Análise do comportamento térmico de um banco de Taipa de Pilão

Palavras-chave: Construção em terra, Taipa de pilão, Comportamento térmico.

Resumo

A primeira abordagem ao trabalho consiste numa recolha e análise de informação relativa à construção em terra crua desde a sua origem ao seu uso atual, na qual se irá aprofundar com a técnica da Taipa de Pilão. Sua composição apresenta uma elevada inércia térmica que dadas características climáticas do nordeste do Brasil, poderá melhorar o comportamento térmico das construções que as integram. Neste trabalho procurou-se analisar o comportamento térmico de um banco de Taipa de Pilão. Para o seu desenvolvimento física, foram preparadas diversas composições de terra (areia, cal e cimento) com a incorporação em grande parte de argila natural sem comprometer a necessária resistência mecânica. Com a conclusão do banco, foram realizadas as análises do comportamento térmico, através da utilização de sensores de temperatura e umidade instalados em seu interior e na sua superfície.  Após 80h de análise, os resultados foram tabulados e gerados gráficos representativos. Os resultados alcançados possibilitaram identificar qualitativamente e quantitativamente as características das variações térmicas no banco.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Ronaldo Brandão Júnior, Universidade Federal de Campina Grande

Mestrando no Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Campina Grande.

           
Luiz Ricardo Sales, Universidade Federal de Campina Grande

Bacharel em Design pela Universidade Federal de Campina Grande em 2018. Mestrando no Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola (PPGEA/UFCG).

           
José Pinheiro Lopes Neto, Universidade Federal de Campinas Grande

Doutorado em Engenharia de Processos pela Universidade Federal de Campina Grande (2009). Atualmente é professor Adjunto da Universidade Federal de Campina Grande.

         
José Wallace Barbosa do Nascimento, Universidade Federal de Campina Grande

Doutor em Engenharia Civil. Docente no Departamento de Construções Rurais e Ambiência da Universidade Federal de Campina Grande. Campina Grande [PB] Brasil.

         

Referências

Allinson, D., & Hall, M. (2010). Hygrothermal analysis of a stabilized rammed earth test building in the UK. Energy and Buildings, 42(6), pp. 845-852.

Brasil. Ministério da Agricultura (1972). Escritório de Pesquisas e Experimentação. Equipe de Pedologia e Fertilidade do Solo. I. Levantamento exploratório-reconhecimento de solos do Estado da Paraíba. II. Interpretação para uso agrícola dos solos do Estado da Paraíba. Rio de Janeiro, p. 683.

Coelho, Ana C. V. (2007). As técnicas vernaculares de construção aliadas à inovação tecnológica: um possível caminho para a sustentabilidade? (1a ed.). Lisboa, ISBN 978-972-8479-49-7.

Colin, S. (S.d.) Técnicas construtivas do período colonial. Recuperado de:

http://imphic.ning.com/group/historiacolonial/forum/topics/arquiteturacolonial?xg_source=activity. Embrapa, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (2006). Centro Nacional de Pesquisa de Solo (Rio de Janeiro, RJ). Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. Brasília, p. 306 .

Font, J. (2006). La arquitectura de tierra en el mundo clássico. Terra: Forma de construir. Arquitectura, Antropologia, Arqueologia. Lisboa: Argumentum e Escola Superior Gallaecia, pp. 112-116.

Gomes, M. I. (2017). Regulação da qualidade do ar interior através da utilização de argamassas eco-eficientes. II Edição do Encontro Nacional IISBE Portugal —- “Reabilitação Urbana e Construção Sustentável do edifício para a escala urbana”. Lisboa.

Hall, M., & Allinson, D. (2009). Assessing the effects of soil grading on the moisture content-dependent thermal conductivity of stabilized rammed earth materials. Applied Thermal Engineering 29(4), pp. 740-747.

Meneses, T., Vicente, R., Costa, A., Figueiredo, A., Varum, H., & Soares, N. (2011). Comportamento térmico de construções em alvenaria de adobe: ensaios experimentais sobre três células de teste à escala 1:4, Construcción com tierra. Tecnologia y Arquitectura. Congresos de arquitectura de tierra en Cuenca de Campos. Valladolid: Cátedra Joan de Villanueva. Universidad de Valladolid, pp. 151-164.

Oliveira, M. M. de (2006). Tecnologia da conservação e restauração: materiais e estruturas: um roteiro de estudos (3a ed.). Salvador: EDUFBA.

Pires, A. L. G. (2013). Avaliação do comportamento higroscópico de argamassas de reboco. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade Nova de Lisboa. Lisboa, Portugal.

Pisani, Maria A. J. (2007). Taipas: A arquitetura de terra. Lisboa, (Terra em seminário 2007), ISBN 978-972-8479-49-7, 1a ed..

Santiago, Cybele C. (2001). O solo como material de construção (2a ed.). Salvador: EDUFBA, p. 72.

Santos, T. A. (2014). Argamassas de terra para rebocos interiores — Ensaios de caracterização e influência da formulação. Dissertação de Mestrado, Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade Nova de Lisboa. Lisboa, Portugal.

Silva, A. (2008). Aplicação de ferramentas de análise do ciclo de vida na sustentabilidade da construção: estudo de caso. Dissertação de Mestrado, Universidade de Aveiro. Aveiro, Portugal.

Soebarto, V. (2009). Analysis of indoor performance of houses using rammed earth walls. Building Simulation, 11th International IBPSA Conference, Glasgow, Scotland.

Taylor, P., & Luther, M. B.(2004). Evaluating rammed earth walls: a case study. Solar Energy 76(13), pp. 79-84.

Guillaud, H. (1993). Construir em terra crua: técnicas antigas e modernas. Arquitecturas de Terra, ou o Futuro de uma Tradição Milenar. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, pp. 33-48.

Vosgueritchian, A. B. (2006). A abordagem dos sistemas de avaliação de sustentabilidade da arquitetura nos quesitos ambientais de energia, materiais e água, e suas associações às inovações tecnológicas. Dissertação de Mestrado, Tecnologia da Arquitetura. Universidade de São Paulo. São Paulo, SP, Brasil.

Publicado
2019-12-08
Como Citar
Brandão Júnior, J. R., Sales, L. R., Lopes Neto, J. P., & Nascimento, J. W. B. do. (2019). Análise do comportamento térmico de um banco de Taipa de Pilão. Labor E Engenho, 13, e019020. https://doi.org/10.20396/labore.v13i0.8654737
Seção
Artigos