Avaliação econômica em decorrência da poluição do ar na saúde humana causada pelo impacto da instalação de uma Termoelétrica a gás natural: um estudo de caso para as cidades de Lorena, Canas e Cachoeira Paulista [SP]

Palavras-chave: Usina termelétrica. Poluição do ar. Funções dose-resposta. Valoração ambiental.

Resumo

O desenvolvimento a qualquer custo, nos dias atuais, não é mais aceito pela sociedade, com isso as decisões administrativas e econômicas dos gestores públicos, necessitam de ferramentas atualizadas de gestão, diante disso, o presente estudo apresenta uma análise teórica de alguns métodos de valoração econômica ambiental, a monetarização do custo da poluição do ar possibilitando enxergar o custo real ambiental, servindo como instrumento para a sociedade exigir dos empreendedores investimentos em equipamentos de controle de poluentes melhorando a qualidade ambiental e ao mesmo tempo a própria sociedade entenda o ganho econômico em escala. Inicia-se o estudo por meio da definição dos efluentes lançados no ar pelas usinas termelétricas a gás natural, com ênfase no fator recursos naturais; posteriormente tratando sobre a teoria do valor econômico total dos recursos naturais. Em seguida o estudo converge para a análise dos métodos de custos de função demanda, função de produção e dose-resposta, e a confrontação da disposição a pagar (DAP) e a disposição a aceitar (DAA) com a avaliação do impacto econômico exercidos pelas doenças respiratórias. O estudo encerra-se com a determinação dos custos das doenças associadas à poluição do ar, ou seja, doenças respiratórias no município de Lorena, Cachoeira Paulista e Canas no Vale do Paraíba-SP.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dante Bachi Junior, Universidade Federal de Itajubá
Mestre em Ciências em Engenharia de Energia [Universidade Federal de Itajubá]. Pesquisador do Grupo de Estudos em Energias Renováveis [UNIFEI]. Possui graduação em Petróleo e Gás [Módulo Centro Universitário], e Técnico em Edificações [Mackenzie]. Caraguatatuba [SP] Brasil.

Referências

ABDALLAH, P. R., FERNANDEZ, R. N., & MENEZES, G. (2010). Custo das doenças respiratórias associadas á poluição atmosférica: Um estudo de caso para a cidade do Rio Grande.

CASTRO (2003). Questões metodológicas para a investigação dos efeitos da poluição do ar na saúde. Revista Brasileira de Epidemiologia, 6, 135-149.

Cetesb (s.d.). Relatório de Qualidade do Ar no Estado de São Paulo. Recuperado em abril, 2013, de http://www.cetesb.sp.gov.br/ar/qualidade-do-ar/31-publicacoes-e-relatorios . 2013. Acesso em: Abr. 2013.

COELHO, M. de S. Z. S. (2007). Uma análise estatística com vistas a previsibilidade de internações por doenças respiratórias em função de condições meteorológicas na cidade de São Paulo. Tese de Doutorado, Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG), Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

DUCHIADE, M. P. (1992). Poluição do ar e doenças respiratórias: uma revisão. Caderno de Saúde Pública, 8 (3), 311-330.

GOMES, M. J. M. (2002). Ambiente e pulmão. Jornal de Pneumologia, 28, 261-269.

GOLDEMBERG, J. (2010). Energia e Desenvolvimento Sustentável. (Coleção Sustentabilidade Vol.4). São Paulo: Blucher.

GÓRALCYK, M. (2003). Life-cycle assessment in the renewable energy sector. Applied Energy, 75, 205-211.

GOUVEIA, N., & FLETCHER, T. (2000). Respiratory diseases in children and outdoor air pollution in São Paulo, Brazil: a time series analysis. Journal of Occupational and Environmental Medicine, 57, 477-483.

GOUVEIA, N., MENDONÇA, G. A. e S, LEON, A. P. de, CORREIA, J. E. de M., JUNGER, W. L., FREITAS, C. U. de, DAUMAS, R. P., MARTINS, L. C., GIUSSEPE, L., CONÇEIÇÃO, G. M. S., MANERICH, A., & CUNHA-CRUZ, J. (2003). Poluição do ar e efeitos na saúde nas populações de duas grandes metrópoles brasileiras. Epidemiologia e Serviços de Saúde, 12, 29-40.

GUENA, A.M. de O. (2007). Avaliação ambiental de diferentes formas de geração de energia elétrica. Dissertação de Mestrado, Universidade de São Paulo (Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares), São Paulo, SP, Brasil.

HEINTZ, R. J., & TOL, R. S. J. (1996). Secondary benefits of climate control policies: implications for the global environment facility [CSERGE Working Paper GEC 96-17]. Centre for Social and Economic Research on the Global Environment, University of East Anglia, London.

KUWAHARA, M. Y., & GOMES, A. B. O. (2008). Custos de saúde associados à poluição do ar em ambientes internos: em busca de aproximações transdisciplinares. Anais do VI ENABER – São Paulo. Recuperado em abril, 2013, de http://docplayer.com.br/11451932-Custos-economicos-da-poluicao-do-ar-em-ambientes-internos-em-busca-de-aproximacoes-transdisciplinares-1-resumo.html.

MARKANDYA, A. (1998). The valuation of health impacts in developing countries [Internal Paper]. University of Bath, Department of Economics and International Development. Bath, U.K.

MEDEIROS, A. M. (2003). Bases metodológicas para a incorporação da variável ambiental no planejamento da expansão termelétrica no Brasil. Dissertação de Mestrado (Engenharia), Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

PINDYCK, R. S., & Rubinfeld, D. L. (2002). Microeconomia (5a ed.). São Paulo: Prentice Hall.

Serôa da MOTTA, R. (1995). Contabilidade Ambiental: Teoria, Metodologia e Estudos de Casos no Brasil. Rio de Janeiro: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada.

Serôa da MOTTA, R., & MENDES, A. P. (1995). Custos da saúde associados à poluição de ar no Brasil. Pesquisa e Planejamento Econômico, 25 (5).

VARELA, C. A. (2001). Instrumentos de Políticas Ambientais (Relatório de Pesquisa Nº 62/2001). Recuperado em 19 março, 2013, de http://www.eaesp.fgvsp.br/Interna.aspx?PagId=DLMJMMTJ&ID=215.

VEIGA, J. R. C. da. (2001). Oportunidades de negócio com a repotenciação de usinas: aspectos técnicos, econômicos e ambientais. Dissertação de Mestrado, Universidade de São Paulo (Programa Interunidades de Pós-Graduação em Energia), São Paulo, SP, Brasil.

Publicado
2016-12-31
Como Citar
Bachi Junior, D. (2016). Avaliação econômica em decorrência da poluição do ar na saúde humana causada pelo impacto da instalação de uma Termoelétrica a gás natural: um estudo de caso para as cidades de Lorena, Canas e Cachoeira Paulista [SP]. Labor E Engenho, 10(4), 402-412. https://doi.org/10.20396/labore.v10i4.8646242
Seção
Artigos