Análise de viabilidade do aproveitamento energético do gás de aterro para a cidade de Cruzeiro [SP]

  • Leticia de Oliveira Silva Universidade Federal de Itajubá
  • Matheus Martins Lopes Universidade Federal de Itajubá
  • Germán Andres Lozano Vela Universidade Federal de Itajubá
  • Luiz Otávio Campos de Medeiros Universidade Federal de Itajubá
  • Paulo Antonio de Souza Junior Universidade Federal de Itajubá
Palavras-chave: Projeção populacional. Resíduos sólidos. Aproveitamento energético.

Resumo

Os resíduos sólidos estão relacionados a doenças e à poluição ambiental, a necessidade de maior conhecimento da composição desses resíduos e da melhor maneira para a disposição final destes resíduos. A importância do saneamento ambiental pode ser observada na PNRS (Politica Nacional de Resíduos Sólidos), que descreve a necessidade de limpeza urbana e coleta seletiva, a partir da implantação de metas para melhor destinação destes resíduos. Com a finalidade de uma visão geral dos resíduos sólidos produzidos na cidade de Cruzeiro-SP, realizou-se uma projeção e análise da construção de um aterro sanitário para o acondicionamento destes resíduos, iniciando-se pelo ano de 2013, por um período de 20 anos. A falta de lugares para acondicionamento de resíduos resulta em contaminação de lençóis freáticos e solos. Com o auxilio do software “WARM”, fez-se a análise de três cenários, com a reciclagem de materiais e utilização para compostagem, sendo os cenários 2 e 3 com o aproveitamento do gás para geração de energia. Após a construção destes cenários foi feita a análise econômica destes cenários. A partir da análise econômica foi possível estabelecer o melhor cenário a ser adotado para a cidade de Cruzeiro-SP.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leticia de Oliveira Silva, Universidade Federal de Itajubá

Engenheira Ambiental pela Universidade Federal de Itajubá; Mestranda em Engenharia de Energia pela Universidade Federal de Itajubá.

Matheus Martins Lopes, Universidade Federal de Itajubá

Engenheiro Ambiental pela Universidade Federal de Alfenas; Especialização em Aplicação das Energias Renováveis pela Universidade Internacional Iberoamericana; Mestrando em Engenharia de Energia pela Universidade Federal de Itajubá.

Germán Andres Lozano Vela, Universidade Federal de Itajubá

Engenheiro Mecânico formado pela Universidad Distrital Francisco Jose de Caldas [Colômbia]; Mestrando em Engenharia de Energia pela Universidade Federal de Itajubá.

Luiz Otávio Campos de Medeiros, Universidade Federal de Itajubá

Formado em Ciencias da Computação pela FEPI; Especialização em Eletronica Industrial pela FUPAI; Mestrando em Engenharia de Energia pela Universidade Federal de Itajubá.

Paulo Antonio de Souza Junior, Universidade Federal de Itajubá

Gestor Empresarial pela FATEC; MBA em Administração Financeira pela FACESM; Especialização em Qualidade e Produtividade pela UNIVÁS; Mestrando em Engenharia de Energia pela UNIFEI.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR 8419: Apresentação de projetos de aterros sanitários de resíduos sólidos urbanos. 1ª ed. Rio de Janeiro: 1992. 7p

ÁLZATE, D., GARCÍA, A. Análisis de viabilidad para el aprovechamiento energético de vertederos controlados de residuos sólidos urbanos. Tese (Doutorado). Universidad Tecnológica de Pereira, 2009.

BOVESPA – Bolsa de valores de São Paulo (Acesso: 9 out. 2015)

FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura, IT). La agricultura, víctima y villano del cambio climático, es la clave del debate sobre cómo entenderlo. (em línea). 2001.

GARDINER, L. Contaminación atmosférica y cambios climáticos (em línea).Washington, US. 2008. Disponível em: http://www.windows.ucar.edu/tour/link=/earth/Atmosphere/pollution_climate_change.sp. html&edu=high. Acesso: out. 2015

HILL, J; KOLB, D. Química para el nuevo milenio. 8. ed. México. Prentice Hall. 702 p.1999.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Infográficos: evolução populacional e pirâmide etária. Disponível em: http://cidades.ibge.gov.br/painel/populacao.php?lang=&codmun=351340&search=sao-paulo|cruzeiro|infogr%E1ficos:-evolu%E7%E3o-populacional-e-pir%E2mide-et%E1ria. Acesso em: out. 2015.

IPEA - INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA. Diagnóstico dos Resíduos Sólidos Urbanos: relatório de pesquisa. 2012.

LEME, M. M. V., ROCHA, M. H., LORA, E. E. S., VENTURINI, O. J., LOPES, B. M., FERREIRA, C. H. Techno-economic analysis and environmental impact assessment of energy recovery from Municipal SolidWaste (MSW) in Brasil. Resources, Conservation and Recycling. v. 87. P.8-20. 2014.

MANSOR, M. T. C., CAMARÃO, T. C. R. C., KOVACS, M. C., FILET, A. M., SANTOS, G. A., SILVA, A. B. Cadernos de educação ambiental – 6. Resíduos Sólidos. Governo do estado de São Paulo/secretaria do meio ambiente/coordenadoria de planejamento ambiental. São Paulo. 2010.Disponível em: http://www.ambiente.sp.gov.br/wp-content/uploads/publicacoes/sma/6-ResiduosSolidos.pdf Acesso: out. 2015

SNIS - Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS). Diagnóstico do manejo de resíduos sólidos. Diagnóstico Região Sudeste. 2009. Disponível em: http://www.snis.gov.br/diagnostico-residuos-solidos/diagnostico-rs-2009. Acesso em: out. 2015.

USEPA - UNITED STATES ENVIRONMENTAL PROTECTION AGENCY. Waste Reduction Model (WARM). 2015. Disponível em: http://www3.epa.gov/warm/. Acesso em: nov. 2015.

USEPA - UNITED STATES ENVIRONMENTAL PROTECTION AGENCY. Landfill Gas Emission Model Version 3.02.User’sGuide. USEPA, 2005. Disponível em: http://www3.epa.gov/ttncatc1/dir1/landgem-v302-guide.pdf. Acesso em: out. 2015.

VON SPERLING, M. Introdução à qualidade das águas e ao tratamento de esgotos. Belo Horizonte: DESA/UFMG, 2° ed. revisada, vol. 1, p.60, 2005.

Publicado
2016-03-18
Como Citar
Silva, L. de O., Lopes, M. M., Andres Lozano Vela, G., Medeiros, L. O. C. de, & Souza Junior, P. A. de. (2016). Análise de viabilidade do aproveitamento energético do gás de aterro para a cidade de Cruzeiro [SP]. Labor E Engenho, 10(1), 7-16. https://doi.org/10.20396/lobore.v10i1.8641867
Seção
Artigos