Paulo [SP]: Cia. das Letras, 2006.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: artes de fazer. 2 ed. Petrópolis [RJ]: Vozes, 1996.

CLARK, T. J. A vista de Notre-Dame. In: CLARK, T. J. A pintura da vida Moderna: Paris na arte de Manet e de seus seguidores. São Paulo [SP]: Cia. das Letras, 2004.

FREITAS, Nilson Almino de. Sobral: opulência e tradição. Sobral [CE]: Edições UVA, 2000.

FREITAS, Nilson Almino de. O sabor de uma cidade: práticas cotidianas dos habitantes de Sobral. 2005. 295 f. Tese de Doutorado (Pós-Graduação em Sociologia) – Departamento de Ciências Sociais, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza [CE], 2005.

RUBINO, Silvana. Nem findas, nem lindas: cidades e gestão da memória. Sergipe [SE]: Editora UFS, 2008.

SCHORSKE, Carl. A Ringstrasse, seus críticos e o nascimento do modernismo urbano. In: SCHORSKE, Carl. Viena fin-de-siècle: política e cultura. São Paulo [SP]: Cia. das Letras, 1988.

SILVA FORTE, Joannes Paulus. A construção do METROFOR e suas conseqüências sobre o trabalho informal no Centro de Fortaleza. 2004. 130 f. Monografia (Bacharelado em Ciências Sociais) – Departamento de Ciências Sociais, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza [CE], 2004.

WEBER, Max. Economia e Sociedade: fundamentos da sociologia compreensiva. 3.ed. Brasília [DF]: EdUnB, 1994.

Downloads

Publicado

2010-09-29

Como Citar

Ferreira, D. L. (2010). Espaço urbano e modernidade, uma discussão que não se encerra, se atualiza: em foco Sobral [CE]. Labor E Engenho, 4(3), 1–11. https://doi.org/10.20396/lobore.v4i3.74

Edição

Seção

Artigos