Desafios da preservação do patrimônio arquitetônico industrial na Bahia: o caso da Península de Itapagipe.

Palavras-chave: Patrimônio industrial, Preservação, Península de Itapagipe

Resumo

Este texto pretende abordar a questão da preservação do patrimônio industrial na Bahia, analisando mais especificamente o caso da Península de Itapagipe. Inicia-se pela compreensão do cenário do patrimônio industrial no mundo e no Brasil e definição do campo do patrimônio industrial, contextualizando, a seguir, o cenário baiano. Ao final, o caso do patrimônio arquitetônico industrial da Península de Itapagipe é abordado, entendendo-se a atual situação dos edifícios e da preservação destes exemplares, relacionando-o com o contexto baiano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aline de Carvalho Luther, Universidade Federal da Bahia
Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de São Paulo e mestrado em Arquitetura e Urbanismo pelo PPGAU-UFBa, na área de concentração em Conservação e Restauro. Professora Assistente da Universidade de Federal da Bahia, onde leciona desde 2017, fazendo parte do Núcleo de Teoria e História, Projeto e Planejamento. Atualmente cursa o doutorado em Arquitetura e Urbanismo pelo PPGAU-UFBa, também área de concentração em Conservação e Restauro. 

Referências

Andrade Junior, N. V. (2011). Do Ouro Branco ao Ouro Negro: as políticas públicas de preservação do patrimônio industrial na Bahia. Revista Eletrônica Urbana, 3. Acesso em 30 de jan de 2018, disponível em https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/urbana/article/view/8635127/2942

Azevedo, E. B. (2010). Patrimônio industrial no Brasil. usjt - arq.urb, 3. Acesso em 30 de jun de 2018, disponível em http://www.usjt.br/arq.urb/numero_03/2arqurb3-esterezilda.pdf

Buchanan, R. A. (1972). Industrial Archaeology in Britain. Harmondsworth (GB): Penguin.

Cammpi, & Nai, C. d. (2008). Plano Referencial de Desenvolvimento Sustentável da Península de Itapagipe (PRDI). Salvador.

Cardoso, C. R. (2004). Arquitetura e Indústria: a península de Itapagipe como sítio industrial da Salvador Moderna (1892 – 1947). Dissertação de Mestrado em Teoria e História da Arquitetura, Universidade de São Paulo, Departamento de Arquitetura e Urbanismo, Escola de Engenharia de São Carlos, São Carlos.

Falconer, K. (2006). The industrial heritage in Britain – the first fifty years. La revue pour l’histoire du CNRS [Online](14). Acesso em 17 de Junho de 2018, disponível em http://histoire-cnrs.revues.org/1778

Fonseca, M. C. (2005). O patrimônio em processo: trajetória da política federal de preservação no Brasil (2ª ed. rev. ampl. ed.). Rio de Janeiro: Editora UFRJ / Minc - IPHAN.

García García, D. A., & Rivas Badillo, N.-H. (2007). Usos turísticos del patrimonio industrial ferroviario en la ciudad de Puebla. Dissertação de Mestrado em Administración de Hoteles y Restaurantes, Universidad de las Américas Puebla, Cholula, Puebla, México, Departamento de Turismo, Escuela de Negocios y Economía, Cholula.

Gomes, N. d. (2007). Inventário do Patrimônio Industrial Têxtil na Península de Itapagipe – Salvador – BA. Trabalho de Conclusão de Curso da Graduação em História com concentração em Patrimônio Cultural, Universidade Católica do Salvador.

Hudson, K. (1979). World Industrial Archaeology. Londres: Cambridge University Press.

Jokilehto, J. I. (1999). History of Architectural Conservation. Oxford: Butterworth-Heinemann.

Kühl, B. M. (2008). Preservação do Patrimônio Arquitetônico da Industrialização: Problemas teóricos do restauro. Cotia: Ateliê Editorial.

Kühl, B. M. (2010). Patrimônio industrial: algumas questões em aberto. Revista arq.urb, 3, pp. 23 - 30. Acesso em 24 de Jun de 2018, disponível em http://www.usjt.br/arq.urb/numero_03/3arqurb3-beatriz.pdf

Meneguello, C. (2006). The Industrial Heritage in Brazil and prospects for the Brazilian Committee for the Conservation of Industrial Heritage. Anais do XIII International Congress of The International Committee for the Conservation of the Industrial Heritage (TICCIH). Roma.

Meneguello, C. (2011). Patrimônio industrial como tema de pesquisa. Anais do I Seminário Internacional História do Tempo Presente. Florianópolis: UDESC, ANPUH-SC, PPGH. Acesso em 30 de jun de 2018, disponível em http://eventos.udesc.br/ocs/index.php/STPII/stpi/paper/viewFile/313/234

Mota, L. G. (2009). A arquitetura fabril na Bahia: um patrimônio desconhecido. Anais II Encontro Nacional sobre Patrimônio Industrial. São Paulo: Centro Universitário Belas Artes de São Paulo.

Rodrigues, M. (2010). Patrimônio industrial, entre o fetiche e a memória. Arq.Urb: Revista Eletrônica de Arquitetura e Urbanismo, 3. Acesso em 30 de jun de 2018, disponível em http://www.usjt.br/arq.urb/numero_03/4arqurb3-marly.pdf

Rufinoni, M. R. (2004). Patrimônio Histórico Industrial na Cidade de São Paulo. Dissertação de Mestrado em Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, São Paulo.

Rufinoni, M. R. (2014). Patrimônio Histórico Industrial na Cidade de São Paulo. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo), Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo.

Santos, N. P. (2009). A fábrica de ferro São João de Ipanema: economia e política nas últimas décadas do Segundo Reinado (1860-1889). Dissertação de Mestrado em História Econômica, Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências, São Paulo. Acesso em 30 de jun de 2018, disponível em http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8137/tde-09122009-094712/pt-br.php

TICCIH. (2003). Carta de Nizhny Tagil sobre o patrimônio industrial. TICCIH. Acesso em 30 de jun de 2018. Disponível em: http://ticcih.org/wp-content/uploads/2013/04/NTagilPortuguese.pdf

Vichnewski, H. T. (2004). As indústrias Matarazzo no interior paulista: arquitetura fábril e patrimônio industrial (1920-1960). Dissertação de Mestrado em História, Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas.

Viterbo, F. M. (1896). Archeologia Industrial Portuguesa. Os Moinhos. (I. Nacional, Ed.) Arqueólogo Português, II(8 e 9), 193-204.

Publicado
2018-10-01
Como Citar
Luther, A. de C. (2018). Desafios da preservação do patrimônio arquitetônico industrial na Bahia: o caso da Península de Itapagipe. Labor E Engenho, 12(3), p.425-453. https://doi.org/10.20396/labore.v12i3.8652843
Seção
Artigos