O surgimento das Pequenas Centrais Hidrelétricas e o processo de urbanização no interior de São Paulo (1890-1930)

Palavras-chave: Usina hidrelétrica, Território paulista, Patrimônio industrial

Resumo

O período do trabalho é de 1890 a 1930, em que o estado de São Paulo começa seu processo de industrialização, a economia cafeeira está no auge e é fundada a companhia de energia elétrica que fará a primeira usina hidrelétrica do estado de São Paulo; este panorama vai evoluindo até 1930, quando a economia cafeeira entra em crise, a indústria já está estabelecida e a construção de hidrelétricas após 1930 assume outro caráter: o das grandes hidrelétricas, encerrando o ciclo das pequenas centrais hidrelétricas. A geração de energia elétrica no Brasil segue os caminhos da ferrovia e vai desenhando novas fronteiras entre o rural e o urbano, o campo e a indústria. A configuração das cidades muda conforme a disponibilidade de “melhorias”, sendo que muitas delas eram movidas a eletricidade. As nascentes indústrias também vão ocupando o espaço entre a ferrovia e a energia, criando novos bairros e centralidades. Analisa-se então, os processos que a energia hidrelétrica desencadeia no território paulista e suas consequências.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Débora Marques de Almeida Nogueira Mortati, Universidade Estadual de Campinas
Doutora em Engenharia Civil, Área de Recursos Hídricos, Energéticos e Ambientais / Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo / Universidade Estadual de Campinas (FEC-UNICAMP); Mestre em Engenharia Urbana; Arquiteta e Urbanista da Prefeitura Municipal de São Carlos [SP], Brasil.
André Munhoz de Argollo Ferrão, Universidade Estadual de Campinas
Engenheiro Civil, Arquiteto e Urbanista. Mestre em Engenharia Agrícola [Feagri-Unicamp], Doutor em Arquitetura e Urbanismo [FAU-USP], Professor Livre Docente, Unicamp. Coordenador do Labore / DRH / FEC-Unicamp. Campinas [SP], Brasil.

Referências

ARGOLLO FERRÃO, André Munhoz de. Arquitetura do café. Campinas [SP]: Editora da Unicamp; São Paulo [SP] : IMESP, 2004.

ARGOLLO FERRÃO, André Munhoz de. Arquitetura rural e o espaço não-urbano. Labor & Engenho, Campinas [Brasil], v.1, n.1, p.89-112, 2007. Disponível em: www.conpadre.org e www.labore.fec.unicamp.br. Acesso em: 14 jan., 2009.

BEGUIN, François. As máquinas inglesas do conforto. Espaço & Debates, São Paulo [SP], n.34: 39-54, 1991.

BODANIS, David. Universo elétrico. Rio de Janeiro [RJ] : Record, 2008. 291p.

CENTRO DA MEMÓRIA DA ELETRICIDADE NO BRASIL. Panorama do setor de energia elétrica no Brasil. Rio de Janeiro [RJ], Centro da Memória da Eletricidade no Brasil, 1988.

CENTRO DA MEMÓRIA DA ELETRICIDADE NO BRASIL. Pesquisa: projeto memória da CESP. São Paulo [SP], 1987.

CORREA, Dora Shellard; ALVIM, Zuleika M. F. A água no olhar da história. Secretaria do Meio Ambiente, São Paulo [SP], 1999.

FUNDAÇÃO PATRIMÔNIO HISTÓRICO DA ENERGIA DE SÃO PAULO. set., 2004. Disponível em: www.museudaenergia.gorg.br. Acesso em 08 set., 2006.

HOMEM, Maria Cecília Naclério. O Palacete Paulistano e outras formas de morar da elite cafeeira: 1867-1918. São Paulo [SP] : Martins Fontes, 1996.

Jornal “O Século XIX”. Rio Claro [SP], Ano I.

LEMOS, Carlos Alberto Cerqueira. A energia elétrica e a vida cotidiana em São Paulo. In: Assentamentos humanos, energia elétrica e vida cotidiana. 21 out., 1986. 1° Seminário Nacional de História e Energia. Anais. Vol II. CESP, 1986.

MADUREIRA, Nuno Luís [coord.]. A história da energia. Portugal 1890-1980. Lisboa [POR]: Livros Horizonte, 2005.

MATOS, Ana Cardoso; MENDES, Fátima; FARIA Fernando. O Porto e a electricidade. Porto [POR]: EDP/Museu da Electricidade, 2003.

MORTATI, Débora Marques de Almeida Nogueira; ARGOLLO FERRAO, André Munhoz de. O patrimônio das Pequenas Centrais Hidrelétricas no contexto da economia cafeeira: o caso da Usina Hidrelétrica do Monjolinho em São Carlos, SP, Brasil (1893-1910). In: II ENCUENTRO INTERNACIONAL DE PATRIMONIO INDUSTRIAL AGROALIMENTARIO, 2009, Córdoba [ARG]. Anais do II Encuentro Internacional de Patrimonio Industrial Agroalimentario, 2009.

SANTOS, Milton. A natureza do espaço. São Paulo [SP] : Hucitec, 1996.

TSUKUMO, Nina Maria Jamra. Arquitetura de usinas hidrelétricas: a experiência da CESP. Dissertação de Mestrado. FAU-USP : São Paulo [SP], 1989.

Publicado
2011-06-29
Como Citar
Mortati, D. M. de A. N., & Argollo Ferrão, A. M. de. (2011). O surgimento das Pequenas Centrais Hidrelétricas e o processo de urbanização no interior de São Paulo (1890-1930). Labor E Engenho, 5(2), 26-44. https://doi.org/10.20396/lobore.v5i2.90
Seção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)

1 2 3 > >>