A gestão dos recursos hídricos na França e no Brasil com foco nas bacias hidrográficas e seus sistemas territoriais

Palavras-chave: Recursos hídricos, Bacia hidrográfica, Desenvolvimento regional

Resumo

Este trabalho apresenta a gestão dos recursos hídricos na França e no Brasil salientando a semelhança nos seus conceitos, destacando a experiência francesa como importante referência na institucionalização de novas práticas gestoras, bem como o cenário no Brasil não apenas da constituição dos novos aparatos gestores estaduais, mas também da própria formulação da Política Nacional de Recursos Hídricos. Na França a CLE (Comissão Local de Água) possui um papel de grande importância e participação dentro dos comitês de bacia, e a reunião de governos municipais em torno de uma bacia hidrográfica facilita o processo decisório quanto aos investimentos em saneamento comuns a mais de um município. Esta seria a grande diferença entre os dois modelos de gestão, pois no Brasil não existe a instância de uma comissão local de água, e os municípios se envolvem muito pouco com os comitês de bacia. Os governos, em comum acordo, podem decidir pela concessão dos serviços públicos em seus territórios, amenizar ou mesmo evitar problemas e reduzir o risco de desastres relacionados com a água.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luci Merhy Marins Braga, Universidade Estadual de Campinas
Engenheira Sanitarista, Mestre em Engenharia Civil. Doutoranda do Departamento de Recursos Hídricos da Faculdade de Engenahra Civil, Arquitetura e Urbanismo da Unicamp.
André Munhoz de Argollo Ferrão, Universidade Estadual de Campinas
Professor Livre Docente do Departamento de Recursos Hídricos da Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo da Unicamp. Doutor em Arquitetura e Urbanismo, Mestre em Engenharia Agrícola. Engenheiro Civil, Arquiteto e Urbanista.

Referências

BRASIL, PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. Congresso. Senado. Constituição (1988). Lei nº 9.433, de 08 de janeiro de 1997. Institui a Política Nacional de Recursos Hídricos, cria o Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos, regulamenta o inciso XIX do art. 21 da Constituição Federal, e altera o art. 1º da Lei nº 8.001, de 13 de março de 1990, que modificou a Lei nº 7.990, de 28 de dezembro de 1989. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9433.htm. Acesso em: 21 jun 2013.

BRASIL. Superintendência de Apoio à Gestão de Recursos Hídricos. Agência Nacional e Águas. Planos de recursos hídricos e enquadramento dos corpos de água: Cadernos de Capacitação em Recursos Hídricos. Brasília: Cedoc/biblioteca, 2011. 100 p. (V 5).

BRASIL. Plano Nacional de Recursos Hídricos: Síntese Executiva. Brasília, Ministério do Meio Ambiente, Secretaria de Recursos Hídricos. 2006.

BRASIL. Agência Nacional e Águas (Org.). Fundamentos Da Gestão Territorial Para Recursos Hídricos e Caracterização de Bacias Hidrográficas: Gestão Territorial para Recursos Hídricos com Software Livre de Código Aberto. Foz do Iguaçu: Cadernos de Capacitação. 2012. 27 p.

Disponível em https://www.aguaegestao.com.br/ead/course/view.php?id=673. Acesso 11 de jun de 2015.

DOS SANTOS, Cristiano Barbosa. Aos Trancos e Barrancos? A Eletrificação no Mundo Contemporâneo: Brasil, Um Retardatário? Fundação Energia e Saneamento. 2005. Disponível em http://www.energiaesaneamento.org.br/media/63135/05.pdf. Acesso em 14 de abr de 2013.

FRANCE. France Nature Enviroment. La Gestion de L'Eau en France. 2008. Disponível em http://www.fne.asso.fr/breves_pdf/eau/dossier_gestioneaufrance.pdf. Acesso 05 de mai de 2012.

GAZZANIGA, J-L; OURLIAC, J-P; LARROUY-CASTERA, X. L’eau: Usages et Gestion. Paris: Litec. (1998). MINAS GERAIS. Decreto nº 44.199, de 29 de dezembro de de 2005.http://comites.igam.mg.gov.br/new/index.php?option=com_content&task=view&id=15&Itemid=398. Acesso em 4 de mar de 2010.

LITTLE, Paul E. Gestão Territorial em Terras Indígenas: Definição de Conceitos e Propostas de Diretrizes. RelatóRio Final. Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais (SEMA). Rio Branco. Acre. 2006. Disponível em www.kaninde.org.br/.../gestao_territorial_em_terras_indagenas_133384. Acesso em 14 de jun de 2015.

MARTINS, Rodrigo Constante. Sociologia da governança francesa das águas. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S010269092008000200007&script=sci_arttext#back. Acesso 06 de nov de 2015.

MINAS GERAIS. Decreto nº 44.199, de 29 de dezembro de de 2005.http://comites.igam.mg.gov.br/new/index.php?option=com_content&task=view&id=15&Itemid=398 — Acesso 04 mar. 2010.

SÃO PAULO. Consorcio-PCJ. Quem é Quem. São Paulo, SP. Disponível em: http://agua.org.br/consorcio-pcj/. Acesso em: 03 jul. 2014.

SÃO PAULO / IGC. UGRHI. Mapa das Unidades Hidrográficas de Gerenciamento de Recursos Hídricos. Disponível em: http://www.igc.sp.gov.br/produtos/ugrhi.html — Acesso 10 out. 2015.

TUCCI, Carlo E.C. Desenvolvimento dos Recursos Hídricos no Brasil. Global Water Partenership. 2004. 28p. Disponível em http://www.cepal.org/drni/proyectos/samtac/inbr00404.pdf — Acesso 05 ago. 2014.

Publicado
2015-12-24
Como Citar
Braga, L. M. M., & Argollo Ferrão, A. M. de. (2015). A gestão dos recursos hídricos na França e no Brasil com foco nas bacias hidrográficas e seus sistemas territoriais. Labor E Engenho, 9(4), 19-33. https://doi.org/10.20396/lobore.v9i4.8642229
Seção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)

1 2 3 > >>