Teresina [PI]: a capital planejada e sua indústria (1850-1920)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/labore.v12i3.8652841

Palavras-chave:

Teresina, Industria, Arquitetura industrial

Resumo

O artigo trata de Teresina, capital do Piauí, no período entre sua fundação e as primeiras décadas do século XX. Mostra a configuração urbana inicial da cidade, com sua trama regular, caráter administrativo e forte presença de prédios institucionais de arquitetura neoclássica, reunidos em torno de praças retangulares. Expõe como esta forma inicial da cidade foi alterada pela expansão do comércio, dos serviços e da indústria. Detém-se na indústria, mostrando como a cidade abrigou um conjunto diversificado de fábricas, que contribuíram para uma mudança importante em sua forma urbana, pela geração de bairros operários e pela alteração da paisagem, com seus galpões e chaminés. Faz uma abordagem mais aprofundada da Companhia de Fiação e Tecidos Piauiense: sua origem, arquitetura, impactos na ocupação das terras em seu entorno e contribuição para o surgimento do bairro da Vila Operária.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marina Lages Gonçalves Teixeira, Universidade de São Paulo

Arquiteta e Urbanista formada pela UFPI, especialista em Práticas Projetuais, também pela UFPI. Cursa mestrado acadêmico em Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo no programa de pós graduação Instituto de Arquitetura e Urbanismo, da Universidade de São Paulo (IAU-USP). Sob orientação da Professora Doutora Telma de Barros Correia, desenvolve a pesquisa "Teresina (1890-1920): indústria, ferrovia e arquitetura". Atua principalmente nos temas: arquitetura industrial e ferroviária.

Telma de Barros Correia, Universidade de São Paulo

É professora e pesquisadora no Instituto de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, onde ministra disciplinas na área de teoria e história da arquitetura e do urbanismo e realiza pesquisas em história do urbanismo, da arquitetura, da habitação e da urbanização no Brasil, com ênfase na história das vilas operárias, núcleos fabris e conjuntos residenciais criados por empresas para seus empregados no Brasil, durante os séculos XIX e XX.

Referências

ACÇÃO SOCIAL. O Apostolo: Orgam Official da Diocese, Theresina, 27 de junho de 1909, p.3.

ALENCASTRE, José Martins Pereira de. Memoria chronologica, histórica e corografhica da Província do Piauhi. Revista do Instituto Geográphico e Histórico Brazileiro, Rio de Janeiro, t. XX, p. 5-165, 1º trimestre de 1857.

ALMANAK ADMINISTRATIVO, MERCANTIL E INDUSTRIAL DO RIO DE JANEIRO. Indústria. Rio de Janeiro: Companhia Typographica do BRASIL, 1891.

ALMANAK ADMINISTRATIVO, MERCANTIL E INDUSTRIAL DO RIO DE JANEIRO. Indústria. Rio de Janeiro: Companhia Typographica do BRASIL, 1935.

ANNO. A Imprensa, Theresina, 6 de maio de 1871, p.1

ANNUNCIO. A Legalidade, Therezina, 21 de maio de 1892, p.4.

ANNUNCIOS. A Imprensa, 21 de agosto de 1880, p.3.

ANNUNCIOS. A Imprensa, Theresina, 12 de janeiro de 1871, p.4.

ANNUNCIOS. O Apostolo, Theresina, 23 mai. 1909, p.1.

ASSEMBLEIA Provincial. A Imprensa, Theresina, 11 de agosto de 1888.

BARBOSA, Edison Gayoso Castelo Branco. Therezina Teresina. Teresina: Fundação Cultural Monsenhor Chaves, 1991.

BARRETO, Paulo T. O Piauí e sua Arquitetura. In: FAU/USP – MEC/IPHAN: Arquitetura Civil I: textos escolhidos da Revista do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. São Paulo: FAU/USP, 1975.

BRAZ E SILVA, Ângela Napoleão. Planejamento e Fundação da primeira cidade no Brasil Império. In: Cadernos PROARQ 18. UFRJ, 2012.

BREVE viagem. O Piauhy, Theresina, 28 de novembro de 1908, p.6.

CAMARA clandestina. A Imprensa, 26 de março de 1872, p.2.

CAMARA Municipal. Estado do Piauhy, 31 de janeiro de 1890, p.3.

CARTA aberta. Diario do Piauhy, Therezina, 2 de março de 1911, p.1

CASTELLO BRANCO FILHO, Moysés. A Habitação: Arquitetura Colonial do Piauí. Teresina, 1978.

CHAVES, Monsenhor. Obra Completa. Teresina: Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, 2013.

CODÓ. A Legalidade, Theresina, 30 de abril de 1892, p.4.

CONCLUSÕES. A Imprensa, 17 de maio de 1871, p.2.

CONSELHO de Intendência Municipal. Estado do Piauí, Theresina, 21 de fevereiro de 1890, p.3.

CORREIA, Telma de Barros. Ornato e despojamento no mundo fabril. Anais do Museu Paulista. São Paulo. N. Sér. v.19. n.1. p. 11-79 jan.- jun. 2011.

CORREIO. Estado do Piauhy, Theresina, 14 de fevereiro de 1890, p.4.

DIA 18. Theresina, O Piauhy, 6 de abril de 1872, p.2.

DIA 26. A Impresa, Theresina, 17 de fevereiro de 1866.

DIAS, Cid de Castro. Piauhy das origens à nova Capital. Teresina: Nova Expansão Gráfica e Editora Ltda., 2006.

DIRECTORIA da Companhia. Estado do Piauhy, 16 de março de 1890, p.6.

DIRECTORIA da Fiação. O Apostolo, Theresina, 04 set. 1910, p.3.

DOCUMENTO. A Imprensa, Theresina, 9 de fevereiro de 1880, p.3.

EDITAES. A Imprensa, Theresina, 22 de agosto de 1885, p.6.

ESCRAVOS ferrados. A Imprensa, Theresina, 18 de maio de 1870, p.3.

ESFORÇO Histórico. O Apostolo, Theresina, 8 de dezembro de 1907, p.4.

ESTATUTOS da sociedade beneficente. Diario do Piauhy, Theresina, 28 de setembro de 1911, p.3.

EXCELENTISSIMO. A Imprensa, Theresina, 27 de fevereiro de 1886, p.3.

FABRICA ESTRELLA. O Commercio. 17 de novembro de 1907, p.3.

FABRICA. A Legalidade, Therezina, 20 de agosto de 1892, p.4.

FABRICA. A Phalange, Theresina, 7 de março de 1889, p.4.

FERREIRA, João Luiz. Mensagem apresentada à Câmara Legislativa pelo Governador do Estado João Luiz Ferreira. Theresina: Typ. O Piauhy, 1923.

FIAÇÃO e Tecidos. A Legalidade, Therezina, 26 de novembro de 1892a, p.4.

FIAÇÃO. A Legalidade, Therezina, 21 de novembro de 1892b, p.3.

FREIRE DA SILVA, Antonino. Diário do Piauhy. 1 de junho de 1911, p.4.

FREITAS, Clodoaldo. História de Teresina. Teresina: Fundação Cultural Monsenhor Chaves, 1988.

HARDMAN, Francisco Foot; LEONARDI, Victor. História da indústria e do trabalho no Brasil: das origens aos anos vinte. São Paulo: Global Editora, 1982.

LANÇAMENTO de imposto. Diario do Piauhy, 29 de maio de 1912, p.3.

LANÇAMENTO de imposto. Diario do Piauhy, 3 de março de 1911, p.2.

LANÇAMENTO de imposto. Diario do Piauhy, 16 de fevereiro de 1912, p.2.

LIMA, Iracilde Maria de Moura Fé. Teresina: urbanização e meio ambiente. Scientia et Spes. Revista do Instituto Camillo Filho. V.1, nº 2 (2002). Teresina: ICF, p. 181-206.

LIMA, Solimar Oliveira; SANTOS, José Maurício M. dos. Classe Trabalhadora e Espaço Urbano: o surgimento do bairro Vila Operária em Teresina – Piauí (1928-1950). Informe Econômico. Ano 16, n.33, 2014. Teresina: UFPI, p. 23-27.

MAGALHÃES, Cristiane Maria. Mundos do Capital e do Trabalho: a construção da paisagem fabril itabirana. Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-Graduação em História – UFMG, 2006.

MENDES, Felipe. Economia e Desenvolvimento do Piauí. Teresina: Fundação Municipal Monsenhor Chaves, 2003.

MONTEIRO, Orgmar. Teresina descalça: memória desta cidade para deleite dos velhos habitantes e conhecimentos dos novos. Fortaleza: Ioce, 1987b, v. 2.

MONTEIRO, Orgmar. Teresina descalça: memória desta cidade para deleite dos velhos habitantes e conhecimentos dos novos. Fortaleza: Ioce, 1987c, v. 3.

MOREIRA, Amanda Cavalcante. Teresina e as moradias da região central da cidade (1852-1952), São Carlos, EESC, 2016. Dissertação de Mestrado em Arquitetura e Urbanismo.

MORTO notável. O Apostolo, Theresina, 18 dez. 1910, p.1.

NASCIMENTO, Francisco Alcides do. A cidade sob o fogo: modernização e violência policial em Teresina (1937-1945). Teresina: Fundação Monsenhor Chaves, 2002.

NO PIRAJÁ. Diario do Piauhy. Theresina, 2 de novembro de 1913, p.2.

NOTICIARIO. A Imprensa, Theresina, 27 de outubro de 1870, p.3.

NOTICIARIO. A Phalange, 27 de março de 1889, p.4.

NUNES, Odilon. Pesquisas para a História do Piauí. Teresina: FUNDAPI, Fundação Monsenhor Chaves, 2007, v.4.

OFFICIOS. A Imprensa: Orgão do Partido Liberal. 11 de setembro de 1880a, p.2.

OFFICIOS. A Imprensa: Orgão do Partido Liberal. 30 de setembro de 1880b, p.5.

OFFICIOS. Diario do Piauhy, 27 de fevereiro de 1911, p.3.

OFÍCIO. Diário do Piauhy, 25 de abril de 1911, p.2.

PARTE Official. A Imprensa, 17 de setembro de 1870, p.1.

PARTE Official. A Imprensa, Theresina, 20 de janeiro de 1866, p.1.

PORTARIAS. A Imprensa, Theresina, 17 de setembro de 1879, p.2.

RESPOSTA. Gazeta, Teresina, 16 de maio de 1943, p.4.

RODRIGUES, Joselina Lima Pereira. Estudos Regionais do Piauí. Teresina: Halley, 2001.

SECÇÃO livre. Patria, Theresina, 22 de novembro de 1903, p.4.

SEMPLAN, Secretaria Municipal de Planejamento de Teresina. Prefeitos de Teresina. Disponível em: http://semplan.teresina.pi.gov.br/prefeitos-de-teresina/. Acesso em: 05 de agosto de 2017.

SILVA FILHO, Olavo P. da. Carnaúba, pedra e barro na Capitania de São José do Piauhy, vol. 2, Belo Horizonte, 2007b.

SILVEIRA, Thiago Coelho. Desvelando os Caminhos do Santana: História e Memória de um Processo de Rurbanização. 166f. Dissertação (Mestrado em História do Brasil). Universidade Federal do Piauí, Teresina, 2013.

SOCIEDADE DE AGRICULTURA. O Apóstolo. 16 de fevereiro de 1908, p.3.

SOUZA, Paulo Gutemberg de Carvalho. Teresina. Teresina: Pulsar, 2004.

STEIN, Stanley J. Origens e Evolução da Indústria Têxtil no Brasil – 1850/1950. Rio de Janeiro: Editora Campus Ltda., 1979.

TEIXEIRA, Manuel C. A forma da cidade de origem portuguesa. São Paulo: Editora UNESP, 2012.

THERESINA. A Imprensa, Theresina, 5 de setembro de 1868, p.2.

VALLENTE. A Legalidade, Therezina, 25 de junho de 1892, p.4.

Downloads

Publicado

2018-10-01

Como Citar

TEIXEIRA, M. L. G.; CORREIA, T. de B. Teresina [PI]: a capital planejada e sua indústria (1850-1920). Labor e Engenho, Campinas, SP, v. 12, n. 3, p. p.359–377, 2018. DOI: 10.20396/labore.v12i3.8652841. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/labore/article/view/8652841. Acesso em: 1 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)