Influences of economic development in the Brazilian energy efficiency projects

  • Javier Cárcel Carrasco Universidad Politecnica de Valencia [UPV].
  • Carlos Alberto Mariotoni Universidade Estadual de Campinas
  • Jim Silva Naturesa Eletrobras

Resumo

This work has as main goal to present some of the issues regarding the effects of the Brazilian economy in the effectiveness of national energy efficiency projects in order to provide some guidelines for optimizing the energy saving actions. The replacement of traditional electric motors with high efficiency motors has been considered, or that brings innovation and increases the need to search for new technologies for Brazilian industries. We must consider whether this new paradigm requires a strong federal government's investment in Brazil in order to allow the implementation of energy efficiency programs, mainly in small and medium industries. This document is divided into three main parts. The first part deals with some aspects of the economic crisis. The second presents the most important data of the National Electricity Conservation (PROCEL) and Energy Efficiency Program of the ANEEL (National Electric Energy Agency). The third shows data on Small and Medium Industries and how their energy efficiency programs were affected.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Javier Cárcel Carrasco, Universidad Politecnica de Valencia [UPV].
Industrial; Doctor en Ciencias Económicas y Empresariales; Ingeniero Industrial y Ingeniero en Electrónica; Ingeniero Técnico en Electricidad. Valencia [Comunidad Valenciana], España.
Carlos Alberto Mariotoni, Universidade Estadual de Campinas
Universidade Estadual de Campinas
Jim Silva Naturesa, Eletrobras
Eletrobras - Centrais Elétricas Brasileiras S/A

Referências

ANEEL – Agência Nacional de Energia Elétrica – http://www.aneel.gov.br.

ARBIX, G. Inovar ou inovar – a indústria brasileira entre o passado e o futuro. Editora Papagaio: São Paulo, 2007.

CAVALCANTE, L. R.; DE NEGRI, F. PINTEC 2008: Análise e Agenda de Pesquisa. Radar: tecnologia, produção e comércio exterior, n. 11, p. 8-15, 2010.

CHIARA, M. “Indústria se prepara para voltar a crescer”. O Estado de S. Paulo, 14 de setembro de 2009.

CNI – Confederação Nacional da Indústria. Inovar para Crescer: Propostas para Acelerar o Desenvolvimento Tecnológico da Indústria Brasileira. Segundo Congresso Brasileiro de Inovação na Indústria. 2007. http://www.cni.org.br/inovação.

CNI – Confederação Nacional da Indústria. Políticas Públicas de Inovação no Brasil: a agenda da Indústria. Brasília, novembro de 2005. http://www.cni.org.br/inovacao/.

CNI – Confederação Nacional da Indústria. Crescimento. A visão da indústria. 2006. http://www.cni.org.br.

D’AMORIM, S., LAGE, J. e MACHADO, R. “Desoneração da indústria atinge R$ 2 bi”. Folha de S. Paulo, 13 de maio de 2008.

FARID, J. “Indústria brasileira despenca 12,4% em dezembro, pior queda em 17 anos”. O Estado de S. Paulo. 4 de fevereiro de 2009.

FIESP (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo). Pesquisa FIESP sobre Impacto da PDP na Indústria Paulista. 2009. Disponível em: http://www.fiesp.com.br.

GAVÃO, A. “Uso da capacidade instalada cai para 80,2% em dezembro”. Valor Econômico. 4 de fevereiro de 2009.

GOY, L. “Para CNI, País pode ter recessão”. O Estado de S. Paulo. 4 de fevereiro de 2009.

GRABOIS, A. P. “Demanda interna leva indústria a queda recorde e generalizada”. Valor Econômico. 4 de fevereiro de 2009.

KUPFER, D. Política Industrial. Econômica. Rio de Janeiro, v. 5, n.2, p. 91-108, 2004.

MARIOTONI, C. A. & NATURESA, J. S. “Inovação tecnológica, eficiência energética e os investimentos na Indústria Brasileira”. Congresso Brasileiro de Eficiência Energética. 2007.

MORAIS, J. M. “Uma avaliação de programas de apoio financeiro à inovação tecnológica com base nos Fundos Setoriais e na Lei de Inovação” in João Alberto de Negri & Luis Cláudio Kubota (Organizadores), Políticas de Incentivo à Inovação Tecnológica. IPEA – Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. 2008.

NATURESA, J. S.; MARIOTONI, C. A.; MENEZES, T. V.; PERRONE, F. P. D. e LEPETITGALAND, K. K. “Respostas para a crise de energia elétrica: Eficiência Energética, Uso racional de energia e Fontes Renováveis”. AGRENER GD 2008 – 7o Congresso Internacional sobre Geração Distribuída e Energia no Meio Rural. 2008a.

NATURESA, J. S.; MENEZES, T. V.; MARIOTONI, C. A.; PERRONE, F. P. D.; LEPETITGALAND, K. K. e BASTOS, F. C. “Levantamento dos Programas de Eficiência Energética para Sistemas Motrizes na Indústria e os Principais Resultados do PROCEL INFO”. AGRENER GD 2008 – 7o Congresso Internacional sobre Geração Distribuída e Energia no Meio Rural. 2008b.

NEUMANN, D. “Crise cortou ciclo de investimentos e efeitos irão além de 2009”. Valor Econômico. 4 de fevereiro de 2009.

PINTEC – Pesquisa Industrial de Inovação Tecnológica. 2003. Disponível em http://www.ibge.gov.br.

POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO. http://www.desenvolvimento.gov.br/pdp/.

ROSENBERG, N. Por dentro da caixa-preta – Tecnologia e Economia. Campinas: Editora da Unicamp. 2006.

TEREZA, I. “Bens de capital e inovação terão destaque”. O Estado de S. Paulo, 11 de maio de 2008.

TIDD, J.; BESSANT, J. & PAVITT, K. Gestão da Inovação. Editora Bookman. 2008.

YOSHINO, R. D. Barreiras ao uso racional de energia em micro, pequenas e médias empresas. Dissertação de mestrado. Faculdade de Engenharia Mecânica da Universidade Estadual de Campinas – Unicamp. Campinas [SP], 2003.

Publicado
2012-09-21
Como Citar
Cárcel Carrasco, J., Mariotoni, C. A., & Naturesa, J. S. (2012). Influences of economic development in the Brazilian energy efficiency projects. Labor E Engenho, 6(3), 92-104. https://doi.org/10.20396/lobore.v6i3.8634437
Seção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)